Ano letivo 2020 começa no dia 8/2 e terá atividades remotas

Publicado em

Design sem nome (2)

O ano letivo 2020, interrompido devido a pandemia de Covid-19, será retomado a partir de 8 de fevereiro com atividades remotas para a educação básica. A previsão é que as 800 horas letivas sejam cumpridas até 17 de julho e que o ano letivo 2021 tenha início em 4 de agosto.

As atividades pedagógicas serão oferecidas de forma síncrona (quando estudantes e professores se comunicam e interagem simultaneamente, em tempo real) e assíncrona (sem comunicação e interação em tempo real com professores, podendo ser acessada de acordo com o tempo do estudante).

A reorganização do currículo será feita pelos Departamentos Pedagógicos, que poderão optar inclusive, pela oferta de atividades interdisciplinares, quando duas ou mais disciplinas integram seus conteúdos. “As atividades interdisciplinares estão previstas na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9394/96) e na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Elas são bastante interessantes para o estudante veja a correlação do que ele está estudando, no entrelace das diversas disciplinas. Além de mudar um pouco a própria apresentação da disciplina podem servir para aumentar a motivação do estudante”, destacou a Pró-reitora de Ensino, Eliana Myra.

Durante o ano letivo de 2020, as atividades de extensão e de pesquisa serão mantidas apenas se realizadas de modo remoto. Haverá a manutenção de atividades de recuperação paralela e do atendimento a estudantes cotistas e com necessidades específicas.

As atividades remotas e a avaliação terão particularidades para os diferentes segmentos. Confira abaixo:

Educação infantil

Para os alunos do Creir, as atividades terão como objetivo a construção de vínculos e o acolhimento. A plataforma digital para realização das atividades será o Moodle. Fique atento ao blog do Creir para mais informações e orientações.

O acompanhamento do trabalho pedagógico e a avaliação do desenvolvimento das crianças seguirá procedimentos próprios para o segmento, conforme diretrizes legais para o segmento.

1º ao 5º ano do ensino fundamental

O tempo dedicado ao conjunto de atividades remotas diárias, síncronas ou assíncronas, será igual ao turno do estudante na modalidade presencial. A escolha pela plataforma digital utilizada fica a critério da Direção-geral do campus, em conjunto com as equipes pedagógicas, o Soep e o Napne. Fique atento ao blog do seu campus para mais informações e orientações.

A frequência mínima exigida para aprovação é de 75% do total de horas letivas. A frequência será computada a partir do acesso e da realização/participação nas atividades síncronas e assíncronas propostas.

A avaliação dos estudantes do Pedrinho terá como finalidade o acompanhamento dos processos de ensino-aprendizagem e das interações e será regulamentada por portaria específica.

6º ao 9º ano do ensino fundamental e ensino médio

As atividades assíncronas serão oferecidas semanalmente, já as atividades síncronas terão frequência quinzenal ou mensal, de acordo com os limites estabelecidos pela Portaria nº 3112/2020 (art. 19). O tempo dedicado ao conjunto de atividades remotas diárias, síncronas ou assíncronas, será igual ao turno do estudante na modalidade presencial. A plataforma digital utilizada (a ser definida) será a mesma para estudantes do 6º ano ao ensino médio, de todos os campi. Fique atento ao blog do seu campus para mais informações e orientações.

A frequência mínima exigida para aprovação é de 75% do total de horas letivas. A frequência será computada a partir do acesso e da realização/participação nas atividades síncronas e assíncronas propostas.

Para esses estudantes, haverá dois momentos de certificação. A recomendação é que os Departamentos Pedagógicos adotem sistema avaliativo processual, priorizando a participação dos estudantes e a realização das atividades remotas em lugar dos instrumentos avaliativos previstos na Portaria nº 2505/2019. Não haverá período específico para realização das atividades remotas avaliativas que irão compor a nota de cada certificação e recomenda-se que não haja concentração dessas atividades em determinados períodos, especialmente ao final das certificações. Os estudantes poderão realizar e refazer as atividades ao longo do processo avaliativo.

Para obter aprovação é preciso ter média mínima das duas certificações igual ou maior de 5,0. A média (Nota 1) deve ser calculada da seguinte forma:

calculo 1

O estudante que obtiver média inferior a 5,0 deverá realizar etapa final de avaliação (Nota 2). A Nota 2 deverá ser (pelo menos) o que falta para o estudante atingir Nota Final igual ou superior a 5,0. Para obter aprovação, o cálculo da Nota Final é o seguinte:

 

calculo 2
Estudantes do ensino médio integrado estão submetidos às mesmas regras de avaliação do ensino médio regular, mantendo-se as exigências específicas dos cursos em relação à avaliação da prática profissional.

Para estudantes do Proeja serão aplicadas as diretrizes previstas em portaria específica a ser publicada.

Concluintes do ensino médio

Estudantes concluintes do ensino médio que tenham cumprido a carga horária de 299 horas de atividades remotas em 2020, oferecida como requisito para antecipação de certificação, terão atividades até abril/maio de 2021. A complementação visa atingir as 800 horas letivas previstas em lei, necessárias para emissão do certificado de conclusão do ensino médio. Os estudantes da 3ª série que não realizaram as 299 horas de atividades remotas deverão cumprir as 800 horas do ano letivo 2020, entre 8 de fevereiro e 17 de julho de para ter direito ao certificado de conclusão. Para os estudantes concluintes do ensino médio integrado também será necessário o cumprimento de carga horária relativa à participação em estágio supervisionado; submissão de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC); participação em recital; ao desenvolvimento de sistema de informação; e a outras produções variáveis, conforme cada curso.

Auxílios Estudantis

O CPII deu continuidade, em dezembro de 2020, ao benefício financeiro para aquisição de planos de dados aos estudantes atendidos pela Assistência Estudantil. A concessão de parcela complementar de R$ 260 do Auxílio Estudantil Financeiro Inclusão Digital (Portaria nº 3099/2020) teve como objetivo possibilitar a aquisição de pacote de dados para acessar as atividades remotas que serão oferecidas entre fevereiro e julho.

Em 2020, mais de 6,8 mil estudantes foram beneficiados com os auxílios Estudantil Emergencial, que atendeu estudantes em situação de vulnerabilidade social decorrente do período de calamidade com o pagamento de três parcelas no valor de R$ 400, e Inclusão Digital, que buscou ampliar as condições de permanência de estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica com condições técnicas necessárias para o acesso à internet. Segundo a Proen novos editais devem ser lançados ao longo de 2021.

Tutoriais

A equipe do Setor de Educação a Distância produziu tutoriais para que alunos e responsáveis se familiarizem com os ambientes de aprendizagem virtual Moodle e Google Suite (GSuite). Clique nas imagens para acessar:

G SUITE - como acessar_Prancheta 1 MOODLE - como acessar_Prancheta 1

Veja mais

Portaria nº 3112/2020 – Estabelece diretrizes excepcionais de ensino remoto para o ano letivo de 2020

CPII divulga procedimentos relativos à retomada do calendário letivo de 2020

Portaria nº1801 – Define as diretrizes gerais para o planejamento pedagógico da EB e os calendários escolares de 2021

Assessoria de Comunicação Social

Categorizado em Avisos

Assuntos:

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress