Turma de Meio Ambiente produz vídeos denunciando impactos ambientais

MA Móvel em Jacarepaguá: estragos por conta da erosão do solo após temporais no Rio.

MA Móvel em Jacarepaguá apontou estragos por conta da erosão do solo após temporais no Rio

Você já reparou nos impactos ambientais presentes à sua volta? Ao longo de 2017, a turma de 2ª série do Ensino Médio Integrado em Meio Ambiente (Campus São Cristóvão III) se dedicou ao estudo desse tema, realizando um levantamento dos impactos ambientais presentes no entorno dos bairros da Ilha do Governador, Jacarepaguá, Olaria e Madureira, nas regiões do Grande Méier e Grande Tijuca, e também no município de Nova Iguaçu.

O resultado desse projeto pode ser acompanhando em vídeos produzidos pelos estudantes, em formato jornalístico, e disponibilizados na página do Programa Genes, no Facebook. Neles, os estudantes denunciam a poluição de rios e praias, as consequências do descarte irregular de lixo e os impactos dos fortes temporais que atingiram a cidade do Rio de Janeiro no início do ano.

O projeto foi proposto e orientado pelo professor Vitor Scalercio, da disciplina de Geografia. “A ideia era que, com o uso de um aplicativo gratuito de GPS, a turma trabalhasse a temática dos impactos ambientais”, explicou Vitor. Na primeira etapa do trabalho, os estudantes se dividiram em grupos determinados pela proximidade geográfica entre eles e produziram um trabalho teórico sobre impactos ambientais.

Na segunda etapa, os grupos tiveram que mapear, usando o aplicativo de GPS, pontos de impacto ambiental no entorno de seus bairros. “Eles levantaram em média 30 pontos de impactos ambientais que vão desde coisas mais simples, como o descarte de lixo nas ruas, até impactos mais complexos, como a poluição na baía de Guanabara. Com a identificação desses pontos produzimos um mapa desses impactos ambientais e um relatório contendo informações sobre o mais lhes surpreenderam e chamaram a atenção. Quase todos os grupos apontavam para a falta de consciência ou educação ambiental por parte dos próprios moradores”, destacou Vitor.

Danylo Marcelle Rayza Vitor

Os estudantes da 2ª série do curso técnico em Meio Ambiente Danylo Magalhães, Marcelle Collares e Rayza Sousa com o professor de Geografia, Vitor Scalercio

A terceira etapa do projeto teve como objetivo promover a conscientização ambiental da comunidade. “Aproveitando a proatividade e a descontração da turma, e o fato deles já terem feito outros trabalhos em vídeo, chegamos à ideia de produzir vídeos em formato jornalístico de denúncia”, contou Vitor.

A ideia foi abraçada pelos estudantes da turma que também coordenam o Programa Genes – projeto de iniciativa estudantil que busca disseminar práticas de consumo sustentável no Campus São Cristóvão III. Assim, os vídeos produzidos foram publicados na página do Programa Genes, no Facebook (procure pela série de vídeos do MA Móvel!). A iniciativa deu tão certo que os sete vídeos já contam com mais de 10 mil visualizações.

MA Movel2

MA Móvel no Grande Méier denunciou a poluição no Rio dos Frangos

Para a aluna Marcelle Collares, de 18 anos, esse trabalho serviu para aprimorar os conhecimentos proporcionados no curso técnico de Meio Ambiente e despertar nos estudantes um olhar mais aguçado sobre os impactos ambientais que estão à nossa volta. “Essa é uma característica que um profissional da área de Meio Ambiente deve ter. Passamos todo o ano desenvolvendo esse trabalho e amadurecemos isso dentro da gente, de uma forma divertida”, analisou.

Outro ponto importante, levantado pela aluna Rayza Souza, de 16 anos, foi o despertar de um senso de conscientização coletivo. “Entrevistando alguns moradores, alguns nem se davam conta dos impactos ambientais em seu bairro. Quando a gente perguntava eles falam ‘esse rio está poluído há 20 anos e eu moro aqui do lado e nunca tinha me dado conta disso’. Aí a gente percebeu a mudança que esse projeto causou tanto na gente quanto nessas pessoas também”, pontuou. O mesmo foi percebido pelo seu colega de classe, Danylo Magalhães, de 17 anos. “Ao sair de casa e fazer o trajeto até a escola a gente vai observando coisas que, como o professor pontuou, ‘às vezes a gente olha, mas não vê’. Nesse trajeto e na construção do trabalho durante o ano a gente pôde observar e se preocupar em coletar impactos ambientais”, afirmou.

 

Em Olaria, o MA Móvel ouviu moradores sobre o descarte de lixo irregular em terreno abandonado

Em Olaria, o MA Móvel ouviu moradores sobre o descarte de lixo irregular em terreno abandonado

 

Fique ligado: o que é impacto ambiental?

É considerado impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia, resultante das atividades humanas, que afete direta ou indiretamente a saúde, a segurança e o bem-estar da população, as atividades sociais e econômicas, a biota, as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente e a qualidade dos recursos ambientais.

 

 

Por Bianca Souza

1 Comment

  1. Manuel Aurino Cruz Filho

    Parabéns pelo trabalho realizado! Espero que com esta informação/denúncia as pessoas passem a ter mais consciência do seu dever de preservar o nosso Meio Ambiente! Grande abraço ao colega Vitor Scalercio e aos componente do projeto!
    Aurino.

    Reply

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>