Carta Aberta ao Deputado Federal Marcio Labre – PSL/RJ

Publicado em

O Reitor do Colégio Pedro II vem a público contestar a declaração do ilustre Deputado Federal Marcio Labre – PSL/RJ, em sessão na Câmara dos Deputados no dia 19/02/2019.

 

Veja o vídeo da Câmara dos Deputados

 

CARTA ABERTA AO DEPUTADO FEDERAL MARCIO LABRE – PSL/RJ

Declarou o ínclito Deputado que:

1) O Diretório do PSOL implantou no Colégio Pedro II um “laboratório de formação comportamental” em céu aberto com amplo material.

2) Deseja informações do PSOL quanto ao Colégio Pedro II.

3) O Colégio Pedro II é de excelência mas tornou-se quartel general de militância de esquerda.

4) “Não sai mais” do Colégio Pedro II um Engenheiro de aviação, Engenheiro automobilístico, Dentista, etc. “Saem” problematizadores radicais de esquerda sob o patrocínio do PSOL.

5) Seu gabinete está aberto para denúncias de alunos e pais de alunos de tudo que acontece no Colégio Pedro II.

6) Convida qualquer cidadão do Rio de Janeiro a visitar o Colégio Pedro II para ver o que lá acontece.

 

E o Reitor contesta o Deputado, peremptoriamente, pela ordem de suas declarações:

1) Não é verdade que o Diretório do PSOL implanta ou implantou qualquer evento no Colégio Pedro II. Que o ínclito Deputado tenha certeza que não há “laboratórios de deformação comportamental” no Colégio Pedro II e o convido a comparecer aos nossos Campi e comprovar a inveracidade da sua declaração.

2) Informações sobre o Colégio Pedro II, devem, por uma questão de ordem, serem solicitadas ao Reitor do Colégio Pedro II, via Ministério da Educação, ao qual se subordina hierarquicamente.

3) O Reitor do Colégio Pedro II concorreu ao cargo com um docente de capacidade acadêmica ilibada, em um certame extremamente acirrado. Este docente é legalmente filiado ao PSOL, pois não há legislação em contrário à filiação partidária no país. O Senhor Deputado também é filiado a um partido político, diferente do Reitor do Colégio Pedro II, que não é filiado e nunca foi a nenhum partido político.

Reafirmo: Não há “bunker” político e partidário no Colégio Pedro II. Há sim, uma diversidade de pensamento livre, aliás como deve ser um ambiente escolar.

4) Do Colégio Pedro II não “saem Engenheiros, Dentistas”, etc; pois não ministramos estes cursos superiores. Formamos sim, cidadãos e cidadãs de bem para o Brasil, capazes de decodificar textos e de se expressarem corretamente sem constrangimentos por sua condição social, etnia, cor, gênero ou opinião; Exatamente como consta no art. 5° do texto constitucional. Matriculamos 14 mil estudantes de 3 a 80 anos (em média). Serão todos “problematizadores radicais” ? De “esquerda”? Não. Definitivamente, não!

 

Solicito-lhe o obséquio de conhecer nossos resultados nacionais no SAEB e ENEM e verificar o valor de uma escola pública de excelência para todos . Veja quem lidera o “ranking” no SAEB . Procure verificar o resultado dos nossos alunos no ENEM onde rumam para “saírem” de Universidade Pública como “Engenheiros automobilísticos”, Dentistas, etc.

A Justiça Federal do Rio de Janeiro, acionada por denúncia da existência de relação do PSOL com o CPII, assim se decidiu, em tema semelhante ao que o Senhor Deputado retorna ao debate:

“Admitir irregularidades nesses aspectos poderia colocar como réu em ação de improbidade o professor que fizesse o aluno estudar São Tomás de Aquino, Padre Antônio Vieira, Bentham e Adam Smith”.

“Recebida a manifestação, o juiz, no prazo de trinta dias, em decisão fundamentada, rejeitará a ação, se convencido da inexistência do ato de improbidade, da improcedência da ação ou da inadequação da via eleita”.

Portanto, a referida ação judicial que tentava imputar ato de improbidade a este Reitor, sob o argumento de que o PSOL se encontrava instalado neste Colégio, foi de forma irretocável SUMARIAMENTE REJEITADA por uma autoridade judicial, conforme se depreende da leitura do processo n° 0024575-10.2017.4.02.5101 (2017.51.01.024575-1), em trâmite na 5ª VF/SJRJ.

No que se refere à assertiva de que o Colégio Pedro II teria sido transformado num laboratório ideológico da extrema-esquerda política, o Doutor julgador entendeu por bem REJEITAR a petição inicial.

5) Para denúncias de alunos e pais de alunos do Colégio Pedro II e para qualquer cidadão, também a exemplo de seu Gabinete, estão disponíveis Instituições como a Defensoria Pública, o Ministério Público e a Justiça Federal.

Poderia como sugestão, se me permite, o Senhor “abrir” seu Gabinete para cooperar com vários outros apectos da Educação Pública Brasileira; como escolas com indicadores insuficientes de aprendizado e instalações inadequadas, como a evasão escolar e a valorização do profissional de Educação.

6) Por fim, solicito ao Senhor Deputado Labre, que visite, quando desejar, a maior escola de ensino básico deste país e veja com seus próprios olhos o que aqui acontece.

Seus olhos não enxergarão moinhos de ventos ameaçadores, não verá chifres em cabeça de cavalo e não verá comunistas.

Talvez o último exista, mas não predomina no Colégio Pedro II, onde várias ideologias, credos e diferentes pessoas convivem no âmbito da liberdade individual garantida Constitucionalmente. Verá o mosaico do povo brasileiro figurado no uniforme escolar que do Império à República, vem formando cidadãos e cidadãs.

 

Com meu respeito e desejo enorme de cooperar com seu mandato.

 

OSCAR HALAC
Reitor

 

Veja o documento na íntegra.

Categorizado em Carta Aberta

Assuntos:

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress