#BibliotecaIndica do HU2 faz homenagem a Cecília Meireles

Publicado em

cecília Meireles site

A Biblioteca Professor João Baptista de Mello e Souza faz nesta 16ª edição do Projeto #BibliotecaIndica uma homenagem à escritora, professora, jornalista, pintora, cronista e poetisa brasileira Cecília Benevides de Carvalho Meireles, a Cecília Meireles.

Cecília completaria 120 anos em 2021. Ela nasceu no dia 7 de novembro de 1901 no Rio de Janeiro e faleceu na mesma cidade, em 9 de novembro de 1964. Segundo Carlos Drummond de Andrade, em novembro ela veio e em novembro ela se foi: ”Mulher bela e poeta. Mas principalmente deusa”, nas palavras do poeta.

A presente edição traz uma variedades de dicas, como a biografia da poetisa, escrita e em áudio, o que possibilita a navegação pela trajetória de Cecília  Meireles. Na sequência,  inclui-se também  o livro “Cecília Meireles, da escritora Yolanda Lôbo, integrante da “Coleção Educadores”, lançado em novembro de 2010 durante as comemorações dos 80 anos de criação do Ministério da Educação e distribuído pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para as bibliotecas públicas do país, universidades, faculdades de educação e todas as secretarias estaduais e municipais de educação.

A Equipe da Biblioteca do Humaitá II selecionou também três livros da escritora como dicas de leituras:

  1. Romanceiro da Inconfidência – Retrata o que ocorreu em Minas Gerais no século XVIII, quando a Coroa Portuguesa reprimiu com crueldade e violência a Inconfidência Mineira. Segundo o site Mundo Educação, “sua obra mais apreciada pela crítica é Romanceiro da Inconfidência, em que faz uma releitura desse momento histórico. Assim, a autora é a principal representante feminina da segunda geração do modernismo brasileiro.”
  2. Ou isto ou aquilo – É um livro infantil que imprimiu sua marca na memória afetiva de gerações de leitores e ocupa posto de destaque na literatura. O tema do livro é que a vida é feita de escolhas e estas muitas vezes são difíceis de resolver, o cotidiano marcado pela dúvida e pela dificuldade de decisão é poetizado. Brincando com as palavras, a autora cria um universo encantador com a borboleta no jardim, a bela bola que rola, a casa da avó, a água da chuva e a lua, que aparece depois da chuva, e pinta outras cenas que somente a sensibilidade de Cecília Meireles tem o dom de revelar e;
  3. Poesia completa –Reúne a totalidade da produção poética da autora.

Além dos livros, a edição apresenta uma seleção de poemas da autora: “Motivo”, “Ou isto ou aquilo”,  “As meninas” e “Retrato”, sendo este último selecionado como destaque. Nele a poetisa fala do processo de envelhecimento do corpo, das mudanças na aparência física, na feição e no seu interior.

“Considero um dos poemas mais belos da autora. Somente Cecília para descrever poeticamente o choque que nos causa a constatação de marcas do tempo em nossos corpos. O poema é tão real e poético ao mesmo tempo. Vale a pena a leitura, a reflexão”, ressaltou a da Biblioteca do Humaitá II, Maria da Conceição Novaes Dias.

Segue abaixo o poema interpretado por Paulo Autran.

“Retrato”

Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
— Em que espelho ficou perdida
a minha face?

 

A Biblioteca do Humaitá II também destacou o catálogo da Biblioteca Nacional Digital do Brasil, que disponibiliza poesias de Cecília Meireles, algumas manuscritas. Além das principais obras da sua produção literária, foram destacados ainda os prêmios e homenagens concedidos à autora e uma seleção de vídeos sobre a trajetória da poetisa.

“Compartilhamos com o público a trajetória de Cecília Meireles e a vasta produção da primeira mulher a conquistar destaque e prestígio na literatura brasileira, consagrada como uma das vozes mais importantes da literatura da Língua Portuguesa”, enfatizou a bibliotecária, acrescentando ainda que o 16º #BI é uma grande contribuição para o público: “ a nossa expectativa é que além da homenagem a essa notável expoente da poesia brasileira,  a edição possa despertar em nossos leitores o gosto pela leitura. Esperamos que gostem e aproveitem as dicas!”.

#BibliotecaIndica: Cecília Meireles

 

 Confira outras edições do #BibliotecaIndica

 

 

Logo TELEGRAM Rodapé Comunicação

 

Assuntos:

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress