Cuidando da nossa saúde mental durante a pandemia

Publicado em

pandemia2

Como parte dos esforços para combater o avanço da pandemia pelo COVID-19, diversos países adotaram medidas restritivas de locomoção e implementaram o distanciamento social. Tais medidas nos obrigaram a fazer grandes mudanças em nossas rotinas diárias. Adaptar-se a estas mudanças no estilo de vida, gerenciar o medo de contrair o vírus e a preocupação com nossos entes queridos particularmente vulneráveis ​​são desafios para todos nós. Estes desafios podem ser ainda maiores para pessoas com problemas de saúde mental.

Felizmente, há muitas coisas que podemos fazer para cuidar de nossa própria saúde mental e ajudar outras pessoas que possam precisar de algum apoio e cuidados extras.

Aqui estão algumas dicas e conselhos que esperamos que sejam úteis.

1 . Mantenha-se informado, mas evite a hiperinformação

Procure assistir noticiários apenas uma vez ao dia, ouvindo os conselhos e recomendações de suas autoridades nacionais e locais. Siga canais de notícias confiáveis, como TV e rádio local e nacional para manter-se atualizado. Evite o excesso angustiante de informações falsas ou exageradas. Essas ações podem te levar a um estado mental de constante alerta, prejudicando o relaxamento e capacidade de discernimento.

2. Estabeleça uma rotina de trabalho e autocuidado

  • Levante-se e vá para a cama em horários semelhantes todos os dias.
  • Cuide de sua higiene pessoal e saúde.
  • Não interrompa tratamentos médicos.
  • Faça refeições saudáveis ​​em horários regulares.
  • Pratique exercícios regularmente.
  • Separe tempo para trabalhar e tempo para descansar.
  • Reserve um tempo para fazer as coisas que você gosta.

3. O contato social é importante

Utilize toda tecnologia disponível para manter-se conectado com a vida e com pessoas que você estima. Una-se aos seus familiares e amigos, promovendo boas conversas por meio de vídeo chamadas, telefonemas ou mensagens. Você tem condições de se fazer presente ainda que fisicamente longe de seu grupo social.

4. Uso de álcool e drogas

Limite o consumo de álcool ou, preferencialmente, não beba. Não comece a consumir bebidas alcoólicas se você não tinha esse hábito antes. Evite usar álcool e drogas como forma de lidar com o medo, a ansiedade, o tédio e o isolamento social.

Não há evidências de efeito protetor do consumo de álcool para infecções virais ou de qualquer outro tipo. Na realidade, o oposto é verdadeiro, pois o uso nocivo de álcool está associado ao aumento do risco de infecções e a piores resultados do tratamento.

E lembre-se de que o uso de álcool e drogas pode prejudicar sua capacidade de tomar as precauções devidas para se proteger da infecção.

5. Tempo de tela

Esteja ciente de quanto tempo você passa na frente da tela todos os dias. Certifique-se de fazer intervalos regulares durante tais atividades.

6. Videogames

Embora os videogames possam ser uma maneira de relaxar, pode ser tentador gastar muito mais tempo com eles do que o habitual quando estamos em casa por longos períodos. Certifique-se de manter o equilíbrio certo com atividades off-line em sua rotina diária.

7. Mídia social

Use suas contas de mídia social para promover histórias positivas e esperançosas. Corrija as informações erradas onde quer que você as veja.

8. Ajude quem precisa

Se puder, ofereça apoio às pessoas da sua comunidade que possam precisar, ajudando, por exemplo, com compras de mercado ou farmácia.

9. Apoie os profissionais de saúde e de serviços essenciais

Aproveite as oportunidades on-line ou em sua comunidade para agradecer aos profissionais de saúde de seu país e a todos os que trabalham para manter os serviços essenciais funcionando durante a pandemia.

10. Não discrimine

O medo é uma reação normal em situações de incerteza. Às vezes, porém, o medo é expresso de maneira prejudicial a outras pessoas.

Lembre-se:

  • Seja amável. Não discrimine as pessoas por causa de seus medos com a disseminação do COVID-19.
  • Não discrimine as pessoas que você acha que podem ter coronavírus.
  • Não discrimine os profissionais de saúde. Os profissionais de saúde merecem nosso respeito e gratidão.
  • O COVID-19 afetou pessoas de muitos países. Não o atribua a nenhum grupo específico.

11. Busque ajuda, caso necessário

Estão liberados os atendimentos on-line para os profissionais de saúde (médicos e psicólogos). E, em caso de emergência, recomendamos o Centro de Valorização da Vida, CVV (188), que atende 24h.

Cuidando da nossa saúde mental durante a pandemia (pdf)

 

 

Fonte: Dra. Carolina Corcino (Gabinete Médico) com informações do Manual elaborado pelo Departamento de Saúde Mental da Organização Mundial da Saúde

Categorizado em Saúde

Assuntos:

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress