Bate-papo com Vinícius Xavier Garcia

Publicado em

Vinícius2-PNG

Ex-aluno do Colégio Pedro II Vinícius Xavier Garcia foi aprovado em 10 universidades americanas, entre elas Stanford, Yale e Duke. Vinícius participou da seleção de alunos em 2007 para a então Unidade Engenho Novo, atual Campus Engenho Novo II.

No Campus, o ex-aluno cursou do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e o Ensino Médio, tendo concluído os estudos em 2014. Nesta entrevista ele fala sobre os anos que passou no CPII, as atividades que participou no Colégio, relação com professores e amigos.

 

Vinícius4PNG
Vinícius visitou universidades americanas

Fale um pouco sobre sua relação com o CPII? Você se formou em 2014, não tem tanto tempo assim, então imagino que tenha ainda lembranças do Colégio?

– Sim, tenho muitas lembranças. Entrei no CPII em 2008, no 6º ano do Ensino Fundamental e mal sabia que passaria lá 8 dos melhores anos da minha vida. A comunidade do Colégio Pedro II é muito unida, algo que nunca vi em outras instituições em que estudei ou mesmo em qualquer outra escola. Na minha época de estudante, sentia que a missão do colégio ultrapassava a necessidade de oferecer um bom currículo escolar aos alunos. Por isso, devo muito à comunidade escolar – colegas de classe, professores, funcionários, amigos – à minha formação como pessoa e cidadão. Sou tão ligado a esse colégio que, mesmo após me formar em 2014, continuei e continuo tentando contribuir para a escola com alguns projetos, como o Fórum Permanente de Discussão das Relações Étnico-Raciais. Se hoje consigo concretizar meu sonho de estudar fora, devo muito às oportunidades oferecidas a mim enquanto aluno do Colégio Pedro II.

De quais disciplinas você mais gostava?

– É difícil dizer, pois gostava de tudo, realmente. Sempre tive professores que conseguiam instigar em mim de forma diferente o interesse em suas respectivas disciplinas, mas, se fosse para escolher uma matéria, escolheria Matemática, pois é uma disciplina de que gosto desde pequeno.

Participou de algum evento que gostaria de destacar nos sete anos em que estudou no CPII?

– Vários! Não dá para escolher um favorito, mas os mais frescos na minha cabeça são a Jornada da Diversidade, organizada pelo Núcleo Transdisciplinar de Humanidades do Campus Engenho Novo II, e o Circuito Afro-Brasileiro, organizado pelo NEAB. Espero ainda poder participar e até contribuir para esses eventos nesse ano, pois abordam temáticas necessárias para o nosso ambiente escolar.

Como avalia os professores do Colégio?

– São absolutamente incríveis! Sempre tive boas relações com meus professores e professoras, até mesmo com aqueles dos quais não fui aluno oficialmente. Acredito que falo também pelos meus colegas do CPII quando digo que é muito motivante estar em um ambiente em que os professores estão dispostos a te ajudar com tudo e não te veem apenas como seu trabalho. Mantenho contato com professores dos quais fui aluno nos meus primeiros anos nessa instituição e isso é muito legal! Não é em todo lugar que se é possível estabelecer esse tipo de relação entre aluno-professor. Esse tipo de proximidade só contribuiu com minha educação, estimulando-me a querer aprender mais sobre tudo.

Vinícius-PNG
Vinícius com os amigos do Campus Engenho Novo II

Além da formação acadêmica que adquiriu no CPII, gostaria de destacar outras experiências  foram importantes para sua formação como cidadão? 

– Sim. Duas das minhas experiências mais marcantes foram o Fórum de Discussão e o Projeto de Pesquisa Científica sobre Corpo, Saúde e Beleza. O primeiro foi criado pelos professores Fabiana Lima e Osmar Filho, hoje conduzido por Máxima Gonçalves Cruz aqui no Engenho Novo. Tenho o prazer de estar contribuindo com esse projeto, que visa abordar as relações étnico-raciais através de uma metodologia educacional e dinâmica, trazendo mais visibilidade às populações afro-brasileira e indígena, desde 2014. Já o segundo foi um projeto de pesquisa em conjunto com o Departamento de Sociologia do colégio. Fui orientado pelo professor Eduardo de Biase e com sua ajuda pude me aprofundar nas técnicas da pesquisa científico-acadêmica ao passo que analisava as relações entre corpo, beleza, saúde e culto ao corpo sob a perspectiva sociológica.

 

Por Denise Moreira

Categorizado em Bate-papo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress