Retrospectiva 2019 Campus São Cristóvão III

Publicado em

Relatório de Algumas Atividades Pedagógicas Extracurriculares

Realizadas no Campus São Cristóvão III ao Longo do Ano Letivo de 2019

 

21/03 – Olimpíada CANGURU de Matemática – profa. Isabel Campos Barroso

Estudantes do CPII conquistam medalhas na Olimpíada Canguru de Matemática 2019

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9336-estudantes-do-cpii-conquistam-medalhas-na-olimp%C3%ADada-canguru-de-matem%C3%A1tica-2019.html

05/04 – Olimpíada Internacional de Matemática (Sans Frontières) – profa. Isabel Campos Barroso

CPII tem 18 alunos premiados em olimpíada de matemática chinesa

CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III

João Matheus Nascimento Gonçalves PRATA
Rafaela Luiz Costa Franco PRATA
Gustavo Michaloski Mieiro Oggioni BRONZE
Bruna Melloni Romero BRONZE
Beatriz Ferreira Menção Honrosa
Deisianny Santos Menção Honrosa
Gabriel Henrique Menção Honrosa
Gabriel  Lopes Menção Honrosa
Tauat Lara Menção Honrosa

TEAM LEADER

Profª. Isabel Campos Barroso

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9868-cpii-tem-18-alunos-premiados-em-olimp%C3%ADada-de-matem%C3%A1tica-chinesa.html

 

12/04 – Sociedade de Debates CPII-CSCIII: Debate Demonstrativo – profa. Sirley Ribeiro

SOCIEDADE DE DEBATES CPII

Ensinar língua oral deve significar para a escola possibilitar acesso a usos da linguagem mais formalizados e convencionais, que exigem controle mais consciente e voluntário da enunciação, tendo em vista a importância que o domínio da palavra pública tem no exercício da cidadania. Ensinar língua oral não significa trabalhar a capacidade de falar em geral. Significa desenvolver o domínio dos gêneros que apoiam a aprendizagem escolar de Língua Portuguesa e de outras áreas (exposição, relatório de experiência, entrevista, debate etc.) e, também, os gêneros da vida pública no sentido mais amplo do termo (debate, teatro, palestra, entrevista etc.). Já que os alunos têm menos acesso a esses gêneros nos usos espontâneos da linguagem oral, é fundamental desenvolver, na escola, uma série de atividades de escuta orientada, que possibilitem a eles construir, progressivamente, modelos apropriados ao uso do oral nas circunstâncias previstas.

Com este ideal em mente, desenvolvemos um projeto de iniciação científica, denominado Sociedade de debates do Colégio Pedro II: caminhos para se aperfeiçoar a oralidade formal, voltado para alunos do Ensino Médio, com o intuito de oferecer oportunidades para que os discentes possam treinar a fala em público formal, a qual exige planejamento e organização. As oficinas preparatórias e os debates, em 2019, aconteceram na sala 14B, no horário de 12h às 13h. Esse horário foi considerado mais adequado a fim de que pudéssemos dar oportunidade aos alunos interessados de ambos os turnos (manhã e tarde), sem atrapalhar as aulas curriculares.

D

08/05 – Olimpíada de Matemática dos Institutos Federais de Ensino (OMIF) – profa. Isabel Campos Barroso

Estudantes do CPII se destacam na OMIF

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9708-estudantes-do-cpii-se-destacam-na-omif.html

 

09/05 – Centenário do Eclipse de Sobral: Palestra / Debate – prof. Sandro Fernandes

Entrevista do prof. Sandro Fernandes concedida para a TV Escola:

https://tvescola.org.br/videos/rede-escola-destaque-centenario-eclipse-de-sobral-1919/

14/05 – Exposição: Centenário do Eclipse de Sobral (até 23/05) – prof. Sandro Fernandes

17/05 – Olimpíada de Física – prof. Sandro Fernandes

CPII tem 34 medalhistas na OBA 2019

Estudantes do Colégio Pedro II conquistaram 34 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2019. As provas foram aplicadas em maio e os resultados divulgados em setembro. A entrega das medalhas e certificados da OBA 2019 está prevista para acontecer entre outubro e dezembro.

SÃO CRISTÓVÃO III

Nível 4

Lucas de Lyra Monteiro – Prata

Gustavo Michaloski – Bronze

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9699-cpii-tem-34-medalhistas-na-oba-2019.html

21/05 – Olimpíada de Matemática da Escolas Públicas (OBMEP) – profa. Isabel

http://www.cp2.g12.br/component/content/article.html?id=9515

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9907-288-estudantes-do-cpii-foram-premiados-na-obmep.html

 

12/06 – Festival da Poesia – Idealizador prof. Jeferson Correia Dantas, Colaboradora profa. Sirley Ribeiro

FESTIVAL DE POESIA

Desde 2017, acontecem, no Campus SCIII, Festivais anuais de Poesia, os quais já tiveram diversos motes: o primeiro revivendo a semana de Arte Moderna; o segundo, em memória aos cinquentas anos dos grandes festivais de canção, as flores vencendo o canhão; e, em 2019, entre pedras nasceu a minha poesia, em homenagem a Cora Coralina.

O principal objetivo é aproximar o aluno com a linguagem poética, no sentido de familiarizá-lo com a poesia para que tenha o prazer em ler e ouvir poemas e, sobretudo, sentir-se motivado a expor suas emoções, a ter liberdade de criar, brincar com as palavras e deixar fluir sua imaginação.

E

24/06 – Empatia nas Relações de Trabalho: Palestra Para a Turma RH116 – Org. prof. Walber Carvalho e Alex von Sydow

No ano 2019, o Campus São Cristóvão III recebeu os primeiros estudantes oriundos do projeto Cais – Classe de Adequação Idade Série, desenvolvido no Campus São Cristóvão II, compondo uma turma de Qualificação Profissional em Recursos Humanos.

Dentre as propostas pedagógicas do curso, a de formação profissional, visando preparar o estudante para acesso ao mercado de trabalho formal, quando da conclusão do Ensino Médio.

Desta forma, a Coordenação-geral do Ensino Médio e Técnico da Pró-Reitoria CPII e a Direção-geral do Campus São Cristóvão, iniciaram uma série de atividades pedagógicas, direcionadas para o enriquecimento do currículo e complemento das atividades pedagógicas pertinentes à proposta de formação profissional do curso RH.

A palestra “Empatia nas relações de trabalho”, ministrada pelo Mestre Administrador Júlio C. T. Freitas, abordou a matriz do Curso de Qualificação em Recursos Humanos, as atribuições do profissional de RH e sua atual importância no setor produtivo.

01/08 – Exposição: “Faz Tempo” – Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST, (até 05/10) – prof. Faber Paganoto

05/08 – Prata da Casa (até 09/08) – O.E. Julia Torres

PRATA DA CASA 2019 / 5ª EDIÇÃO. O COLÉGIO DOS ABSURDOS. DE DENTRO PRA FORA. O “PRATA DA CASA” está de volta com mais novidades! Atividade destinada aos alunos e alunas do Ensino Médio regular e técnico do Campus São Cristóvão III –  http://www.cp2.g12.br/blog/saocristovao3/2019/07/10/prata-da-casa-2019/

14/08 – Modelos de Liderança: Palestra Para a Turma RH116 – Org. prof. Walber Carvalho e Alex von Sydow

Palestra “Modelos de liderança”, ministrada pela professora Vivian da Costa França, no dia 03 de julho, quarta-feira, no Anfiteatro B do Campus São Cristóvão III.

Sociedade de Debates CPII-CSCIII: júri simulado – profa. Sirley Ribeiro

JÚRI SIMULADO

São inúmeras as situações em que se faz necessário o domínio do oral formal em nossa sociedade: em entrevistas de emprego, nas quais cada candidato precisa valorizar suas qualidades e convencer o recrutador; como participante em diversas esferas profissionais, seja na relação com os colegas de trabalho, seja promovendo um produto ou um projeto dentro de uma empresa; ou ainda nas diversas situações da vida acadêmica as quais exigem um alto grau de formalidade ao se apresentar oralmente. Assim, enfatizamos que tão relevante quanto levar o aluno a se sentir capaz de se expressar com desenvoltura na modalidade escrita é dar a ele a possibilidade de vivenciar situações nas quais seja possível ter contato com textos reais da oralidade formal e, a partir desses exemplares de língua em uso, ser possível o educando treinar a sua própria fala para também ser capaz de falar com propriedade e defender suas ideias. Esse deve ser o papel da educação Básica a qual tem por pretensão ser contemporânea, atualizada e comprometida com a realidade.

A partir desse entendimento, foi proposto aos alunos do segundo ano do Ensino Médio que, a partir da leitura de duas obras literárias: Dom Casmurro, de Machado de Assis; e A audácia dessa mulher, de Ana Maria Machado, organizassem um júri simulado, no qual o personagem Bento Santiago estaria sob julgamento, acusado dos crimes de injúria e difamação cometidos contra a personagem Capitolina. Em todas as turmas foram sorteados os papéis de juiz, réu, advogados de defesa, advogados de acusação (promotoria), testemunhas de acusação, testemunhas de defesa, oficial de justiça, escrivão, jurados e jornalistas. Como resultado, tivemos trabalhos nos quais foi possível perceber o envolvimento dos alunos com o texto literário, base para a elaboração dos argumentos de defesa e acusação, e a vivência, ainda que simulada, de uma situação na qual se exige um uso formal da língua, dentro das convenções sociais.

C

 

17/08 – Olimpíada de História – prof. Paulo Aprígio

Estudantes do CPII Participam da ONHB

Mais de 60 equipes do CPII – formadas por estudantes dos campi Centro, Engenho Novo II, Tijuca II, Humaitá II, Realengo II, São Cristóvão III e Niterói – participam da 11ª edição da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB).

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9360-estudantes-do-cpii-participam-da-onhb.html

20/08 – Exposição: Astronomia (até 05/10) – prof. Faber Paganoto

No dia 20 de agosto de 2019, o Campus São Cristóvão III recebeu a mesa redonda “Faz Tempo: reflexões sobre tempo e ciência”, com a participação da Educadora Museal e Astrônoma Flávia Requeijo, do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e dos professores Faber Paganoto (Geografia), Fabiano Fernandes (Física) e Paulo Aprígio (História), todos docentes do Colégio Pedro II. O evento, organizado pelo Laboratório de Ensino de Geografia e Pensamento Espacial (LENpGEO), esteve associado com a exposição “Faz Tempo”, do MAST, em cartaz no Campus SCIII ao longo dos meses de agosto e setembro, e se propôs a estimular uma reflexão sobre as diferentes perspectivas do tempo presentes nas ciências.

22/08 – Mostra de Trabalhos das Turmas do Ensino Médio Integrado Técnico de Informática – prof. Flavio Costa

No dia 22 de agosto, o Campus São Cristóvão III sediou a Feira de Computação, apresentando trabalhos desenvolvidos pelos alunos do Curso Técnico Integrado de Informática/Desenvolvimento de Sistemas. Durante o evento, os alunos do terceiro ano das turmas IN313 e IN315/2019 tiveram a oportunidade de mostrar para toda a comunidade escolar do campus o que se é aprendido, trabalhado e desenvolvido no curso.

B

Sendo assim, muitos softwares foram projetados e implementados. Com caráter expositivo, a Feira de Computação despertou a curiosidade de diversos alunos do Colégio acerca da área de Sistemas de Informação, integrando os estudantes do Ensino Técnico e do Ensino Regular. Enquanto no corredor B do campus o corpo discente apresentava por meio de cartazes os projetos e fazia um primeiro contato de recepção com os convidados do evento, no Laboratório 22B as aplicações eram mostradas de modo prático nos computadores da instituição. Neste momento, uma maior interação entre aluno e tecnologia da informação acontecia, e todos os envolvidos podiam fazer testes, utilizar os aplicativos, tirar dúvidas e muito mais.

Os projetos, em sua maioria, versavam sobre assuntos que se interceptavam com conteúdos estudados no ensino regular, como Física, Matemática e Biologia, sendo trabalhados de modo aplicado. Dentre os projetos apresentados, podemos citar: Simulador de Circuitos Elétricos, Simulador de Movimentos, Simulador de Empuxo, Controladores de Carrinhos, Simulador de Crescimento Populacional, Simulador de Genética, Quiz de Afinidade de Área, Sistema de Avaliação Docente Online, Programa de Previsão de Profissão com apoio de Inteligência Artificial, Sistema de Elaboração de Questões do ENEM e, por fim, Análise de Probabilidade e Heurísticas aplicadas aos sorteios da Mega-Sena.

A realização da Feira de Computação de São Cristóvão III é uma iniciativa dos professores de Ciência da Computação do Campus (Flavio Costa, João Lagôas, Claudio Passos e Bianca Mello) assim como todo o corpo discente que se comprometeu e depositou muito empenho na sua elaboração.

30/08 – Matéria Sobre Estudantes Intercambistas – publicada no blog institucional do CPII, citando entre os participantes do programa, o dinamarquês, Asger Soerensen, no Campus São Cristóvão III – prof. Flavio Balod (Assessor de Relações Internacionais)

http://www.cp2.g12.br/blog/conexaocp2/?s=SCIII

 

12/09 – Recrutamento e Seleção: Palestra Para a Turma RH116 – Org. prof. Walber Carvalho e Alex von Sydow

Palestra no tema “Recrutamento e seleção” ministrada pela professora do curso de Administração, Ana Cristina Rodrigues.

                 

Exposição Sobre Gandhi

A

Servidores e alunos assistiram a palestra e visitaram a exposição, que ocupa o corredor e a sala 206 do prédio da PROPGPEC. O professor Wolney Malafaia trouxe a turma 1211 de SCIII, além de estudantes do projeto “Litema – Literatura, Cinema e Ciências Humanas” e membros do “MID – Modelo Interno de Diplomacia” (…)

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9676-exposi%C3%A7%C3%A3o-sobre-gandhi-recebe-programa%C3%A7%C3%A3o.html

 

23/09 – Modelo Interno de Diplomacia – MID-CPII (até 27/09) – prof. Wolney Malafaia

F

 

Com uma programação diversificada para os participantes do projeto, a semana do MID-CPII orientada pelo prof. Dr. Wolney Malafaia do Departamento de História, na sua 6ª edição, continuou proporcionando aos discentes participantes do projeto, uma experiência ímpar de simulação dos trabalhos desenvolvidos pelos comitês políticos-diplomáticos dos países membros da Organização das Nações Unidas.

No MID CPII os estudantes se inscrevem individualmente, consultando a lista de países do Comitê no qual tem interesse. Na lista, são encontradas informações referentes ao número de delegados permitidos por Comitê e por país, tal como existe na Organização das Nações Unidas. Caso haja o mesmo país em mais de um Comitê, um não influenciará na evolução do outro. Neste VI MID CPII/2019, será mantido o mesmo número de Comitês do ano passado, perfazendo, assim, sete Comitês, incluindo o Comitê de Imprensa. Seguem abaixo os Comitês organizado para o VI MID CPII/2019:

Assembleia da União Africana – A crise migratória no continente africano. Diretores: Danilo Faustino, João Carlos Nogueira, Marcos Noronha, Suzana Beatriz e mais um diretor a ser convocado. Número de Delegados previsto: 26 delegados.

Comissão de Direitos Humanos Histórica (1995) – Massacre do Carandiru. Diretores: Ana Carolina Dias, Fabiane Barbosa, Ryan Braz, Ana Letícia e Adriane Harumi. Número de Delegados previstos: 25 delegados.

Comissão Parlamentar de Inquérito – As tragédias de Brumadinho e Mariana: crimes ambientais e exploração de minério no Brasil. Diretores: Marcela Nunes, Maria Clara Freitas, Maria Eduarda Alves, Victória Regina e mais um diretor a ser convocado. Número de Delegados previsto: 26 delegados.

Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (2015) – As alterações climáticas e o Protocolo de Kyoto. Diretores: Isabela Facadio, Rayza Emanuella, Júlia Chagas. Número previsto de Delegados: 24 delegados.

Conferência de Berlim (1884) – A partilha da África. Diretores: Danylo Magalhães, Felipe Camargo, Mel Albuquerque, Nathan Barros e Vitória Torres. Número previsto de Delegados: 28 delegados.

Imprensa – Cobertura completa do VI MIDCPII. Diretores: Caio Parente, Clara Cavalcante, Eduardo Rangel, Luiza Dettmar, Matheus Santiago e Raabe Vitória. Número previsto de Delegados: 23 delegados.

Organização Mundial da Saúde Histórica (1969) – As questões médica e humanitária nos manicômios judiciários. Diretores: José Lucas, Laísa Maria, Letícia Martins e Maíra Pedroso. Número previsto de Delegados: 23 delegados.

A pesquisa é uma etapa do trabalho bastante importante. Trata-se de um trabalho isolado, na medida em que somente um determinado delegado estará representando o seu país naquele assunto específico. Deverão ser consultados diversos materiais na biblioteca do Colégio, nas diversas bibliotecas de universidades que oferecem curso na área de Relações Internacionais, revistas de Política Externa e Relações Internacionais, portais na Internet, como o Ministério das Relações Exteriores dos diversos países, o das Nações Unidas e Banco Mundial. Os diretores também disponibilizarão material para estudo, que é chamado de guia de estudos, a todos os delegados do comitê, assim como os alunos poderão fazer consultas junto aos consulados dos países participantes.

Os delegados devem se familiarizar com as funções e atribuições das Nações Unidas, tomar conhecimento de sua carta e procedimentos parlamentares, assim como das regras da conferência do MIDCPII. Devem ter acesso a informações sobre o país que representam como sua história, geografia, economia, cultura e política externa. Devem conhecer alguns organismos que compõem as Nações Unidas e entender a função de seu comitê.

 

24/09 – Semana da Diversidade (até 30/09) – profa. Luciana Lins et alli

G

Organizada pelo Grupo de Estudos da Diversidade de Gênero do Campus São Cristóvão III, a V Semana da Diversidade de Gênero aconteceu nos dias 24, 25 e 30 de setembro, contando com mesa redonda, oficinas de teatro e dança, roda de conversa e cine debate, no Anfiteatro C do Campus.

Oficina Com Panc – Grupo Alimentamente

H

No dia 24 de Setembro a Área Verde (Prof. Sergio Cabo), EMIMA (Profs. Monica Belchior e Isabel Correia) e Projeto ALFA CPII (Prof. Sandro Fernandes) realizaram oficinas de alimentação com PANC realizadas pelo Grupo Alimentamente.

http://www.cp2.g12.br/blog/saocristovao3/2019/10/09/oficina-com-panc-do-grupo-alimentamente/

24/09 International Conference on Graphics Engineering for Arts and Design – GRAPHICA

Graphica 2019 Debateu o Desenho e Suas Aplicabilidades

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9718-graphica-2019-debateu-o-desenho-e-suas-aplicabilidades.html

 

04/10 – Olimpíada de Química – profa. Patrícia Carneiro

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9832-cpii-divulga-resultado-final-da-oiq.html

18 – 20/10 – Olimpíada Brasileira de Geografia – prof. Paulo Vitor

Thiago Serra, Luana Jacob e Danilo de Oliveira, todos estudantes do Campus São Cristóvão III, conseguiram a disputada classificação para a fase final da Olimpíada Brasileira de Geografia 2019. Paulo Victor Ribeiro, professor de Geografia do Campus, orientou os estudantes. O professor orientou outras treze equipes, que obtiveram medalhas ao final das três primeiras fases da edição deste ano, cinco delas de ouro. Em todo o Brasil, somente duas equipes de cada estado são classificadas para a fase final, que será realizada entre 18 e 20 de outubro na Unicamp, em Campinas.

A Olimpíada Brasileira de Geografia é realizada desde 2015, envolvendo estudantes do 9° ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio de escolas públicas e particulares de todo o país. Mais de 30 mil estudantes participaram das fases classificatórias da edição deste ano.

I 

29/10 – Semana Nacional do Livro e da Biblioteca Profª. Clementina da Silva Dias – Campus SCIII  – bibliotecária Valéria Mazui

No período de 29 a 31 de outubro, os alunos participaram de uma semana divertida com jogos na biblioteca, como Ludo, Damas, Jogo da Velha e uma Trilha Literária. Este último tem como objetivo trabalhar a obra do autor Graciliano Ramos – Vidas Secas. Por meio de pistas, os discentes teriam que encontrar o livro e a caricatura do autor e deste modo, conhecendo qual a forma de como encontrar nossas obras no acervo.  Além disso, o próprio aluno pôde trazer o seu jogo e convidar os seus pares a participar. A biblioteca, também exibiu curtas sobre a obra O cortiço, de Aluísio de Azevedo e contou com uma decoração especial para ilustrá-la. Por fim, tivemos a participação dos alunos de Iniciação Científica: estudos sobre autoria negra na literatura brasileira.

J

 

06/11 – Pérola Negra – prof. Helio Sant’Anna

III Mostra Pérola Negra de São Cristóvão III

A III Mostra Pérola Negra 2019, idealizada pelo projeto Resgate da Autoria Negra na Literatura Brasileira, não só atende à aplicação das Leis 10.639/2003 e 11.645/2008, como procura colaborar com a valorização da diversidade cultural inerente à formação da sociedade brasileira.

Ocorrendo em São Cristóvão III desde 2017, a Pérola Negra estimula a produção criativa por estudantes autodeclarados negros do Campus São Cristóvão III e pretende contribuir para a divulgação de suas produções autorais e para a ampliação da visibilidade de estudantes negros no âmbito escolar. O nome da mostra remete-nos à joia mais rara e mais valiosa do mundo. Dentro de um contexto histórico em que infelizmente a autoria negra foi silenciada, esse artefato metaforiza bem toda uma produção artística que, embora muito valorosa, permanece desconhecida. É uma atividade comprometida com a educação antirracista.

K

 

14/11 – Aplicação dos Exames Delf (Proficiência na Língua Francesa) – Coordenação-Geral do Departamento de Francês e profa. Patrícia Correa

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/225-noticias/9847-463-estudantes-realizam-as-provas-do-delf-scolaire.html

19/11 – Semana Preta da Casa (até 22/11) – prof. Helio Sant’Anna

Projeto “Muito além de Wakanda”: apresentação de trabalhos – prof. Higor

No último dia 19 de Novembro houve o encerramento do projeto anual “Muito Além de Wakanda”. A ideia, encabeçada pelo professor Higor Figueira Ferreira (história), e que conta com o suporte dos professores Diego Ramalho (filosofia), Lia Gautério (artes), Marcello Spolidoro (biologia), Paulo Aprígio (história) e Fabiano Fernandes (física), foi a de promover em um dos corredores da escola a construção de um museu dedicado a refletir sobre a África, suas populações e aspectos culturais. A exposição contou com cartazes feitos pelos alunos de todas as turmas participantes (5 turmas de 3° ano), além de jogos interativos, oficinas e de uma mesa para a degustação de pratos típicos de diferentes regiões.

L

O projeto visou romper visões pré-concebidas sobre o continente e seus povos, abrindo margem para reflexões que colocassem em discussão tanto as imagens pessimistas quanto àqueles ambientes, sociedades e culturas, quanto as românticas que podem povoar o nosso imaginário. Afora isso, também foram fomentados debates envolvendo o próprio Brasil em relação à África, o que insere mais ainda o projeto dentro das intenções relatadas na lei 10.639/2013.

Os alunos participantes receberam visitantes ao longo de todo o dia, promovendo visitas guiadas e interagindo com outros estudantes e com o museu. A exposição segue montada no corredor B de São Cristóvão III e pode ser visitada livremente no campus.

M 

25/11 –  Roda de Conversa Frente LGBT: Ideologia de Gênero – profa. Laís Naufel

N

No dia 25 de novembro, a Frente LGBT de SCIII convidou servidores, alunos e responsáveis para a segunda edição da Roda de Conversas, que, desde o início do ano, vem propondo diversos debates no campus.

Nessa edição, o evento contou com a participação do professor de Educação Física do campus Engenho Novo, Leandro Teófilo, além dos mestrandos em Filosofia pela UFRJ, o professor Pedro Menezes e a advogada Ana Luiza Gussen.

O

A proposta do evento, que tratou de um assunto polêmico, a ideologia de gênero, era desmistificar a expressão, mostrando como ela vem sendo usada para deslegitimar os estudos sobre gêneros e toda a conquista intelectual e humana que tais pesquisas e trabalhos nos tem proporcionado.

A conversa se iniciou com a exibição de um vídeo da manifestação ocorrida em São Paulo por conta de uma palestra da filósofa Judith Butler,  uma das principais teóricas da questão contemporânea do feminismo, teoria queer, filosofia política e ética.

No vídeo, manifestantes, de forma violenta e desrespeitosa, fazem diversas acusações sobre a autora e a famigerada “ideologia de gênero” sem nenhum embasamento científico, factual, que as justifique.

A partir daí, os palestrantes apresentaram dados, pesquisas, autores e diversas informações sobre a teoria queer e os estudos de gênero que, em nada, se relacionam com as fake news que vemos por aí.

A frente LGBT, criada por alunos de SCIII, tem como responsável a professora de Português Laís Naufel, que faz questão de deixar sempre claro que, convidada pelos alunos para participar do grupo, não interfere em nenhuma decisão tomada por eles, que, segundo ela, buscam ampliar as discussões de gênero dentro da escola e têm feito isso muito bem até agora, junto com outro grupo, o Grêmio Balbúrdia.

30/11 – Roda de Conversa Sobre Refugiados da Síria – Equipes Docentes de Sociologia e História

SC promove debate sobre a questão dos refugiados da Síria – debate “Síria e a questão dos Refugiados”. Evento aberto a toda a comunidade escolar, às 10h30, no Anfiteatro B do Campus São Cristóvão III.

https://www.cp2.g12.br/ultimas_publicacoes/224-not%C3%ADcias-2018/8880-sc-promove-debate-sobre-a-quest%C3%A3o-dos-refugiados-da-s%C3%ADria.html

 

Atividades Desenvolvidas Pelo Laboratório de Metodologia e Ensino de História

As atividades de pesquisa e extensão desenvolvidas pela equipe de história do Campus São Cristóvão III são vinculadas ao Laboratório de Metodologia e Ensino de História.

 

Olimpíada Nacional de História do Brasil

A ONHB é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Campinas, desenvolvido pelo Departamento de História por meio da participação de docentes, alunos de pós-graduação e de graduação, coordenada pelas profas. dras. Cristina Meneguello e Alessandra Pedro https://www.olimpiadadehistoria.com.br. No ano de 2019 a participação do Campus São Cristóvão III ficou a cargo dos professores Paulo Vinícius Aprígio da Silva, que orientaram 17 equipes, com um total de 51 alunos atendidos.

 

V Modelo Internacional de Diplomacia – MID/CPII

O Modelo Interno de Diplomacia do Colégio Pedro II https://midcpii.webnode.com/ foi fundado em 2014 com a ajuda dos alunos Ana Gabriela Cordeiro, Emanuel Cunha e Maria Luiza Moratelli, juntamente com o auxílio dos professores Wolney Malafaia (equipe de História do Campus) e Lúcia Naegeli (equipe de Geografia do Campus). O MIDCPII tem em seu objetivo reproduzir organismos internacionais na vivência estudantil dos alunos do Colégio Pedro II, trazendo para o colégio toda a experiência vivida no cenário mundial por diplomatas e chefes de estado.  Em seu primeiro ano, o modelo contou com dois comitês que obtiveram grande êxito. Graças ao grande sucesso de nossas últimas edições, trazemos aos senhores nossa quarta edição renovada. Os modelos diplomáticos foram criados por alunos de Relações Internacionais em Harvard e posteriormente trazidos para o Brasil. Esses modelos possuem o objetivo de reproduzir organismos internacionais em que os participantes se tornam diplomatas, chefes de Estado ou ministros e são obrigados a lidar com a temática do comitê. Cada participante deve seguir cordialmente com a política que está sendo representada e lidar com o confronto de ideologias, desenvolver negociações e solucionar situações de crise. No ano de 2018 atingiu-se a marca de 260 participantes, entre alunos e ex-alunos e demais colaboradores. Em sua quinta edição, o MID CPII elegeu como tema comum A mulher na América Latina, sendo os comitês propostos se organizado em torno desse tema, a saber: UNODC: Tráfico de Mulheres e de Crianças na América Latina; Diretores: Caio Lima, Pedro Brum, Vitória Torres, Gabriela Cunha e Caroline Costa, Raabe Vitória; Gabinetes Extraoficiais de Sucessão Presidencial (1961), Diretores: Débora Amorim, Gabriel Chianca, Matheus Sotero, Felipe Camargo, Isabelle Pinheiro e João Vitor Moutta; UNICEF – Recuperação e Reeducação de Jovens Infratores no Brasil, Diretores: Marlon Sérgio, Phillipe Gesteira, Soraya Almeida, Yasmin Gomes e Diovanna Rodrigues; Corte Interamericana de Direitos Humanos – Caso Espinoza González vs Peru; Diretores: Maíra Pedroso, Yago Evangelista, Lucas Simões, Roberta Trancoso e Emily Quimas (além de um Consultor); Conselho Sul-Americano de Desenvolvimento Social da UNASUL: A Representatividade Política da Mulher na América Latina; Diretores: Malu Moratelli, Millena Monteiro, Isadora de Souza, Ana Letícia e Adriane Harumi; Conferência de Durban (2001); Diretores: Emanuel Cunha, João Carlos, Anna Bheatriz Guedes; Imprensa: Diretores: Gabriela Kerklaan, Débora Heitor, Caio Parente, Matheus Santiago, Maria Victória e Maria Tereza Amorim.

 

Cinema Crítico CP2

O Cinema Crítico CPII é um coletivo integrado por estudantes e professores voltado para a produção de vídeos. Em 2019, o grupo iniciou a realização de uma serie curtas cujas temáticas são as ideologias e as mensagens subliminares em filmes e HQs de super-heróis. Os dois primeiros vídeos de “Papo Reto – os super-heróis como você nunca viu” foram finalizados e disponibilizados no Youtube. Outra atividade do coletivo em 2019 foi a exibição em faculdades e em escolas do nosso documentário produzido anteriormente sobre a violência urbana, chamado “Pacificação? As UPPs e a violência no RJ”

 

Projeto “O Futebol Explica a História”

Sob coordenação do professor Gabriel da Fonseca Onofre o projeto reflete sobre as seguintes questões: Por que o futebol tem tanta importância no mundo contemporâneo? Qual o papel do futebol na cultura brasileira? Como é que um jogo das multidões enfurecidas da Idade Média se transformou em um esporte com regras e competições planejadas? Que relações mantém o futebol com o surgimento da sociedade industrial e capitalista? Por que o futebol desperta tanta paixão? Quais os impactos da globalização sobre o futebol?  A partir de debates com os estudantes selecionados, pretendeu-se definir um (ou mais) tema(s) para a pesquisa relacionando futebol e História. Alguns temas pré-selecionados são: elitização e popularização do futebol no Brasil nos primeiros anos do século XX; futebol e racismo na Era Vargas; participações da seleção brasileiras nas copas do mundo de futebol e as manifestações sociais e políticas envolvidas; globalização do futebol; a redemocratização política brasileira e o futebol.
Ciente da necessidade de um ensino de História mais dinâmico e próximo da realidade dos estudantes, o projeto busca trabalhar com Futebol como tema-estruturador e desenvolver ferramentas e metodologias, além de selecionar materiais, para usar em sala de aula. Nesse sentido, serão buscados documentos-motivadores – sejam eles escritos, materiais ou visuais/audiovisuais – com o intuito de despertar o interesse e a curiosidade dos alunos, promovendo a pesquisa histórica e uma situação de ensino-aprendizagem mais prazerosa e inteligível a partir da análise da história do futebol em diferentes sociedades e contextos históricos. Dessa forma, os diferentes registros e marcas do passado utilizados na pesquisa histórica sobre futebol – livros, fotografias, filmes, revistas, músicas – permitem que o aluno perceba a construção do conhecimento histórico, contribuindo, assim, para a autonomia intelectual do discente, que aprimora sua capacidade de analisar criticamente sua sociedade em uma perspectiva histórica.

 

Núcleo de Investigação em Ensino de Ciências – NIEC/CP2

Coordenado pelo professor Rodrigo Trevisano (equipe de física do Campus) o NIEC é um grupo de pesquisa que visa a produção instrumentos metodológicos capazes de auxiliarem os docentes na construção de um caminho contra hegemônico para o ensino de ciências do campus, além do desenvolvimento de compreensões de escopo teórico que possibilitem à crítica à realidade escolar e ao seu próprio trabalho. Visa contribuir de forma abrangente com os processos contrahegemônicos para o ensino de ciências, possibilitando que o professor vá além das atividades desenvolvidas nas salas de aula, permitindo um maior engajamento dos alunos, professores e comunidade escolar no processo de investigação e inovação responsáveis (IIR) (SUTCLIFFE, 2011). A investigação pauta-se nas seis dimensões-chave do IIR: Envolvimento – participação conjunta da comunidade escolar no processo de investigação e inovação; Igualdade de gênero – contribuição com a igualdade de gênero, desbloqueando assim todo potencial da sociedade civil envolvida; Educação em ciências – promoção de uma educação criativa capaz de responder às necessidades futuras da sociedade; Ética – busca por uma maior relevância da aceitação social dos resultados da investigação e inovação; Livre acesso – acesso livre e online aos resultados das pesquisas e Governação – envolvimento com as decisões políticas que desenvolvam e contribuam com a IIR. Sutcliffe (2011) ressalta o caráter recente das discussões que envolvem o IIR, quando os debates atuais são fundamentais para evolução e ampliação das discussões que implicam essa perspectiva. O avanço se faz à luz dos trabalhos que são propostos e dos compartilhamentos dos saberes produzidos. Para o autor, no âmbito da IIR algumas características são fundamentais a qualquer projeto que almeje atender as expectativas da proposta, que são, por exemplo: produzir benefício social ou ambiental; alcançar engajamento contínuo da sociedade; avaliar possíveis danos, riscos e oportunidades sociais; adquirir capacidade de adaptação, antecipação e gerência das mudanças sociais e apresentar abertura e transparências. Tais expectativas precisam ser mantidas por um projeto que anseie atender as bases da IIR. Sua natureza é multidisciplinar e o professor Paulo Vinícius Aprígio da Silva é o representante do Laboratório de Metodologia e Ensino de História no núcleo.

 

História do Brasil em Documentários

Desenvolvido pelo professor Arthur Caser do Campus São Cristóvão II. Parte do pressuposto de que a escola é um espaço rico no que se refere à diversidade sócio-cultural de seus atores: estudantes, professores e demais servidores. Recusando a redução desses sujeitos a números e de suas visões de mundo, expectativas e projetos a simples inconvenientes diante de um currículo sacralizado e enciclopédico, ele busca conferir protagonismo aos sujeitos, dando voz a eles em todas as suas etapas. Nesse sentido, o projeto “História do Brasil em Documentários” propõe uma articulação entre o projeto político-pedagógico da escola e os projetos individuais dos estudantes através da interface entre a História – entendida como disciplina escolar – e as memórias dos estudantes. Articulação que se revela tanto mais importante quando levamos em conta que as memórias dos estudantes foram e são constantemente silenciadas no espaço escolar, como afirma Miguel G. Arroyo (ARROYO, 2011). O referencial pedagógico que propiciará a valorização desses atores tantas vezes silenciados e marginalizados é a pedagogia antiautoritária propugnada, entre outros, por Hugues Lenoir, que entende que há uma falsa dicotomia entre capital e trabalho e que é desejável a articulação entre ambos, desde que não sirva aos anseios meramente instrumentais dos grandes grupos empresariais, mas inscreva-se num projeto societário antiestatista e libertário. Absolutamente central, nesse sentido, é a noção de autogestão pedagógica, formulada por Lenoir da seguinte forma: “(…) possibilidade para um coletivo composto de equipe de investigação decidir temas para trabalhar, escolher livremente associar-se com outros a fim de determinar os objetivos, as modalidades e os critérios de avaliação do trabalho a efetuar com ou sem as contribuições de um facilitador gestionário de recursos pedagógicos.” (LENOIR, 2007) É a autogestão pedagógica que garante ao grupo a liberdade para a aprendizagem, a auto-organização coletiva, o respeito pelas individualidades, o clima propício à aprendizagem – assentado na confiança e na escuta recíprocas –, o debate de ideias, a adoção por todos de uma atitude de ator e a transformação do professor em não mais que um membro do grupo (LENOIR, 2007). Essas são condições indispensáveis para que o projeto História do Brasil em Documentários seja viável tal e qual proposto nessas linhas, na medida em que ele não existirá sem o protagonismo das reflexões e das ações dos estudantes do início ao fim do processo de elaboração dos filmes. Vale lembrar que o projeto História do Brasil em Documentários vem sendo realizado no Colégio Pedro II desde o ano de 2017 e que foram os integrantes do mesmo que, de forma coletiva, decidiram o tema do filme que seria produzido. A escolha foi feita a partir de leituras sobre o cinema e de visitas ao Arquivo Nacional, nas quais os estudantes foram apresentados ao acervo da instituição. Os estudantes também já realizaram a leitura da bibliografia do tema e concluíram a pesquisa no acervo do Arquivo Nacional sobre os pareceres da censura sobre o filme “O Bandido da Luz Vermelha”. Ao longo do ano letivo de 2019, o projeto História do Brasil em Documentários contou com três estudantes bolsistas e duas estudantes voluntárias além do professor orientador. Nesse período seguimos com o trabalho de produção de um filme de curta metragem sobre a passagem do filme “O Bandido da Luz Vermelha” (1968) pela censura. Com as fases de leitura de bibliografia, pesquisa, elaboração de roteiro e seleção de cenas de outros filmes já concluídas ao longo dos anos de 2017 e 2018, nesse ano pudemos nos dedicar às entrevistas, filmadas ao longo no Rio de Janeiro e em São Paulo (com apoio institucional). Foram entrevistados o historiador Carlos Fico, especialista em História da Ditadura Militar no Brasil; o fotógrafo Carlos Ebert e a atriz Helena Ignês, artistas que tiveram participação destacada na elaboração do filme.

 

Vlog Para de História

O uso da internet tem aumentado substancialmente ao longo dos últimos anos, o que tem elevado também o uso das mídias digitais enquanto plataformas para o desenvolvimento de práticas de ensino. Neste sentido, vale destacar como os usuários das gerações mais jovens da nossa sociedade têm conferido valor ao meio informacional digital, reconhecendo essas mídias enquanto ferramentas interessantes e legítimas de produção e difusão do conhecimento, o que ajuda a explicar, por exemplo, a pluralização dos ambientes de ensino online por meio de páginas na rede social Facebook, assim como de canais no YouTube. Reconhecendo este universo enquanto um espaço a ser explorado, no ano de 2017 uma equipe de 5 pessoas, sendo 1 professor e 4 alunos (dos quais à época 3 estudantes do 2° ano do Ensino Médio e 1 do 3° ano do Ensino Médio), todos do Colégio Pedro II unidade São Cristóvão III, decidiram iniciar a produção de um vlog cujo nome é “Para de História”. A proposta central, como a de qualquer vlog, era a de produzir vídeos em que os participantes pudessem compartilhar temas do seu interesse na internet, neste caso com ênfase na plataforma Facebook, pela facilidade de compartilhamento, assim como no YouTube. O cerne era o de desenvolver conteúdos semanais em que a disciplina história fosse abordada de modo correlacionado a elementos da contemporaneidade. O produto precisava ser inédito e sedutor, de modo a alcançar visualizações no público alvo. Sendo assim, a estratégia central foi a de articular informações da cultura pop (memes, games, gibis, literatura, cinema, música, arte em geral) com elementos variados que são mobilizados recorrentemente nas aulas de história, ainda que por outros meios. Ao todo já foram gravados 50 vídeos. Destes, 39 já estão à disposição na plataforma Facebook, além de alguns no YouTube. A página do “Para de História” alcançou 7751 curtidas durante o período em que conseguiu manter alunos bolsistas (julho de 2017 a janeiro de 2018), além de ter gerado o número de 775,6 mil visualizações neste período. Neste percurso os alunos desenvolveram potencialidades de produção, roteirização e edição de vídeos, além de terem apurado a sua percepção acerca da associação entre história e cultura comum. Afora isso, o projeto ainda foi apresentado na forma de pôster na amostra de iniciação científica do Colégio Pedro II, realizada em São Cristóvão III, assim como na forma de comunicação oral no II Seminário de Pós-Abolição no Mundo Atlântico, realizado na FGV no mês de maio de 2018. Os participantes seguem na intenção de se inscreverem em novos congressos, fortalecendo o projeto e conferindo maior visibilidade e sentido acadêmico ao mesmo. Acreditarmos na efetividade desta abordagem educacional midiática por entendermos que por esta modalidade nos permite demonstrar como a cultura pop está embebida de historicidade, servindo como um tecido emaranhado de saberes os quais os alunos poderão destrinchar também, mas não somente, por meio dos vídeos compartilhados na página. Sob coordenação do professor Higor Figueira Ferreira o projeto encontra-se em seu segundo ano de desenvolvimento e pode ser acompanhando pelo seguinte endereço: https://www.youtube.com/channel/UCoa6uCTe5SMBvXg5zH8G5ZA/featured

 

Muito Além de Wakanda

O lançamento do Filme “Pantera Negra” em 2018 gerou um interessante impacto na compreensão do alcance da representatividade no campo da fantasia e ficção científica: não antes uma produção do universo das histórias em quadrinhos que se desdobrava no cinema havia encontrado reverberações tão profundas no tocante da construção de uma determina identidade negra, assim como a reflexão sobre sociedades africanas. Sob orientação do professor Higor Figueira Ferreira foi construída uma exposição, no corredor B do edifício do Campus São Cristóvão III, pelos alunos que apresentaram informações, mapas, imagens e registros dos mais diversos que visavam à reflexão sobre a heterogeneidade da cultura e história dos povos, reinos, etnias e religiões do continente africano. Insere-se na responsabilidade colocada pela promulgação das leis 10.639/2003 e 11.645/2008, que alteram o artigo 26-A da LDB 9394/96 e que versam sobre a obrigatoriedade do ensino de história da África na educação básica.

 

Licenciandos da Universidade Federal do Rio de Janeiro

No ano de 2018 o Campus São Cristóvão III recebeu dois licenciandos de história da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A orientação dos mesmos ficou sob responsabilidade dos professores Higor Ferreira Figueira, João Braga Areas e Paulo Vinícius Aprígio da Silva.

 

Litema – Literatura e Cinema e Suas Interfaces Com as Ciências Humanas

O Litema é um projeto que tem como objetivo principal o trabalho pedagógico e de pesquisa utilizando o audiovisual, em suas diferentes manifestações, particularmente o cinema, promovendo um debate com as Ciências Humanas. Realizado dentro do trabalho desenvolvido com as turmas de Ensino Médio do Campus São Cristóvão III, particularmente as de segunda série, optamos por seguir o programa de História escolhendo três filmes que abordassem temáticas referentes ao mesmo.

Para isso, desenvolvemos um espaço adequado de divulgação e debate no Facebook, criando uma página nessa rede, de forma a disponibilizar os filmes e obras a serem trabalhadas e a produção discente referente a esse trabalho, na forma de power points, textos e vídeos. Realizaremos, também, entrevistas com professores do Colégio Pedro II e de outras instituições públicas como o Museu de Astronomia e Ciências Afins, os cursos de Letras, Comunicação Social e História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), dentre outros, sobre as temáticas abordadas na relação entre as produções audiovisuais (os filmes escolhidos) e as obras literárias por eles adaptadas, bem como as respectivas conjunturas históricas, privilegiando o momento da produção das obras literárias. Exploraremos, assim, o universo acadêmico das áreas de Ciências Humanas em geral, literatura e comunicação, num trabalho interdisciplinar.

Todo o trabalho produzido pelos discentes envolvidos no projeto será apresentado ao final do ano letivo, em um evento próprio, sendo devidamente guardado pelo Projeto, após a sua difusão nas redes.

 

Palestra: Lugar da Mulher é em Campo

No dia 5 de novembro, a professora Lívia Magalhães da Universidade Federal Fluminense (UFF) realizou a palestra “Lugar da mulher é em campo” sobre as relações entre futebol e feminismo. A comunicação contou com forte adesão dos estudantes, que lotaram o anfiteatro do campus. Durante uma hora e meia, a professora Lívia Magalhães abordou o desenvolvimento do futebol feminino brasileiro e argentino, destacando as transformações e permanências verificadas nas últimas décadas, assim como os desafios e dificuldades enfrentadas pelas mulheres para praticar o esporte ainda hoje

Atividades Desenvolvidas Pelo Departamento de Espanhol

5ª Muestra de Trabajos de Español de la Secundaria (dezembro/janeiro) – professoras Janaína Amorim e Liliene Hanovich

Registrar e divulgar, através de painéis e maquetes, os trabalhos dos discentes ao longo dos trimestres, promovendo a interação entre os grupos envolvidos e valorizando a produção acadêmica.

IMG-20200116-WA0011

Curso Se habla espanol, como parte do projeto Soldados da Ciência do evento GRAPHICA do departamento de DESENHO (julho a setembro) – professora Janaína Amorim

Aulas ministradas a todos os alunos que quisessem participar, e não só os regularmente matriculados em espanhol. A finalidade era preparar um receptivo em língua espanhola para trabalhar no evento GRAPHICA – Rio 2019

Atividades Extraclasse Realizadas Pelos Docentes da Equipe de Filosofia

Professor Diego Ramalho:
Grupo de Estudos interdisciplinar FilosofArte
O professor de Filosofia Diego Ramalho organizou, ao lado da professora de Artes Visuais Maria Lia Gautério, um Grupo de Estudos semanal, às tardes de quarta-feira, cujos encontros foram abertos a todo o alunado do Campus São Cristóvão III. Juntos, docentes e discentes buscaram estabelecer interfaces possíveis entre suas disciplinas específicas, além de pensar modos pelos quais ambas podem contribuir para a construção de uma escola mais democrática, comunitária e plural.
Curso de Extensão “Introdução aos Grandes Temas da Filosofia”
O professor Diego Ramalho implementou, com turmas em ambos os semestres do ano, o Curso de Extensão “Introdução aos grandes temas da Filosofia”, cujo objetivo geral consistiu em ofertar à comunidade um curso de introdução à Filosofia que pudesse ser capaz de expor seus temas gerais e algumas de suas abordagens possíveis, propiciando um diálogo franco com os participantes do projeto e mostrando-lhes caminhos para elaborar e responder questões concernentes à área. De modo específico, buscou-se criar espaços institucionais para veiculação de temáticas filosóficas; cultivar e expandir o diálogo entre uma instituição de caráter público e a comunidade na qual está inserida; dirimir possíveis preconceitos quanto à disciplina escolar em questão; estabelecer vínculos mais profundos, acadêmica e afetivamente, entre profissionais do Colégio Pedro II e a comunidade em geral, seja interna ou externa. Para tanto, o calendário elaborado para cada uma das duas turmas projetou sete encontros semanais, às manhãs de sábado, para apresentação, análise e discussão de alguns dos grandes temas e áreas da Filosofia – a Ética e os valores que mobilizam nossas ações, a Política e nossas formas de organização social, a Epistemologia e os fundamentos do conhecimento humano, a Metafísica e os elementos fundamentais que transcendem a mera percepção sensível do real, etc.
Professora Joseane Vasques:
Orientação de Monitoria
Encontros semanais, às sextas-feiras, para proposição de tarefas, orientação e suporte das atividades realizadas pelas três monitoras bolsistas de Filosofia do campus São Cristóvão.
Acompanhamento dos Estudantes Participantes nas Olimpíadas de Filosofia
a) evento estadual, em Paquetá, nos dias 19 e 20/10
IMG-20191019-WA0021
b) evento Intercampi, no campus Humaitá, no dia 23/11
 thumbnail_IMG-20191123-WA0059
Organização e Apresentação, na Olimpíada Intercampi, da Oficina “Epicuro Estampado no Muro”, Juntamente com as Estagiárias de Licenciatura Dorotéia e Ester
Organização de Atividade Externa e Acompanhamento dos Estudantes da Segunda Série no Roteiro Histórico “Pequena África”, no Dia 30/11
thumbnail_IMG_20191130_123242983

Professor Paulo Malafaia:

• Organização da “Oficina de Criação Filosófica” com estudantes de iniciação artística-cultural. O trabalho incentivou os estudantes a refletirem sobre vários temas filosóficos e, a partir das sugestões formuladas em diálogo com os demais, elaborar “criações artístico-filosóficas”, para aqueles temas. Algumas dessas criações questionaram a própria vivência estudantil e chegaram a resultar num experimento artístico-pedagógico-filosófico na turma MA214. Para maiores detalhes do trabalho da Oficina, convém ficar de olho na próxima MIAC, a quinta, que vai acontecer no Complexo mesmo onde fica nosso campus, entre os dias 9 e 13 de Maio de 2020.

• Publicação de prefácio de “A experiência místico-religiosa em São Boaventura: uma análise descritiva do Itinerário da mente para Deus”, de Genival Oliveira Carvalho e Irênio Cerqueira de Almeida (no prelo).

• Publicação do artigo “Uma aproximação à ideia de democracia a partir de Gabriel Marcel”. Revista Trilhas Filosóficas -Dossiê Gabriel Marcel. (no prelo)

• Na mesma revista, publicação da tradução de “Nosso ponto de interrogação”, conferência de Gabriel Marcel no Colóquio Nietzsche (1967).

• Conferência “Gabriel Marcel e a fenomenologia” na XVIII SEMANA DE FILOSOFIA DA UESC e I COLÓQUIO INTERNACIONAL FENOMENOLOGIA E HERMENÊUTICA, PERSPECTIVAS DA FENOMENOLOGIA HOJE.

• No mesmo evento acadêmico, ofereci a Oficina “Futebol e Metafísica”.

• Concedi entrevista na rádio Ilhéus FM sobre o grupo de pesquisa “Futebol e Metafísica”.

Atividades Pedagógicas Extracurriculares da Disciplina de Desenho

22/04 – Início do Projeto: Soldados da Ciência

Na construção do Congresso Graphica: XIII International Conference on Graphics Engineering for Arts and Design – GRAPHICA RIO – 2019 que foi realizado de 24 a 27 de setembro de 2019, pelo Departamento de Desenho do CP II os alunos dos diversos Campi foram convidados a coparticiparem da construção do congresso. Dessa forma foram oferecidas diversas oficinas que culminaram na confecção de materiais e conhecimentos destinados ao período da realização do congresso.

Endereços do congresso nas redes:

http://www.graphica2019.org

https://www.facebook.com/Graphica 2019

https://www.instagram.com/graphica2019

https://twitter.com/Graphica2019

Facebook e  Instagram:  Soldados da Ciência/ Graphica  19

B

Equipe responsável pelos monitores (Soldados da Ciência):

Maria Cecília (ex-estagiária do CP II), Diego Gonçalves (ex-aluno do CP II), Professora Guacira M. dos Santos (CSC III) – Coordenadora da Comissão de monitores, Professor Jean Auzi (ex-CSC III) e Professora Patrícia Generoso (CSC III).

C

 

22/05, 25/05 e 07/08 – Oficinas de Brochuras – Confecção dos Cadernos

Com o professor convidado Raphael Argento (IFRJ) – Sala de Desenho – CSC III

D

 

24/05, 12/07 e 02/08 – Oficinas de Origami – Confecção das Carteiras

Com a professora convidada Andréia Salvaterra (CSCII – CPII) – Sala de Desenho – CSCIII

G

 

10/07, 17/07, 24/07, 12/08, 19/08, 26/08, 02/09 e 09/09 – Oficina SE HABLA ESPAÑOL, na Mediateca de Espanhol – CSCIII

Com a Professora convidada Janaína Amorim (CSCIII – CPII), na preparação para receberem os participantes de língua espanhola nos dias de realização do congresso.

I

 

02/07 – Oficina de Silk Screen em Papel – Confecção das Capas das Brochuras

Com os professores convidados André Vieira Queiroz (CTII – CPII) e Cássia Mousinho de Figueiredo (IFRJ), na sala de Desenho CTII.

K

 

06/08 – Oficina de Silk Screen em Tecido – Para a Confecção das Bolsas

Com os professores convidados Raphael Argento (IFRJ) e Cássia Mousinho de Figueiredo (IFRJ), na sala de Desenho CTII.

M

30/08 – Oficina de Foto e Vídeo 1 – Para os Melhores Registros do Congresso

Com o professor convidado Raphael Argento (IFRJ) – Sala de Desenho – CSCIII.

O

 

13/09 – Oficina de Edição de Imagem – Para a Confecção do Vídeo de Culminância do Congresso

Executado pelos alunos, com o professor convidado Siddharta Dias de Almeida Fernandes (PROPGPEC).

P

 

20/09 – Oficina de Foto e Vídeo 2 – Complementando a Primeira Oficina

Com os professores convidados Thiago Farias dos Santos (PROPGPEC) e Rodrigo Rafael de Souza Ferreira da Silva (CTII).

 

02/12 – Participação na Solenidade dos 182 ANOS – CPII

CCII na Exposição de robótica em parceria com Desenho, robôs de papel e suas representações em épura. (Professora Guacira)

R

 

O presente portfólio foi organizado por mim, prof. Alex Werner von Sydow (Diretor Pedagógico do CSCIII), a partir dos agendamentos das atividades pedagógicas solicitadas pelos respectivos responsáveis (docentes/servidores técnicos/coordenadores/equipes) e também, observadas as publicações aceitas para o blog do CSCIII/Conexão CPII/página de notícias da Reitoria CPII).

 

Direção Pedagógica CPII-CSCIII

Setor de Comunicação Social SCIII

Categorizado em Notícias

Assuntos:

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress