Geografia e manuais escolares no século XIX

Eduardo José Pereira Maia

Resumo


Este artigo pretende fazer uma análise sobre a constituição da geografia escolar. Tratarei aqui do período de transição entre o que foi convencionada “geografia clássica” e a geografia moderna. Apresentarei inicialmente um panorama acerca dos manuais didáticos de Geografia utilizados nas escolas brasileiras a partir de 1817, publicados no Brasil ou no exterior. É importante esclarecer, no entanto, que em muitos manuais dos oitocentos constam, em suas apresentações, inscrições de adoção para o uso nos Liceus das províncias e no Colégio Pedro II ou, ainda, que os tais manuais foram compostos para uso das escolas e da juventude brasileira. É muito provável que essas informações se traduzissem em real utilização dos manuais didáticos nos referidos estabelecimentos de ensino, entretanto, as recomendações encontradas nas fontes pesquisadas sobre o uso desses manuais se restringiram a uns poucos. Analisarei mais detidamente dois compêndios de Geografia, que foram utilizados no Colégio Imperial Pedro II e indicados para os Liceus e colégios das províncias do Império. 


Palavras-chave


Geografia Escolar; Manual Didático; Corografia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins de. Autoria de livro didático de geografia em Pernambuco no século XIX: uma relação entre a legislação e a elaboração. Terra livre, ano 24, v. 2, n. 31 p. 163-171, jul./dez. 2008.

BESSE, Jean-Marc. Ver a Terra – seis ensaios sobre a Paisagem e a Geografia. São Paulo: Perspectiva, 2006.

BITTENCOURT, Circe. Livro didático e saber escolar 1810-1910. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

BRAUDEL, Fernand. História e Ciências Sociais. Lisboa: Editorial Presença, 1990.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexão sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, v. 2, p. 177-229, 1990.

HAIDAR, Maria de Lourdes Mariotto. O Ensino Secundário no Brasil Império. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 2008.

ISSLER, Bernardo. A geografia e os estudos sociais. 252f. Tese (Doutorado em Geografia)-Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, UNESP, Presidente Prudente, 1973.

MAIA, Eduardo José Pereira. A negação de um debate no currículo de Geografia do Ensino Básico. In: ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICA DE ENSINO DE GEOGRAFIA. 7., Vitória, 2003. Anais... Vitória: UFES: 2003. p. 654-665.

______. A geografia escolar na província de Minas Gerais no período de 1854-1889. 198 f. Tese. (Doutorado em Educação e Inclusão Social)-Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

MOREIRA, Ruy. O pensamento geográfico brasileiro: as matrizes clássicas originárias. São Paulo: Contexto, 2008.

NEVES, Lúcia Maria Bastos P. e FERREIRA, Tania Maria Bessone da C. Privilégios ou direitos? A questão autoral entre intelectuais e homens de Estado no Brasil do século XIX. In. BRAGANÇA, Aníbal e ABREU, Márcia (Org.). Impressos no Brasil: dois séculos de livros brasileiros. São Paulo: editora UNESP, 2010.

ROCHA, Genylton Odilon Rêgo da. A trajetória da disciplina Geografia no currículo escolar brasileiro (1839-1942). 294f. Dissertação (Mestrado em Educação)-PUC-SP, São Paulo, 1996.

OBRAS DE REFERÊNCIA

CASAL, Manuel Aires de. Corografia Brasilica. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia / São Paulo: Edusp, 1976. (fac-símile)

CAVALCANTI, José Pompeu de A. Chorographia da Provincia do Ceará. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1888.

DICCIONARIO da língua portugueza composto pelo Padre D. Rafael Bluteau, reformado e accrescentado por Antônio de Morais Silva. Tomo I. Lisboa, na officina de Simão Thaddeo Ferreira. Ano M.D.CC.LXXXIX. Com licença da Real Meza da comissão geral, sobre exame, e censura dos livros.

DICCIONARIO da língua portugueza. Por Antonio de Moraes Silva (natural do Rio de Janeiro) oitava edição revista e melhorada. Volume I – A-E. Editora empreza litteraria Fluminense de A. A. Silva Lobo, 1890.

LACERDA, Dr. Joaquim Maria de Lacerda. Curso Methodico de Geographia – Physica, Politica e Astronomica. Composto para uso das escolas brazileiras. 2ª ed. Rio de Janeiro: Casa do editor, 1884.

LACERDA, Dr. Joaquim Maria de. Resumo de Chorographia do Brazil. BRAZIL. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1887.

PINTO, Alfredo Moreira. Chorographia do Brasil. Curso Superior. Rio de Janeiro-São Paulo: Livraria Classica de Alves & Cia, 1883.

______. Crorografia do Brasil. Curso Superior. Rio de Janeiro-São Paulo: Livraria Classica de Alves & Cia, 1895.

TAMBARA, Elomar. Bosquejo de um Ostensor – Repertório de Textos Escolares utilizados no ensino primário e secundário no Século XIX no Brasil. Pelotas: Seiva Publicações, 2003.

BRASIL, Thomáz Pompêo de Souza. Compendio elementar de Geographia geral e especial do Brasil. 4ª ed. Rio de Janeiro: Laemmert, 1864.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: