Conexão Matemática leva reforço para alunos da rede pública

Publicado em

Turma Niterói com responsáveis. Ao fundo, profa. Martha Yvonne (dir. de Extensão), prof. Carlos Alberto Paixão e aluno tutor Lucas Velloso
Turma Niterói com responsáveis. Ao fundo, profa. Martha Yvonne (dir. de Extensão), prof. Carlos Alberto Paixão e aluno tutor Lucas Velloso

O projeto Conexão Matemática caminha para o seu quarto mês de atividades nos campi Niterói e Duque de Caxias. O projeto de extensão, que está oferecendo aulas de reforço para alunos do 8º e 9º anos da rede pública de ensino, é uma parceria entre o Departamento de Matemática e a Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura (Propgpec). A iniciativa partiu da observação que alunos da rede pública admitidos no concurso para o Ensino Médio chegam com uma defasagem de conteúdos que prejudica seu desempenho, o que pode levar à repetência e, em alguns casos, à evasão escolar. O projeto surge então com o intuito de diminuir essa defasagem, antes mesmo do ingresso do estudante.

Os campi Duque de Caxias e Niterói foram escolhidos por serem unidades apenas de Ensino Médio. As aulas, que acontecem duas vezes por semana, são ministradas por professores do Colégio Pedro II, com a ajuda de alunos-tutores do Ensino Médio de ambas as unidades. A Diretoria de Extensão esteve presente em ambas e teve a oportunidade de acompanhar as aulas, além de conversar com pais, alunos e professores.

Prof. Carlos Alberto Paixão e aluno tutor Lucas Velloso
Prof. Carlos Alberto Paixão e aluno tutor Lucas Velloso

Em Niterói, uma turma de vinte alunos do 8º ano de escolas da região do Barreto estão recebendo aulas com o professor Carlos Alberto Paixão e o tutor Lucas Velloso, do 3º ano.  Para o professor, a aula em uma classe menor e sem o compromisso da aprovação permite que os alunos se sintam mais à vontade para tirar dúvidas e, com isso, desenvolverem melhor o raciocínio matemático. Lucas, que adora matéria, diz que é muito bom passar adiante o conhecimento que tem.

Mais da metade dos alunos do Conexão Matemática em Niterói são da Escola Municipal Altivo Cesar, a seiscentos metros do campus. Assim que soube do Conexão Matemática, o aluno João Pedro Gonçalves, 14 anos, ligou imediatamente para casa, pedindo para a mãe separar a documentação necessária para matriculá-lo. Iago Assis, de 13 anos, disse que fez a mãe acordar mais cedo, para fazer a matrícula do filho antes de ir para o trabalho.

O diretor-geral do Campus Niterói, Marcelos de Carvalho Caldeira, acredita que, quanto mais o Colégio puder abrir suas portas, melhor. O professor relembra que quando o Colégio Pedro II ainda discutia a implantação de uma unidade no município de Niterói, a ideia inicial era escolher um local próximo ao centro. “Isso não foi possível mas, olhando para trás, eu vejo que foi muito acertado a gente ter ficado no Barreto. Acabamos ficando mais próximos de quem mais precisa, e observamos o quanto o Colégio Pedro II contribuiu para o bairro, o quanto as pessoas são gratas pela presença dele”, diz ele.

Turma Duque de Caxias
Turma Duque de Caxias

No Campus Duque de Caxias, foram abertas duas turmas para alunos do 9º ano. A maioria dos alunos vêm de escolas estaduais nos arredores do Complexo da Mangueirinha, mas há quem venha até de outros municípios. Os docentes Anderson Novanta e Alexandre Souto contam que uma dificuldade enfrentada com os alunos foi a ideia de que o Colégio Pedro II era uma realidade distante da deles. “Eu cheguei a ouvir um aluno, no primeiro dia de aula, dizendo ‘isso aqui não é pra mim’”, conta Alexandre. “Ele fala isso porque a escola dele é a negação do que ele está vendo aqui”.

Durante as duas aulas semanais, os alunos do Conexão Matemática também ficam em contato direto com os alunos tutores. Danielle Dias (2º ano), Lívia dos Santos (2º ano), Davi Abre-Chacra (3º ano) e Rebeca da Silva (3º ano) têm em comum o gosto pela matemática, mas os motivos que os levaram a participar do projeto são os mais distintos. Rebeca, que estudava na rede pública antes de vir para o Pedro II, vê o projeto como uma ajuda que ela queria ter tido durante seu 9º ano. Lívia, dupla de Rebeca em sala, tem planos de se formar e fazer licenciatura em matemática.

Alunos tutores Duque de Caxias: Danielle Dias (2º ano), Lívia dos Santos (2º ano), Rebeca da Silva (3º ano) e Davi Abre-Chacra (3º ano)
Alunos tutores Duque de Caxias: Danielle Dias (2º ano), Lívia dos Santos (2º ano), Rebeca da Silva (3º ano) e Davi Abre-Chacra (3º ano)

Artur Nogueira Gomes, diretor-geral do Campus Duque de Caxias, também está muito empolgado com o projeto. “A gente quer ser uma grande caixa de som. Falar que é possível ter uma educação de qualidade em um lugar que possui um dos piores IDHs do país”, declarou. Ele lembrou ainda as palavras do ex-diretor Wilson Choeri, que dizia que o Colégio funcionava como um elevador social, pois permitia a ascensão através da educação não somente do aluno, mas de toda a sua família.

Devido à procura, foram abertas mais dez vagas para o Conexão Matemática no Campus Niterói. As aulas seguem até o final de novembro. Para informações sobre disponibilidade de vagas e documentação necessária para inscrição, os interessados devem entrar em contato com o Sesop do Campus.

 

 

Por Ana Beatriz Carvas

Assuntos:

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress