Gotículas de Afeto

Publicado em

AFETO 3

Prezadas famílias, queridas crianças!

Desejamos que todos estejam bem, em família, com saúde. Se cuidando, cuidando uns dos outros.

Por aqui, continuamos, mesmo de longe, professores e funcionários, cuidando das nossas famílias, mas  também pensando, em diferentes momentos, na nossa escola, esse lugar tão especial que faz dos nossos encontros momentos tão felizes de brincar e aprender a conviver, explorar, nas diferentes formas de estar no mundo, de sentir, ver, ouvir, falar, descobrir, respeitar, ensinar…

Quantas coisas temos aprendido nesse momento, já pararam para pensar?

Enquanto essa hora de nos reencontramos na nossa escola não chega, vamos nos alimentando com “gotículas de afeto” por aqui!

 

Pensando com muito carinho em vocês, a equipe de professores de Educação Musical, Ronaldo e Wasti, e uma convidada muito especial prepararam uma surpresa para matar as nossas saudades!

Recebam, assim, esta mensagem de alegria à comunidade do CREIR neste momento de quarentena.

https://www.youtube.com/watch?v=GHHX9OluLpE

 

Queridas crianças, prezadas famílias!

O tempo vai passando devagarzinho, devagarzinho… e a saudade de vocês, do nosso convívio na escola, vai aumentando!

Nós ficamos pensando em como dar um drible, juntinhos, nessa sensação!

E na primeira “gotícula de afeto”, Ronaldo, Wasti e a nossa convidada especial, a Marcha Lenta, nos deram uma dica com o vídeo  “CREIR cantando na quarentena”.

” Quem canta, seus males espanta”, diz o velho ditado popular.

E vocês sabem por quê?

Cantar mexe com o nosso corpo, com a nossa mente e com as nossas emoções! Faz ouvir mais alto os nossos corações!

Não importa se a pessoa é afinada ou não! Cantar fortalece a nossa barriga, melhora a nossa respiração, cuida dos nossos pulmões, alivia o cansaço, diminui o estresse, ajuda a nossa saúde e nos traz uma sensação gostosa de bem-estar.

Dizem até que cantar nos traz a sensação de fazer parte de um grupo! Mesmo quando estamos sozinhos, cantar faz parecer que estamos compartilhando alguma coisa.

Sim, somos um time! E cantar faz a gente se sentir mais perto!

E como diz o Hino da Educação Infantil: “a gente vai ficar por perto.”

 Canta com a gente?

https://www.youtube.com/watch?v=tdhRqKGNz8o&feature=youtu.be

 

O Relógio

 Passa, tempo, tic-tac
Tic-tac, passa, hora
Chega logo, tic-tac
Tic-tac, e vai-te embora
Passa, tempo
Bem depressa
Não atrasa
Não demora
Que já estou
Muito cansado
Já perdi
Toda a alegria
De fazer
Meu tic-tac
Dia e noite
Noite e dia
Tic-tac
Tic-tac
Tic-tac…

 Vinícius de Moraes – A Arca de Noé: poemas infantis – São Paulo: Companhia das Letras,1991.  

 Olá Crianças! Bom dia famílias!

  Tic-tac passa tempo e passa hora, só não passa a saudade e o desejo de nos encontrarmos de novo na nossa escola.

 Nós queremos dizer para vocês que  estamos  vivendo, todos nós, crianças, adultos, jovens, idosos, muitos sentimentos nesses dias em casa!

 Em alguns dias estamos mais alegres, felizes. Em outros, mais quietos, pensativos. E sabemos: esperar às vezes cansa!

 Mas sabemos também que o tempo nos ensina muitas coisas. E nesse momento, ele nos ensina a importância de cuidarmos uns dos outros. Porque todas as pessoas são importantes! Cada uma de nós, e todas nós, somos muito importantes!

Nessa espera, o desejo de estarmos juntos nos fez unir nossas vozes e corações, cada um da sua casa, para cantarmos com vocês a música que construímos juntos, crianças e professores da Educação Infantil do Colégio Pedro II, para dizer o que pensamos sobre nossos encontros na nossa escola*.

 Assim, conseguimos nos sentir mais próximos!

 Cantar, dançar, ouvir e contar histórias, poemas, são ótimas ideias para aproveitar o tempo, trazer boas memórias, bons sentimentos, espantar o cansaço e manter a alegria por perto!

Com vocês, nosso coral e nossos corações!

https://www.youtube.com/watch?v=y7nn0ziQ6G4&feature=youtu.be

E se desejarem mais um pouco de alegria para aproveitar o tempo…

https://www.youtube.com/watch?v=4szJqFbLEnE

Com afeto,

 Coordenação Setorial/Equipe CREIR (Centro de Referência em Educação Infantil Realengo – Colégio Pedro II)

*Aos responsáveis, especialmente aos que chegaram esse ano na escola, esclarecemos que o Colégio Pedro II  tem um hino oficial da escola, o Hino dos Alunos do Colégio Pedro II, que as crianças vão cantar por muitos anos, com empolgação, alegria e sentimento de pertencimento (http://www.cp2.g12.br/cpii/hino_cp2.html). A música que cantamos aqui e chamamos de Hino da Educação Infantil, foi uma composição coletiva, realizada no ano de 2014, que buscou escutar e valorizar a sutileza, a simplicidade, a criatividade e a sinceridade das crianças em dizer como pensam e sentem a nossa escola, a Educação infantil do Colégio Pedro II. Portanto, essa música é muito especial para todos do CREIR. Teremos oportunidades futuras de conversa sobre nossos processos de construção junto com as crianças. Fiquem bem.

Queridas crianças, prezadas famílias!

Que saudade de vocês e de poder estar bem pertinho, brincando, contando e ouvindo histórias, sejam elas de livros, da vida de cada um e até inventadas.

Nossas vidas são alimentadas por essas histórias que nos permitem viajar para longe ou para perto, com a família, sozinhos ou com os amigos. Podemos viajar até para dentro de nós mesmos pelo poder da imaginação.

Através da literatura infantil, vivemos aventuras, brincadeiras, enfrentamos medos e descobrimos o quanto somos corajosos. Também descobrimos a magia que existe em mundos encantados e, outras vezes, embarcamos em histórias que falam de amizade, de brincar, de amar e de respeito ao outro.

Enquanto as histórias são contadas, corações também podem acelerar, pensamentos podem surgir, olhos podem arregalar, dentes podem se mostrar e braços podem abraçar.

Foi lembrando desses momentos tão especiais que vivemos juntos no CREIR que preparamos mais uma gotícula de afeto para convidar vocês a viajarem conosco para perto de nossos amigos e de nossa escola, através de uma história de amizade, inclusão, diversidade e sensibilidade com o outro.

Aconcheguem-se em um cantinho gostoso da casa, junto de quem vocês gostam, e apertem o play. A história vai começar!

 

Beijos da equipe NAPNE CREIR!

 

Olá,

As gotículas de afetos de hoje nos  proporcionam uma tempestade de bons sentimentos e memórias que nos possibilita ver, reconhecer e (re)viver a nossa escola de uma forma muito especial, como se estivéssemos abrindo um verdadeiro baú dos tesouros: um baú de memórias! Vamos embarcar nessa viagem?  Apertem os cintos, afrouxem os corações e descubram:

 

O QUE PODE A ESCOLA COM A PRESENÇA DAS CRIANÇAS E SEUS FAMILIARES?

No CREIR, COMEMORAMOS e HONRAMOS as vidas que chegam diariamente neste espaço.
Comemoramos cada criança e adulto que chega com seus corpos e suas energias de movimento, respiração e pulsação que dão vida ao que chamamos de Educação Infantil.  Um seguimento da educação que se formalizou ao se AFIRMAR o direito das crianças a se educarem em grupos, com professores com formações específicas, e em espaços especialmente planejados para elas.
 
1
Foto 1 – Os Salvadores das Formigas


A potência da escola de Educação Infantil, também chamada por alguns autores de Escola das Infâncias, é a presença de cada criança que chega com seu modo único, com uma história e linguagens únicas.
2
Foto 2 – Desenhando com as duas mãos


Comemoramos a chegada das diferenças!  Sejam as diferenças de interesse, de identidades, as diferenças físicas, os diferentes saberes e os diferentes desejos de novos saberes.

3
Foto 3 – “Me Pinta”!?


Recebemos e comemoramos a vida no coletivo, pois sabemos que as vidas e as histórias diferentes em DIÁLOGO na escola é mais rica para todos – sujeitos e sociedade. Assim, no CREIR, a cada manhã ou início da tarde, a partir de propostas e ideias negociadas entre adultos e crianças, compomos e recompomos o nosso currículo. Objetivos são traçados a partir das perguntas e das ideias de professores e crianças que, ao se escutarem, se observarem e se conhecerem, vão descobrindo que há muito o que aprenderem JUNTOS.
4
Foto 4 – Receitas de cores


Nos encontros presenciais, em interação, crianças e adultos aprendem sobre as diferentes formas de sermos humanos e, juntos, descobrem materiais e matérias de um MUNDO cheio de novidades a serem descobertas e ressignificadas.
Nesses encontros, as interações são acompanhadas e ampliadas a partir de três princípios básicos: o CUIDADO, A ESCUTA e A INTEGRAÇÃO DAS DIFERENTES LINGUAGENS, pois acreditamos que os encontros/aprendizagens de Si, do outro e do Mundo acontecem de forma integrada e plena quando afirmamos, nas práticas, a relação íntima do CORPO e MENTE e da EMOÇÃO e RAZÃO.
5
Foto 5 – “Eu quero ser indígena”


Somos absolutamente contrários a uma educação que apresenta informações das diferentes áreas de conhecimento como se estas fossem desconectadas do mundo e contextos em que foram construídos e acessados.
Por isso, acreditamos que a Educação Infantil não pode, por exemplo, ensinar a escrita alfabética como se esta fosse apenas formas, sons de um conjunto de letras, que nada se conectam com os reais significados da escrita para esta sociedade.  Acreditamos no trabalho com a escrita através de suas funções sociais que reverberam no cotidiano da escola.
6
Foto 6 – Registro do CART 2016


Assim como a escrita e o desenho, a modelagem possui funções e sentidos diferentes para cada criança, pois é afetada de modo diferente e único por cada uma.   Na escola, os contextos vividos por cada uma das crianças se COMUNICAM, dialogam.
7
Foto 7 – Brincadeiras com massa de modelar


Na escola, as necessidades e os desejos diferentes de cada sujeito vão afetando o outro e o modificando.  Ampliam-se os repertórios de histórias e brincadeiras. Cada um se redescobre em novas formas de se firmar no mundo.
8
Foto 8 – “Vem!!! desce”!!!


Desde 2014, temos a construção de projetos como uma de nossas principais propostas de organização do trabalho com as crianças do CREIR. Além destes, valorizamos as experiências que nos atravessam no acontecimento dos Encontros.  Através da Escuta que se dá com o corpo inteiro, busca-se captar os desejos e os interesses das crianças e vamos, com elas, em busca de fazeres, descobertas e festejos capazes de nos transformar, nutrir e, por isso, nos fazer crescer e viver.  
9
Foto 9 – Bolo formigueiro para o jardineiro
Ao escutar as crianças, em seus movimentos, expressões faciais, sussurros, ideias expressas nas rodas e nos diferentes cantos da escola, vivenciamos muitas possibilidades de construção de novos conhecimentos, ampliação de repertórios e relações.
A cada movimento de qualificação da escuta das crianças pequenas, observamos a necessidade de um trabalho cada vez mais INDIVIDUALIZADO e em PEQUENOS GRUPOS.
10
Foto 10 – Momento da assinatura da presença

 

Neste sentido, passamos a documentar as aprendizagens nos encontros que se dão com as crianças pequenas, quando trocam olhares a centímetros de distância, em diferentes circunstâncias: procurando pistas em mapas reais para encontrarmos os povos indígenas “em perigo” que conhecemos em uma exposição, brincando de caça ao tesouro pelo pátio da escola, aprendendo e inventando regras de um jogo novo ou mesmo cozinhando para nós mesmos, para uma visita ou para aniversariantes.

11

Foto 11 – Aprendendo a jogar

 

Na escola temos encontros, aprendizagens, aconchego, acolhimento e um sentimento de segurança que podem parecer invisíveis e imprevisíveis, mas, não são.

12

Foto 12- Inauguração da Sala de Leitura Floresta de Livros

 

Por isso, quando a linguagem verbal não der conta de explicar o que é Educação Infantil, as crianças, em nossos registros pela fotografia, pelos vídeos e pela música, não nos deixarão esquecer.

13

Foto 13 – Abertura da Ciranda Literária 2016

 

Chegando ao finalzinho dessa nossa viagem por algumas memórias da escola, aterrissando lentamente com nossos corações, perguntamos:
 
A ESCOLA, O QUE É? 
 
Quer descobrir? Clique no link abaixo e viaje mais um pouco com a gente!




Por fim, não poderíamos deixar de fora o roteiro dessa nossa viagem! Nem as histórias vividas pelos nossos tripulantes. Qual seria a sua história preferida? 

Legenda dos contextos:

Foto 1 – Os Salvadores das Formigas: 
Neste dia, as crianças   descobriram algumas formigas longe do formigueiro e imaginaram que elas estavam perdidas. Por isso, dedicaram todo o tempo no pátio testando planos e estratégias para levá-las até os seus parentes – formigas.
Foto 2 – Desenhando com as duas mãos: 
A criança fotografada tinha uma paixão por desenhos de jogos eletrônicos.  Seus desenhos eram feitos com as duas mãos, como se fosse o processo de apertar os botões nas jogadas.
Foto 3 – “Me Pinta”!?
Em um projeto que mergulhou nas histórias vivas das culturas indígenas, as crianças passaram a fazer o ritual de pintura no momento do pátio.  Era uma ação espontânea das crianças, mas o que chamava a atenção era que elas escolhiam amigos especiais para tocarem em seus rostos através do desenho, o que é comum em muitos povos indígenas em diferentes rituais.
Foto 4 – Receitas de cores
 Esta vivência teve como objetivo descobrir diferentes tons de verde, laranjas e marrons para a confecção de uma ilustração de um livro sobre dois besouros que apareceram na sala e ganharam uma história.
Foto 5– “Eu quero ser indígena”!
Inseridas em um projeto sobre a vida do povo indígena Puri, as crianças se agradaram da saudação “Xuteh Poteh”, que significa boa luz.  Após muitas experiências e conversas com Aline Rochedo Pachamama (professora Puri convidada pela turma), as crianças perguntaram se poderiam se transformar em indígenas como ela.  Essa atividade fez parte do ritual de construção de identidade da turma.
Foto 6 – CART 2016
O CART é o Conselho de alunos representantes de Turma.  Nesta situação, a orientadora pedagógica, a orientadora do SOEP e as professoras da turma se reuniram com as crianças para pensarem em melhorias para a escola.  As crianças falavam e as professoras registravam.  Depois, as crianças enriqueciam o registro com desenhos ilustrativos.
Foto 7 – Brincadeiras com massa de modelar
Como é comum, as crianças estavam trabalhando juntas com um mesmo material e produziram algo novo. Brincando, comemoram seus projetos bem-sucedidos.
Foto 8 – “Vem!!! desce”!!! 
Nesta turma, apenas duas meninas não conseguiam descer ao contrário no escorrega.  Nesta foto, o registro do momento em que a maioria das meninas a cercam para motivá-las.
Foto 9 – Bolo formigueiro para o jardineiro
Durante um projeto que surgiu do interesse das crianças por borboletas e formigas, o jardineiro da escola surgiu em cima do muro da turma e começou uma conversa cheia de conhecimentos afetivos com a natureza.  A partir deste dia, surgiu uma grande parceria que, ao final, foi comemorada com um bolo formigueiro feito pelas crianças.
Foto 10 – Assinando presença
Nesta turma, o registro da presença passou a ser feito em papel como em reuniões dos adultos.  Uma proposta feita pelas professoras e que as crianças abraçaram.  No início, a cada um que chegava, os demais o rodeavam para verem onde o colega ia assinar e se o seu nome era parecido ou diferente do nome dele.
Foto 11 – Aprendendo a jogar
Nesta foto, as crianças que conheciam as regras do jogo ensinavam às demais.
Foto 12- Inauguração da Sala de Leitura Floresta de Livros
A criança pede o colo e a professora oferece.  Mas, a criança não queria apenas um colo, ela queria um ninho. Felizmente, o colo-ninho estava lá para este encontro de histórias e representatividade.
Foto 13 – Abertura da Ciranda Literária 2016
A festa estava cheia.  Uma responsável trouxe uma poesia e a declamou para todos. Foi o ano do teatro “Os Saltimbancos” que findou com a frase memorável “ Todos Juntos Somos Fortes”.


