Jogos Interclasses unem estudantes no Campus Centro

Publicado em

Torneio de vôlei com turmas da 1ª série (professora de Educação Física Françoise Fonseca no canto inferior esquerdo)
Torneio de vôlei com turmas da 1ª série (professora de Educação Física Françoise Fonseca no canto inferior esquerdo)

Entre 24 de maio e 12 de junho, o Campus Centro realizou os Jogos Interclasses com as turmas do Ensino Fundamental e Ensino Médio. Cada turma, dentro de sua série, participou de uma competição com modalidade esportiva escolhida pelo Departamento de Educação Física em equipes mistas, sem distinção por sexo.

 

Neste ano as modalidades escolhidas para cada série foram:

6º ano do Ensino Fundamental – Queimado

7º ano do Ensino Fundamental – Futsal

8º ano do Ensino Fundamental – Handebol

9º ano do Ensino Fundamental – Basquete

1ª série do Ensino Médio – Vôlei

2ª  série do Ensino Médio – Handebol

3ª série do Ensino Médio – Gincana

 

Alunos do 7º Ano do Ensino Fundamental em coreografia
Alunos do 7º Ano do Ensino Fundamental em coreografia

O evento não se limitou a pontuação e vitórias nos jogos esportivos. Estudantes e professores se mobilizaram na organização, na arrecadação de alimentos não-perecíveis que foram doados para instituições de caridade, na organização das torcidas, na escolha do mascote e nas coreografias. Os Jogos  Interclasse promoveram tanto a prática sadia e o bom desempenho nos esportes como a integração das turmas em suas diferenças, ressaltando aquilo que as tornam iguais: as capacidades de aprender e a de demonstrar solidariedade.

Professores de outras disciplinas também participaram do evento como padrinhos ou madrinhas e ajudaram na organização das torcidas. A professora de Sociologia Tatiana Bukowitz, madrinha das turmas 2104 e 805, relatou a importância deste evento. “A rotina de estudos e de produção de conhecimento é muito intensa e exigente com todos desta comunidade escolar, afetando diretamente as rotinas de docentes e discentes. A escola é, contudo, muito mais que o espaço de aprendizado acadêmico: ela é um lugar para se aprender a coexistir, a trabalhar em equipe, para se expressar. Os Jogos Interclasses promovem este tipo de convívio, dinâmica, interação e aprendizados diferenciados, trazendo para os estudantes desafios no sentido da criação de estratégias para se organizarem coletivamente (uma prática imprescindível neste contexto individualista em que vivemos). É um momento ímpar de trocas e de partilha fora de sala de aula”, afirmou.

O professor Josimar Silva, do departamento de Matemática, ressalta o caráter lúdico do Interclasses. “Os alunos participam como muita alegria e é um momento de descontração para eles… Eles brincam, se integram, um evento fantástico e deixo aqui meus parabéns a equipe de Educação Física”, relatou.

Professores Josimar Silva e Tatiana Bukowitz, padrinho e madrinha, respectivamente, das turmas de 8º ano, durante o Interclasses
Professores Josimar Silva e Tatiana Bukowitz, padrinho e madrinha, respectivamente, das turmas de 8º ano, durante o Interclasses

O professor Pedro Paulo Biazzo, da disciplina de Geografia, também destacou a descontração proporcionada pelos jogos e ressaltou a lealdade entre os alunos. “O Interclasses 2018 foi um momento de descontração e vivacidade, de torcida e alegria! Ganhar ou perder é muito menos importante do que, simplesmente, participar. Gostei muito de estar naqueles dias de competição que pude, da 2ª série e do 7º ano, e agradeço muito às turmas 1203 e 704 pelos convites. Lamento por não poder vir no dia da 3ª série. Estão de parabéns a equipe de Educação Física pela dedicação extra e todos do 7º ano: não vi nenhum aluno sendo desleal em quadra”, afirmou.

Professor Pedro Paulo Biazzo, da disciplina de Geografia, e o professor Mauro Carvalho, coordenador da disciplina de Educação Física no campus
Professor Pedro Paulo Biazzo, da disciplina de Geografia, e o professor Mauro Carvalho, coordenador da disciplina de Educação Física no campus

O professor Pedro Terra, da disciplina de Física, falou sobre a interação saudável entre os indivíduos os estudantes. “O Interclasses é muito importante porque promove a competição saudável entre as turmas e a integração dentro de cada turma. Participei com muito entusiasmo com as turmas que me convidaram, o que proporcionou uma interação divertida com os alunos fora da sala de aula”, ressaltou.

Já a professora Ana Patrícia Trajano, da disciplina de Matemática, madrinha das turmas 901 e 1203, ressaltou a afetividade e a coletividade gerada neste evento. “Eles desenvolveram algumas atividades que eles não teriam além da Educação Física. A competição, o respeito e ao mesmo tempo convidar um professor, demonstrar um carinho… (Os professores) participaram de uma atividade que é diferente de sala de aula: poder ser torcedor dos alunos e participar do grupo deles. Isto foi muito interessante”, afirmou.

Professores Fred Pagnuzzi, Ana Patrícia Trajano, Marissol Rodrigues e Luciano Moraes, padrinhos e madrinhas das turmas do 9º ano
Professores Fred Pagnuzzi, Ana Patrícia Trajano, Marissol Rodrigues e Luciano Moraes, padrinhos e madrinhas das turmas do 9º ano

A dimensão de integração também foi observada pelos alunos. O estudante Heitor Feliciano, da turma 706, viu o evento como possibilidade de interagir e unir os colegas de sua série. “Eu achei que o Interclasses foi muito legal! As turmas hoje em dia do 7º ano, a 706, 702 e a 704, são muito separadas. O Interclasses juntou elas e pudemos conversar com outros colegas”, ressaltou.

Aluno Heitor Feliciano, da turma 706, que atuou como jogador da equipe de futsal de sua turma
Aluno Heitor Feliciano, da turma 706, que atuou como jogador da equipe de futsal de sua turma

A estudante Maria Eduarda de Souza Santos, da turma 2106, ressalta o momento lúdico como também a sociabilização promovida pelo evento frente as diferenças internas das turmas. “Desde que eu entrei aqui, a minha parte favorita do ano é o Interclasses. A gente fica na pressão de estudar, estudar, passar nas provas… E de repente, no meio do ano, você tem a oportunidade de se divertir (…). Isto é muito importante porque tira o peso de estudar para passar. A gente foca em outra coisa que não seja apenas usar nossa inteligência. Foca em nossa habilidade corporal. (…)A minha experiência (com o evento) foi muito legal… Todos os anos ganhei… Quando entrei na escola, eu não era amiga de ninguém, sempre tive muita dificuldade de fazer amizade. E no Interclasses me vi perto de todos da minha turma. Precisava todo mundo trabalhar junto, com o mesmo propósito… Então, a gente se juntou e a partir daí nasceu uma amizade entre a turma inteira”, afirmou.

Aluna Maria Eduarda de Souza Santos, da turma 2106, atuou na equipe de vôlei da sua turma
Aluna Maria Eduarda de Souza Santos, da turma 2106, atuou na equipe de vôlei da sua turma

Neste ano as turmas campeãs foram: 602 e 606 (com empate técnico), 702, 805, 901, 2106, 1205 e 1303.

Turmas do 2º ano do Ensino Médio na cerimônia de abertura de seu dia de competição

Picture 1 of 6

 

 

Por Camilo Moreira, comunicador do Campus Centro

Categorizado em Tá rolando no campus

Assuntos:

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress