Abordagens sobre o terrorismo nas aulas de geografia: o cinema como possibilidade pedagógica

Tiago Nogueira Galinari

Resumo


Este artigo aborda algumas possibilidades pedagógicas de discutir o tema terrorismo nas aulas de geografia. Por ser um tema que aparece constantemente na mídia e no cinema, os alunos acessam muitas informações sobre o assunto. Cabe à escola transformar estas informações em conhecimentos, através de uma abordagem crítica do mesmo. Fazendo uso de diferentes linguagens, as aulas de geografia podem contribuir significativamente para tal. Neste sentido, o cinema se torna uma interessante ferramenta nas aulas de geografia para abordar as diferentes dimensões terrorismo. Em nome do Pai, Um filme falado e Paradise Now são três filmes que, cada um ao seu modo, podem contribuir para a discussão do tema durante as aulas de geografia.


Palavras-chave


Terrorismo; Cinema; Geografia.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Jorge Luiz. Geografia e cinema: em busca de aproximações e do inesperado. In: CARLOS, Ana Fani (Org.). A Geografia na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2011.

BONANETE, Luigi. Terrorismo político. In: BOBBIO, Norberto. Dicionário de Política. 13ª ed. Brasília: EdUNB, 2010. p.1242-1245.

CAMBI, Eduardo Augusto Salmão & AMBROSIO, Felipe Augusto Rodrigues. Ameaça aos direitos fundamentais e à democracia: a lei antiterror do Brasil. Joaçaba, v. 18, n. 1, p. 185-212, 2017.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. Campinas: Papirus, 1998.

HAESBAERT, Rogério & PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Editora UNESP, 2006.

HOBSBAWM, Eric. Globalização, democracia e terrorismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib; PAGANELLI, Tomoko Iyda; CACETE, Nuria Hanglei. Para ensinar e aprender geografia. São Paulo: Cortez, 2007.

REPORTAGENS CONSULTADAS

HARDY, Roger. Análise: A complicada relação entre EUA e Arábia Saudita. BBC, 29 abr. 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2018.

MINIUCI. Geraldo. O terrorismo do lobo solitário. Estadão, 26 jul. 2016. Disponível em: . Acesso: Acesso em: 10 mar. 2018.

TREVISAN, Claudia. Muçulmanos são maiores vítimas de radicalismo islâmico. Estadão, 14 jan. 2015. Disponível em: Acesso em: 10 mar. 2018.

TREZZI, Humberto & COSTA, José Luís. Bomba no Riocentro: dossiê revela farsa de militares. O Globo, 24 nov. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: