Geografia escolar: discussões sobre a identidade disciplinar e sobre a condição espacial da prática docente

Hilton Marcos Silva Junior

Resumo


Este trabalho é um convite à reflexão que lançamos aos professores de Geografia no que tange o papel de sua disciplina frente às demais disciplinas escolares. Mais precisamente, construímos o nosso debate considerando a ideia da Geografia como disciplina que investe numa compreensão do espaço geográfico via organização desse espaço e, consequentemente, no reconhecimento, por parte dos alunos, da ideia de que compreender o espaço é se compreender no espaço. Para isso, apropriamo-nos de uma alegoria e de uma experiência que adveio da elaboração de uma aula a ser construída na 1ª série do Ensino Médio. Adicionamos à discussão às variáveis espaciais da prática docente, defendendo a ideia de que o saber docente se constrói e angaria sentido quando ponderamos em nossa discussão o território escolar e as relações que são aí tecidas, dialogando com estudiosos que investem na ideia de currículo praticado, para além do currículo prescrito. Contudo, advogamos a pergunta aos professores: qual a geograficidade da sua aula?

Palavras-chave


Mediação Didática; Espaço Escolar; Conhecimento Escolar; Saber Docente; Teoria da Geografia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins de; BIGOTTO, José Francisco; VITIELLO, Marcio Abanza. Geografia sociedade e cotidiano: fundamentos. Volume 1. 3ª ed. São Paulo: Escala Educacional, 2013. (Coleção Geografia sociedade e cotidiano).

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Brasília: MEC/SEB, 1998.

CASTRO, I. E. Geografia e política. Território, escalas de ação e instituições. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005. 299p.

DUARTE, Ronaldo Goulart. Educação geográfica, cartografia escolar e pensamento espacial no segundo segmento do ensino fundamental. 310 f. Tese (Doutorado em Geografia)–Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo, 2016.

GOMES, Paulo Cesar da Costa. A condição urbana. Rio de janeiro: Bertrand Brasil, 2002. 304p.

_______. Geografia fin-de-siècle: o discurso sobre a ordem espacial do mundo e o fim das ilusões. In: CASTRO, I. E.; CORRÊA, R. L.; GOMES, P. C. (Org.). 4ª ed. Explorações geográficas: percursos no fim do século. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010. p. 13-42.

_______. Quadros geográficos: uma forma de ver, uma forma de pensar. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2017.

LOPES, Alice Casimiro. Conhecimento escolar: ciência e cotidiano. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. 236p.

MARQUES, Roberto. Por uma perspectiva espacial da escola. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 3, n. 5, p. 05-20, jan./jun. 2013.

MASSEY, Doreen B. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009. 314p.

ROCHA, Ana Angelita Costa Neves da. Pensar no/com/sobre o espaço: notas para uma discussão sobre os objetivos da aula de geografia. In: ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICA DE ENSINO EM GEOGRAFIA.10., 2009, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: 2009.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova: da crítica da geografia a uma geografia crítica. 6ª ed. São Paulo: HUCITEC, 1986.

_______. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4ª ed. 5ª reimpr. São Paulo: Edusp, 2009. (Coleção Milton Santos).

SILVA JUNIOR, Hilton Marcos Costa da. E agora, o que eu ensino: Eustáquio de Sene ou Milton Santos?” - Geografia escolar, geografia acadêmica e mobilidade espacial do saber. 119 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)–Programa de Pós-Graduação em Geografia, UFRJ, Rio de Janeiro, 2014.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 8ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: