Estudantes de Niterói criam materiais pedagógicos para alunos com deficiência visual

Alunos do Campus Niterói testam material pedagógico com alunos com deficiências visuais atendidos pelo Napne de Realengo II


Na manhã desta segunda-feira, dia 28/9, os alunos que participaram das oficinas de braile do Campus Niterói fizeram uma visita ao Campus Realengo II. Eles foram mostrar aos alunos cegos e com baixa visão, atendidos pelo Núcleo de Apoio a Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) de Realengo II, os trabalhos finais desenvolvidos durante a oficina, cuja proposta era produzir materiais didáticos adaptados às necessidades específicas de pessoas com deficiências visuais.

 


FOTO: Alunos testam materiais didáticos no Napne de Realengo II


Como o Campus Niterói não conta com alunos com deficiências visuais, os participantes das oficinas de braile escolheram o Campus Realengo II para testar os materiais didáticos produzidos por eles. Eles foram acompanhados pela equipe do Napne de Niterói, Suellen Destefani e Joyce Braga, e pela pediatra do Campus, Kira Medon. A chefe do Napne Geral, Maria Aparecida Ivas Lima, também participou da visita.


“Os alunos de Realengo II avaliaram os trabalhos e o resultado foi muito positivo, sendo todos aprovados com louvor. Eles ainda comentaram sobre a necessidade de mais atividades como essa e se surpreenderam com qualidade dos materiais produzidos pelos alunos do Campus Niterói, que estavam atentos a críticas e sugestões, além de terem a oportunidade de explicar cada parte de seu trabalho para todo o grupo”, comentou Suellen Destefani


Durante a visita, o coordenador do Napne de  Realengo II e professor de Física, Alexandre César, falou sobre a criação do Napne, que atende atualmente cinco alunos cegos e um com baixa visão e também mostrou os diversos materiais adaptados que são produzidos por ele e sua equipe. “É um trabalho fantástico que mostra o empenho e comprometimento com a comunidade escolar do Colégio Pedro II”, ressaltou Suellen.



FOTO:
Mapa em braile produzido pelo NAPNE de Realengo


Além disso, os visitantes puderam conhecer o Campus Realengo II tendo como guia o diretor pedagógico, Venício da Cunha. O Campus Niterói ainda recebeu uma maquete tátil com legendas em braile sobre as placas tectônicas e alguns presentes como uma muda de palmeira real e outra de samambaia chorona, além de um belo lanche.


Como forma de divulgação e incentivo à inclusão escolar de alunos com necessidades especiais, os trabalhos avaliados nesse evento serão expostos e apresentados na Semana Cultural, que acontece nos dias 13 e 14 de outubro, no Campus Niterói.

 

 

Niterói promove Oficina de Braile

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social

 

Acessos Hoje:5887  Total Acessos:12839264