Busca de sinais de vida fora da terra é tema de colóquio no Humaitá II

Publicado em

Ana _Claudia-Filipe_Paiva2

“A Física e a Biologia em busca de sinais de vida fora da Terra”. Esse foi o tema do primeiro de uma série de encontros, denominados “Colóquios da Bio-Física”, que serão realizados ao longo do ano no Campus Humaitá II. Para falar sobre o tema, foi convidada a pesquisadora Claudia de Alencar Santos Lage, do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O colóquio aconteceu no dia 8 de maio e reuniu professores da Biologia e da Física.

Cláudia Lage apresentou diversas evidências que suscitam uma análise mais profunda e filosófica sobre a origem da vida. “Há muito buscamos responder perguntas do tipo: De onde viemos? Como a vida surgiu no planeta Terra? Só existe vida em nosso planeta? “, ressaltou a coordenadora da Equipe de Biologia do Campus Humaitá II, Ana Claudia Colombo.

Trabalhos acadêmicos recentes, ligando a Biologia à Astronomia, vêm tentando responder a algumas perguntas sobre esse tema. Dessa parceria, explicou a pesquisadora, surgiu a Astrobiologia, ramo de pesquisa que tem buscado indícios sobre a possibilidade de vida fora do planeta Terra, além de confrontar as teorias existentes com os achados atuais, para tentar responder como foi a origem da vida em nosso planeta.

A observação de resultados experimentais indica, ainda de acordo com a Claudia Alencar, que elementos essenciais à vida são abundantes no Universo. “Grande quantidade de água já foi detectada em uma região próxima ao que consideramos o momento do Big Bang”, observou.

Foto: Pesquisadora Claudia Alencar, da UFRJ, é também coordenadora de Projetos no Laboratório Nacional de Luz Sincroton (LNLS)
Foto: Pesquisadora Claudia Alencar, da UFRJ, é também coordenadora de Projetos no Laboratório Nacional de Luz Sincroton (LNLS)

Novos encontros

Os “Colóquios da Bio-Física” são uma iniciativa das Coordenadorias de Física e Biologia do campus e têm como proposta abordar temáticas de interesse comum aos professores das duas disciplinas. “Isso certamente vai aumentar a interação entre as equipes e estimular a discussão científica no campus”, enfatizou.

De acordo com o coordenador da Equipe de Física, Filipe Paiva, por enquanto os encontros serão restritos aos docentes de Física e Biologia. “Mas espero que, para breve, possamos transformar os colóquios em um encontro aberto a todos os interessados, até mesmo o público externo ao colégio”, afirmou.

Saiba mais sobre a pesquisadora Claudia Alencar

Claudia de Alencar Santos Lage é também uma das usuárias do Laboratório Nacional de Luz Sincroton (LNLS), que recebe pesquisadores de todo o Brasil para a utilização dos seus equipamentos.

Setor de Comunicação do Campus Humaitá II

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress