Olimpíadas Científicas

A aluna Lorrayne Isidoro, vencedora da IV Olimpíada Brasileira de Neurociências, disputou a etapa internacional na Dinamarca. Na foto, Camila Marra, sua orientadora e Alfred Sholl, um dos organizadores do evento no Brasil.

A aluna Lorrayne Isidoro, vencedora da IV Olimpíada Brasileira de Neurociências, disputou a etapa internacional na Dinamarca (2016).

O Programa de Apoio a Equipes Preparatórias para Olimpíadas Científicas do Colégio Pedro II visa encontrar e incentivar talentos nas diversas áreas do conhecimento. Por meio de processo seletivo interno, lançado anualmente por meio de uma Chamada Interna, a Diretoria de Pesquisa concede bolsas a alunos vinculados a projetos de Olimpíadas. São muitas competições, podendo ser individuais, em equipes, organizada em provas, debates e torneios. As Olimpíadas Científicas são consideradas momentos privilegiados para a divulgação científica e para a captação de novos talentos. O caráter competitivo estimula a inventividade dos alunos e professores, além de fornecer parâmetros ao Ministério da Educação para avaliar os estudantes brasileiros em relação aos alunos de outros países.

PROJETOS DE OLIMPÍADAS CIENTÍFICAS