Clarice Lispector é a homenageada do 18º #BI do HU2

Publicado em

Clarice

Em sua 18ª edição do Projeto #BibliotecaIndica, a Biblioteca Professor João Baptista de Mello e Souza faz uma homenagem à Clarice Lispector, uma das maiores escritoras brasileiras do século XX.

Nascida na cidade de Tchetchelnik, na Ucrânia,  em 10 de dezembro de 1920, a escritora foi batizada com o nome Haia (ou Chaya) Pinkhasovna Lispector. Com dois anos imigrou para o Brasil com a família e passou a se chamar Clarice. Por iniciativa do pai Pinkhas (Pedro) todos adotaram nomes portugueses depois de chegar ao país. A escritora se naturalizou brasileira em 1943.

Clarice escreveu ao longo de sua vida romances, contos e ensaios. Ela também era jornalista, tendo trabalhado na Agência Nacional e nos jornais A Noite e Diário da Noite. Foi também colunista do Correio da Manhã e realizou entrevistas para a revista Manchete.  Mas foi na literatura que ela se destacou, deixando uma vasta produção o que inclui livros consagrados que sempre constam nas listas dos vestibulares e do ENEM.

A obra de Clarice frequentemente é adotada nas escolas. Alguns dos títulos da autora que já foram leitura obrigatória no Campus Humaitá II são: “A hora da estrela”, um de seus romances mais célebres, “A paixão segundo G.H”,  “Água Viva”, “Felicidade clandestina” entre outros.

 Genealidade

“Pensamos muito na escolha do tema desta edição.  Clarice havia sido lembrada em edições passadas do #BI juntamente com outros escritores, mas avaliamos que pela sua genialidade como notável da literatura brasileira e por ocasião do seu aniversário, ela merecia uma edição integral dedicada. Me encantou muito descobrir em minhas pesquisas que a escritora era frequentadora assídua de bibliotecas”, ressaltou a chefe da Equipe da Biblioteca do Humaitá II, Maria da Conceição Novaes Dias.

A bibliotecária cita o Jornal El País, edição Brasil, que publicou um artigo sobre a autora, “Clarice Lispector, a escritora inqualificável no estilo e na forma”, em que afirma:“…a arte de Clarice Lispector convida sempre a querer conhecer a mulher, e através de suas histórias se pode rastrear sua vida artística, da promessa da adolescência e da maturidade assegurada, até chegar à proximidade inexorável da morte”.

A Equipe da Biblioteca selecionou como indicação de leitura alguns títulos da produção literária de Clarice Lispector: “A Paixão Segundo G.H.” (1964), “Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres” (1969), “Felicidade clandestina” (1971) e “A hora da estrela” (1977).  Este último é indicado no formato Audiolivro. Considerado um dos principais romances da escritora, “A Hora da Estrela” foi adaptado para o cinema em1985, filme que também está entre as dicas da equipe.

Biografia

Todos os títulos indicados estão acompanhados da sinopse e resenha com os respectivos links do Youtube.  Além dos títulos,  foi incluída na seleção a biografia da escritora, vídeos sobre a sua trajetória e a notícia de sua morte no Jornal do Brasil, que dedicou uma página inteira homenageando a escritora que foi cronista do periódico entre 1967 e 1973. Clarice Lispector faleceu em 1977, aos 56 anos, um dia antes de seu aniversário, no Rio de Janeiro, onde morava.

“Esperamos que o nosso público goste e aproveite as dicas!”, enfatizou a chefe da equipe da Biblioteca do Humaitá II.

 

#BibliotecaIndica: Clarice Lispector

Confira outras edições do #BibliotecaIndica

Logo TELEGRAM Rodapé Comunicação

 

 

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress