CONIF: Resultados do II Encontro Brasil-Canadá

 

No período de 14 a 18 de novembro, uma missão do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) participou, em Montreal, do II Encontro Brasil-Canadá, fortalecendo as articulações de cooperação técnica com as instituições que integram a Association of Canadian Community Colleges (ACCC). A programação do encontro, atrelada ao programa Ciência sem Fronteiras, priorizou temas como a pesquisa aplicada, organização/equiparação curricular e intercâmbio de ensino-aprendizagem, além de visitas às instalações de colleges canadenses, abrindo espaço para a efetivação de novas parcerias.

Pelos encaminhamentos do Encontro, em junho de 2012, serão enviados 200 estudantes brasileiros para o Canadá e 50 estudantes canadenses para o Brasil para a realização de intercâmbio. Enquanto isso, quatro grupos executivos darão continuidade à discussão dos temas: aspectos burocráticos do intercâmbio,  formação linguística dos estudantes, aproveitamento de créditos e isenção de taxas cobradas. Todas as informações serão publicadas no Portal para Integração, a ser lançado nos próximos dias.

De acordo com o presidente do Conif, professor Cláudio Ricardo Gomes de Lima, enquanto países como a China e a Índia possuem milhões de estudantes cursando pós-graduação nos EUA, no Canadá e na Europa, em 2010, o Brasil possuía pouco mais que cinco mil estudantes cursando pós-graduação no exterior. “Precisamos rapidamente inserir nossos estudantes no mercado de conhecimento global. É natural começar com o Canadá, que tem sido parceiro da rede federal há alguns anos”, disse.

O presidente do Conif também mencionou três problemas a serem superados: os altos custos das taxas (custos dos cursos), a falta de fluência em inglês/francês por parte dos estudantes brasileiros e o aproveitamento dos estudos no currículo. “Os editais da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) deverão considerar que os estudantes dos institutos são de baixa renda e que não possuem proficiência no Toefl-Ibest Test. Por isso deveremos ampliar a oferta de cursos de línguas para os próximos anos por meio do e-TEC e de outras iniciativas”.

Os dirigentes da Rede Federal defendem que os institutos brasileiros comecem a ofertar em seus currículos algumas disciplinas optativas em inglês, o que atrairia estudantes canadenses e de outros países. Para viabilizar essa ação, o programa de intercâmbio também envolveria os professores dos institutos em cursos de imersão em língua inglesa no exterior.


Histórico - os primeiros entendimentos para acordos de cooperação técnica entre as instituições da Rede Federal e a ACCC foram realizados em 2010, com a visita de uma missão do Conif ao Canadá. Em outubro do mesmo ano, o Rio de Janeiro sediou o I Encontro Brasil-Canadá, que reuniu 20 colleges, além das 42 instituições que compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.


>> Resultados do II Encontro Brasil-Canadá

 

Assessoria de Comunicação
Conif
(61) 3225-3272

Acessos Hoje:1186  Total Acessos:18074226