Essa é a nossa escola. E fazer parte dela é ter a certeza de que muitas outras histórias temos a construir e contar, a cada dia, a cada encontro! Juntos! Aguardamos, pacientemente e a favor da vida, pelos nossos (re)encontros.  Estamos por perto.


 

Queridas crianças, 

Prezadas famílias, 
 
Se as crianças governassem o mundo…como seria? 
Vocês já pararam para pensar?
 WhatsApp Image 2020-05-29 at 17.36.11
 Do livro: Se criança governasse o mundo, de Marcelo Xavier.
 
Música é oxigênio que pode entrar também pela vibração do chão no nosso corpo, pelo batucar das mãos, pelo pulsar do coração ou pelo sacudir, dedilhar e tocar os instrumentos e objetos, pelos corpos a bailar em harmonia. Enfim, existem diferentes formas de sentir e fazer música, e de dançar.
 
Sabemos que às vezes o mundo parece um pouco complicado…
Mas temos o orgulho de dizer, que na nossa escola, as crianças também são autoras! 
E isso torna tudo mais especial!
 
As crianças participam ativamente na criação dos seus projetos de pesquisas, trazendo suas imaginações, suas curiosidades e conhecimentos,  criam músicas junto com os professores e professoras, criam danças, brincadeiras, ora aprendem, ora ensinam…
 
Então…Preparem-se! 
 
A festa vai começaaaaaar! A festa vai começaaaar! 
 
Quem será que vem lá? 
Trazendo a pureza e também a força!? Com seu pozinho encantado …
 
Quem será, que vem de lá do outro lado da telinha, para esquentar nossos corações? 
 
São as crianças! 
 
Então cantem e dancem muito, junto com crianças do grupamento IV – 2019, turma 44,  que criaram a canção “Lá vem o Unicórnio” junto com as professoras e professores de música, e com a professora Adriele, criaram a dança do unicórnio. 
Se cantar já nos faz um bem danado, imaginem cantar e dançar! 
Então dança, criança, e canta!
 
Aproveitamos para agradecer a grande parceria das famílias e das crianças, mesmo à distância, para nos aquecer com essa gotícula de afeto tão especial!
 

 

 

Nessa edição das Gotículas de Afeto, a equipe de Artes Visuais nos proporciona uma alegre viagem, rica em sentimentos vivenciados nos percursos experimentais do ateliê do CREIR, no ano de 2019.

Então, preparem-se! Pois entre vassouras, varinhas e poções, lá vamos nós!

 

Uma pedra para ser preciosa tem que ter o seu brilho

M. 4 anos

Os processos vividos com as Artes Visuais na Educação Infantil são práticas experimentais, na maioria das vezes. Experimentações passíveis de experiências, para as crianças e para nós professoras. Processos inventivos, arteducativos em que ao mesmo tempo, dão “sentido ao que somos”, nos forma e transforma, constantemente, nessa impermanência chamada vida.

Viver possibilidades, por menores que sejam, com nossas crianças, é pôr-nos em estado de agudeza. É lançar-nos, conscientemente com elas à inúmeras investigações, assim saber do que nos contam, nos fazem sentir e expressar as materialidades, de brinquedos desmontados à ataduras gessadas, de flores secas à asas de insetos das “arqueologias” nos jardins da escola, de tinta guache às poças de água formadas pela chuva, de materiais tradicionais das plásticas à areia, terra, vento, nuvem, de ninhos aos balanços no “andar de trem”.

Estamos com muitas saudades dos hábitos que criamos e reinventamos a partir de nossas (des)aprendizagens com a sabedoria das crianças, aquela que nos permite “perder a inteligência das coisas para vê-las”.

Desejantes estamos de reencontrá-las fisicamente, no tempo que o contato, responsável e seguro, puder acontecer. No momento o que podemos é ativar a memória, viva, pulsante! Afago virtual, o possível do agora.

Torcemos para que os riscos de contágio, num futuro próximo, sejam os laços construídos na afetividade. Esperançamos retomar e construir novos percursos, feitos de convívio, presença, relações, fontes inesgotáveis de aprendizagens, invenções e inventividades.

https://youtu.be/Iw4LT2wXxfo

 

 

Queridas crianças,
Prezadas famílias!
As gotículas de afeto de hoje estão show de bola!
Mas não só de bola!
Show de água, de amarelinha, de pneus, de elátiscos, de corridas na quadra, de piques, de muitas brincadeiras, de encontros e de saudades!
Gotículas caprichadas, preparadas com muito carinho e todo o calor que a equipe de Educação Física do CREIR-CPII  nos faz sentir!
Calor no corpo e no coração!
Vamos começar em:
1…
2…
3…
e………………………………Já!
Valendo!
Gotículas de afetos e saudades!

https://www.youtube.com/watch?v=4oIrdiPODqM&feature=youtu.be

Vamos para o segundo tempo?
Gotículas de boas lembranças: um mergulho no baú de memórias que nos faz sentir o calor humano, das nossas atividades, dos nossos corpos nos desafios e alegrias das brincadeiras, e dos nossos encontros!
Valendo!

https://www.youtube.com/watch?v=rwlqTvt1B9Y&feature=youtu.be

E para finalizar essas gotículas, vamos de boas risadas?!
Porque errar e acertar, tentar, e tentar de novo,treinar até conseguir o que queremos  é importante para todos nós! Assim aprendemos, sempre!

https://www.youtube.com/watch?v=VW8qgpOTTaQ&feature=youtu.be

Queridas crianças e famílias,
 
Que viagens nos permitem as artes? 
 
Viagens de amores, cores, sabores, risos, alegrias, lembranças,emoções. 
Na poesia infantil Lápis de Cor, Sandra Radich compartilha suas sensações:
Para mergulhar num universo de cores
Bastam o lápis de cor e a imaginação
Os tons lembram tudo, até sabores
As idéias vem do coração
É só tê-los nas mãos.
De forma colorida
Fazer da vida
Invenção
Sonhar
Ser
Voar,
Encantar
Poder ir voltar
Delicia de criação
Só quem faz pode entender.
As imagens surgem de um olhar
Cruza a mais pura e simples intenção
E de forma natural e fácil, tem o poder
De colorirem felizes a mais pura emoção.

Nesse universo de possibilidades, o ateliê de artes visuais do CREIR nos convida a (re)ver, (re)conhecer,(re)viver um pouco as ricas sensações dos percursos experimentais em uma viagem  de Cores e Sabores.

Com a palavra, nossas professorartistas:
As Artes Visuais na Educação Infantil se relacionam por experiências que nos envolvem em processos vividos através da observação, experimentação, investigação, imaginação e invenção, em momentos individuais e coletivos, que se desenvolvem em espaços-tempos diversificados conforme a subjetividade e sensibilidade de cada um, crianças e adultos, ao se permitirem viver estes processos.
Neste momento, em que o cuidado tem sido nosso maior desejo e preocupação, ainda que de forma distante e virtual, (re)significamos imagens de alguns percursos vividos com as crianças, não apenas com a intenção de nos trazer vivências à memória. Mais do que recordar bons momentos, acreditamos na possibilidade de reviver nossas memórias afetivas, (re)inventando-as com diferentes espaços-tempos-materialidades, investigando os detalhes das proximidades ainda não observadas pelos olhares curiosos.

Assim, compartilhamos a esperança de que logo estaremos juntos, novamente, viajando à outros mundos, para viver novas experiências e descobrir outras cores, aromas, sabores, sorrisos e afetos.

https://www.youtube.com/watch?v=HG0XjZ4u2_s&feature=youtu.be

Categorizado em

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress