Finalizados

Título: De boca a ouvido: Reflexões sobre os caminhos da literatura oral na Educação Infantil

Equipe: Vera Lucia Santos Moura

Resumo: Esta proposta tem como objetivo fazer uma reflexão crítica sobre as práticas orais na escola, mais especificamente na Educação Infantil, trazendo para o centro da discussão o olhar da criança sobre o tema. Para tal, torna-se importante investigar o que as crianças pensam sobre essas dinâmicas de contação/leituras coletivas, quais são as suas preferências e seus interesses. Primeiramente, será necessário compreender qual é o lugar que as narrativas orais ocupam na instituição, assim como, entender quais as tensões existentes entre a palavra escrita e a palavra falada, entre a fala infantil e a fala do adulto. Dado a importância das narrativas orais para pequenos ouvintes que ainda não sabem ler convencionalmente, o projeto seguirá adotando, medidas para colaborar com a criação de um espaço de trocas, com ênfase nas tradições das narrativas orais. Desse modo será necessário trilhar por caminhos que conduzam os atores da pesquisa para as possibilidades de reinvenção das propostas de formação de leitores/narradores na educação infantil, garimpando entre as situações cotidianas, atividades que unam formação e encantamento, aproximação ao universo letrado e prazer pela leitura. Espera-se com isso, que ao se cercar de cuidados, procedimentos e estratégias necessárias às dinâmicas pretendidas, os frutos dessa ação promovam de fato o encontro da criança com infinitas descobertas, despertando desejos, interesses e o envolvimento dos pequenos na trama de ouvir e narrar.
Título: O paradigma do cuidado na Educação Infantil do Colégio Pedro II: o período de acolhimento e o acolhimento nos diferentes tempos e espaços da Instituição

Equipe: Tatiana de Freitas Ordonhes de Mello

Resumo: Nesta pesquisa pretendemos contribuir com a construção do projeto político pedagógico institucional do Colégio Pedro II, na medida em que colocaremos luz nas visões de criança e nas concepções de currículo presentes nas ações cotidianas desta instituição, no que diz respeito às práticas de acolhimento e cuidado com os sujeitos nela envolvidos.  Nosso principal objetivo será analisar o período de acolhimento inicial das crianças, família e educadores, no ano de 2013 e 2014, assim como outras ações de acolhimento nos tempos e espaços da instituição, buscando estratégias de fortalecimento das relações entre família e escola e, principalmente, no respeito ao direito da criança pequena de se desenvolver integralmente nos espaços escolares, tendo assegurada sua saúde e bem-estar físico e emocional. Utilizaremos o paradigma do Cuidado, apresentado nos estudos de Leonardo Boff, as pesquisas sobre inserção de Bondioli e Mantovani e os trabalhos sobre acolhimento, adaptação e inserção praticados em instituições do Município do Rio de Janeiro como fundamentação teórico-metodológica de nossas análises sobre o cotidiano. Esta análise e reflexão teórica das práticas de acolhimento tem como objetivo fundamentar e tornar cada vez mais conscientes as escolhas feitas nos processos de cuidar e educar as crianças pequenas, fortalecendo as marcas de qualidade já reconhecidas no trabalho dos outros segmentos do Colégio Pedro II.
Título: Relações étnico-raciais e educação: o papel da Educação Infantil do Colégio Pedro II na valorização das culturas de matrizes africanas e a contribuição da Literatura Infantil

Equipe: Luciana Helena Monsores

Resumo: A identidade étnica está ligada a cultura de um povo. Por sua vez, a cultura de um povo ou o conjunto de suas práticas culturais constitui parte substantiva daquilo que chamamos de identidade. As identidades étnicas e raciais são construções sociais e históricas e, durante a História do Brasil (e do mundo), notamos a supressão da identidade e da sensação de pertencimento do povo negro através de discursos racialistas, pensamentos e atitudes racistas em uma sociedade de hegemonia branca-europeia. Neste sentido, além das dificuldades de acesso e inclusão históricas do povo negro, notamos, em pesquisas censitárias nacionais, que muitas pessoas, que costumamos identificar como negras, se considerarmos a cor de sua pele, declaram-se brancas ou pardas. Esta não identificação como negro/negra pode também se repetir na escola. A hipótese é de que esta falta de identificação tem relação com o lugar que historicamente tem sido atribuído ao negro, de falta, de inferioridade, lugar este que as pessoas não gostam de se ver. Tudo isso pode não estar apenas refletido, como também ser perpetuado pela educação e pela escola. A Educação Infantil, primeira etapa da Educação Básica, é o primeiro momento da socialização das crianças com um número maior de outras crianças. É neste momento que muitos conflitos surgem, inclusive os raciais, e que devem ser trabalhadas as diferenças e a identidade na escola. Como a Educação Infantil pode lidar e desconstruir estereótipos racistas em nossa sociedade? Como a literatura infantil pode contribuir com isso? Qual é o papel da Educação Infantil do Colégio Pedro II e o trabalho desenvolvido pela comunidade escolar, em especial, pelo corpo docente, na superação do racismo? São questões que pretendo responder, ou ao menos, discutir neste trabalho.
Título: Integração na Educação Infantil: alguns entendimentos e propostas

Equipe: Alessandra de Barros Piedras Lopes.

Resumo: Na Unidade de Educação Infantil do Colégio Pedro II enfrentamos, como em tantas instituições escolares, o desafio de pensar e organizar o cotidiano, e nele o trabalho pedagógico realizado, articulando e integrando os campos de experiências possíveis aos conhecimentos produzidos socialmente ao longo da história. Importante nesse processo, e nas formas que vamos encontrando ao longo dele, é a ideia de que produzimos história ao mesmo passo que somos por ela produzidos, criamos cultura ao mesmo tempo que somos por ela criados, que nos fazemos nos discursos que circulam pelos espaços que habitamos e que somos parte constituinte e importante na dinâmica em que esses discursos são produzidos e reproduzidos. No ano de 2015, a UEI coloca em ação algumas propostas pensadas no intuito de criar formas para concretizar a integração necessária, em acordo com as orientações oferecidas pelas DCNEI (2009). Este projeto pretende acompanhar o processo em curso na unidade, identificando os discursos que circulam sobre o tema em questão, bem como conceder substância a algumas outras propostas sugeridas por alguns professores – a saber, uma sala de psicomotricidade, um laboratório de ciências e um projeto de filosofia com crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>