O LENpGEO e a atividade de pesquisa na escola: redescobrindo a paisagem urbana do bairro de São Cristóvão através do projeto “Nós Propomos!”

Leonardo Oliveira da Silva, Vitor Soares Scalercio, Gabrielle de Souza Frade

Resumo


Através do Projeto “Nós Propomos!”, a parceria entre o LENpGEO - Colégio Pedro II - e o Sistema Labgis/UERJ resultou em duas atividades de pesquisa realizadas com alunos do ensino médio. Orientadas, de um lado, pela experimentação de metodologias de desenvolvimento do pensamento espacial com escolares, e do outro, pela  exploração das possibilidades de uso das geotecnologias para além da esfera acadêmica, as pesquisas tiveram como foco o estudo do bairro de São Cristóvão, localizado no município do Rio de Janeiro (RJ). Assim, em 2018, iniciamos nossa pesquisa com o intuito de compreender a evolução urbana do bairro a partir de importantes edificações históricas que compõem a sua paisagem. Com o amadurecimento do projeto, em  2019, os alunos realizaram um mapeamento de imóveis comuns, residenciais ou comerciais, mas de potencial valor histórico-arquitetônico, que sendo pouco conhecidos, convertem-se em elementos (in)visíveisna paisagem. Através da perspectiva de que a paisagem pode ser lida como um texto, buscamos estimular nos alunos a construção de um pensamento geográfico que ressignifique seus olhares sobre o espaço vivido, problematize a compreensão do espaço urbano e promova ações de exercício da cidadania.

Palavras-chave


Pensamento Espacial; Ensino de Geografia; Paisagem Urbana; Bairro Imperial de São Cristóvão; Colégio Pedro II.

Texto completo:

PDF

Referências


BAZOLLI, João Aparecido; SILVA, Maria da Vitoria Costa; ROCHA VIANA, Sandra Franklin (Org.). Manual “Nós Propomos!”. Palmas: EdUFT, 2017. 47p.

CASTRO, Iná Elias. Paisagem e Turismo. De estética, nostalgia e política. In: YÁZIGI, Eduardo (Org.). Turismo e Paisagem. São Paulo: Contexto, 2002. p. 121-140.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Os Conteúdos Geográficos no Cotidiano da Escola e a Meta de Formação de Conceitos. In: ALBUQUERQUE, Maria Adailza Martins de; FERREIRA, Joseane Abílio de Sousa (Org.). Formação, Pesquisas e Práticas Docentes. João Pessoa: Mídia Gráfica e Editora LTDA, 2013. p. 367-394.

CORRÊA, Roberto. Lobato. Espaço: um conceito chave da Geografia. In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, Paulo César; CORRÊA, Roberto Lobato (Org.). Geografia: conceitos e temas. 2ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000. p. 15-47.

COSGROVE, Denis & JACKSON, Peter. Novos Rumos da Geografia Cultural. In: CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Zeny (Org.). Introdução à Geografia Cultural. 2ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. p. 135-146.

DUARTE, Ronaldo Goulart. A linguagem cartográfica como suporte ao desenvolvimento do pensamento espacial dos alunos na Educação Básica. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 7, n. 13, p. 187-206, jan./jun. 2017.

DUNCAN, James. A Paisagem como sistema de criação de signos. In: CORRÊA, Roberto L.; ROSENDAHL, Zeny. (Org.). Paisagens, textos e identidade. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004. p. 91-132.

GOMES, Paulo Cesar da Costa. Quadros geográficos: uma forma de ver, uma forma de pensar. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil, 2017. 158p.

INSTITUTO RIO PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE. Guia das APAC`s, n. 6, 2012.

MELGAÇO, Lucas de Melo. Securização urbana: da psicoesfera do medo à tecnosfera da segurança. 276 f. Tese (Doutorado em Geografia)-Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Paisagens urbanas. 2ª ed. São Paulo: SENAC / Marca D’Água, 1998.

PREFEITURA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO. Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Sustentável do Município do Rio de Janeiro. Documento técnico 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 mar 2019.

RIBEIRO, Rafael Winter. Paisagem Cultural e Patrimônio. Rio de Janeiro: IPHAN/COPEDOC, 2007.

RIBEIRO, Rafael Winter. Possibilidades e Limites da Categoria de Paisagem Cultural Para a Formação de Políticas Públicas. In: CUREAU, Sandra; KISHI, Sandra Akemi Shimada; SOARES, Inês Virgínia Prado; LAGE, Claudia Marcia Freire. Olhar multidisciplinar sobre a efetividade da proteção do patrimônio cultural. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2011. p. 254-267.

ROQUE ASCENÇÃO, Valeria O.; VALADÃO, Roberto C. Professor de geografia: entre o estudo do fenômeno e a interpretação da espacialidade do fenômeno. Scripta Nova, Barcelona, v. 18, p. 01-14, 2014.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da geografia. São Paulo: EdUSP, 2008.

SCALERCIO, Vitor. Paisagem como Modo de Olhar: a Construção da Torre Sevilla e os Discursos sobre a Paisagem Urbana. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM GEOGRAFIA. 12., Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: UFRGS, 2017.

SCHMID, Christian. A teoria da produção do espaço de Henri Lefebvre: em direção a uma dialética tridimensional. GEOUSP: Espaço e Tempo (Online), v.16, n.3, p. 89-109, 2012. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74284. Acesso em: 20 mar. 2019.

SILVA, Augusto César P.; RODRIGUES, Rejane Cristina A.; ANDRADE, Maria Alice A.; VILELLA, Thiago. Educação geográfica em foco: temas e metodologias para o Ensino Básico. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Fobópole: o medo generalizado e a militarização da questão urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

STRAFORINI, Rafael. O ensino da Geografia como prática espacial de significação. Estudos Avançados, v. 32, p. 175-195, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: