Intercâmbio de corais marca encerramento de oficina de Braille


Coral dos alunos do Campus Niterói e Coral dos alunos da Reabilitação do Instituto Benjamin Constant em apresentação integrada

 

O encerramento da Oficina de Braille do Campus Niterói, no dia 7 de julho, emocionou alunos, servidores e funcionários do Colégio Pedro II. O evento contou com a presença do Coral dos alunos da Reabilitação do Instituto Benjamin Constant, regido pela maestrina Caroline Camargo, com a participação do professor de Música do IBC, Denis Martino, e da professora de Orientação e Mobilidade, Paula da Hora, também do IBC.

 

O Coral carinhosamente nomeado de “Line Star”, sugerido pelo participante do Coral Jairton Gomes em homenagem à maestrina Caroline, foi criado em agosto de 2014 e, até então, só havia se apresentado dentro do Instituto Benjamin Constant. “Trata-se da primeira apresentação externa que nós realizamos. Por ser um Coral composto por pessoas cegas e com baixa visão não há uma regência visual. Eles se orientam totalmente pelo som”, explicou o professor de música do IBC e violonista do Coral dos alunos da reabilitação, Denis Martino. “Nos ensaios, os ajustes e combinações nas músicas são feitos previamente através de códigos sonoros. Mesmo que alguns ali saibam ler em Braille, não é possível ler ao mesmo tempo que se toca ou canta. Todo o planejamento de material e arranjo é realizado previamente, inclusive em Braille, para que os alunos estudem em casa.

 

Para participar do coral, o reabilitando deve estar inscrito nas disciplinas de Violão, Canto ou Flauta. O objetivo do Coral é que os reabilitandos desenvolvam mais a audição, a sensibilidade musical e a socialização”, concluiu Denis. O Coral do IBC abriu o evento cantando “Pra não dizer que não falei de flores”, de Geraldo Vandré, além da versão em português de “Imagine”, de John Lennon, “Tocando em Frente”, de Almir Sater e “O Sol”, da banda Jota Quest, todas com acompanhamento de violão, flauta, teclado e percussão.

 


Coral do IBC em apresentação; servidores do Campus Niterói junto aos professores do IBC

 

A apresentação foi sucedida pelo Coral do Campus Niterói, regido pelo maestro e professor de música, Leandro Goretkin. Os alunos cantaram “Siyahamba”, um canto de libertação africano, e “Boneco de Cera”, música folclórica brasileira. A professora Maria Aparecida Lima, chefe dos Núcleos de Atendimento a Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) do Colégio Pedro II, encerrou o evento com uma bela frase de incentivo, dizendo que “Assim como diz na música ‘Tocando em Frente’, todos nós somos capazes de superar nossas tristezas e dificuldades e sermos felizes”.

 

O evento teve o intuito de comemorar o encerramento da primeira turma da Oficina de Braille, valorizando as diferenças e mostrando que mesmo com limitações, as pessoas com deficiências são capazes de realizar quaisquer atividades.

 

 

 

Setor de Comunicação do Campus Niterói

Coordenadoria de Comunicação Social

 

Acessos Hoje:5745  Total Acessos:10320599