História da África – Estrutura curricular

A estrutura curricular visa fornecer o instrumental teórico-metodológico e historiográfico necessário à realização de trabalhos monográficos respaldados em práticas pedagógicas na área de Ensino de História da África no prazo previsto de doze meses. Para alcançar tal objetivo, o curso lato sensu prevê a realização de oficinas e disciplinas presenciais e à distância, correspondentes a 360 horas. Será obrigatório ao discente a inscrição e a aprovação em todas as disciplinas e seminários.

 

Ensino de História da África

Primeiro Semestre

CH

Relações étnico-raciais no cotidiano escolar

33h

Ensino de História da África no Brasil

33h

História da África contemporânea

33h

Metodologia do Trabalho Científico

33h

Seminário de Pesquisa I

40h

Atividades Acadêmicas e Oficinas

8h

Segundo Semestre

CH

Representações do imaginário da África e do africano no Brasil

33h

Percursos e Enunciações historiográficas da escravidão negra: visões de Brasil

33h

Memória silenciadas e enquadradas: o pós-abolição no Brasil

33h

História da África entre os séculos IX e XVI e a reelaboração de narrativas no ensino de História

33h

Seminário de Pesquisa II

40h

Atividades Acadêmicas e Oficinas

8h

Trabalho Final

100h

CARGA HORÁRIA TOTAL

360h

Ementas – Ensino de História da África

 

Avaliações e Trabalho final

A avaliação do docente será expressa por meio de notas, de zero a cem. Cada disciplina realizará a avaliação de acordo com a ementa apresentada, os conteúdos, temáticas e atividades propostas e desenvolvidas durante o curso tanto nas aulas presenciais quanto nas oferecidas pela plataforma de educação à distância Moodle.

Ao final do curso deverá ser entregue um trabalho monográfico com uma proposta de prática pedagógica no campo do Ensino de História da África. Para aprovação e concessão do título de especialista, são necessárias:

  1. Obtenção de nota superior a 70 (setenta) na avaliação de cada disciplina;
  2. Aprovação de trabalho final do curso avaliado por banca constituída para tal fim;
  3. Frequência igual ou superior a 75% em cada disciplina, incluídas as atividades em EaD.

O trabalho final será apresentado a uma banca de três professores, cuja composição deve ser aprovada pelo colegiado do curso.  A composição necessariamente deve contemplar o orientador e, no mínimo, um professor do curso. O terceiro componente da banca pode ser um professor convidado, com aprovação pelo colegiado do curso, preferencialmente do Colégio Pedro II.