Por um diálogo intradisciplinar e um ensino de geografia integrador – uma proposta através do ambiente e da questão ambiental

Amanda Cavaliere Lima Araujo

Resumo


Em meio a uma conjuntura de descrédito e de perda de investimentos científicos e de espaço no contexto escolar, nos marcos da BNCC, este texto apresenta-se como um convite à reflexão e a um importante resgate da essência que marcou a identidade disciplinar da Geografia – a tradição de uma visão integrada da “sociedade e natureza”. Visando revitalizar um diálogo intradisciplinar, afim de contribuir com a formação de uma visão espacial e de mundo menos sectária e mais abrangente, compreendendo as interconexões e imbricações, propomos a problematização de temas de caráter híbrido. Entendemos a discussão sobre o “ambiente” e sua desnaturalização (indo além de uma agenda que tem como cor-símbolo o verde), concomitante a uma problematização da genérica e superficial “ação antrópica” (destrinchando agentes sociais como se expressam relações de causalidade e atribuições de responsabilidade frente aos impactos ambientais e questionando as próprias estruturas geradoras) como potencializadoras de uma leitura não esquartejada da realidade – que podem ser cruciais para impulsionar a relevância, a imagem pública e o interesse pela educação geográfica.

Palavras-chave


ambiente; questão ambiental; sociedade-natureza; BNCC; educação geográfica.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, Henri. Prefácio. In: PERALTA, C. E; ALVARENGA, L. J.; AUGUSTIN, S. (Org.). Direito e Justiça Ambiental [recurso eletrônico]: diálogos interdisciplinares sobre a crise ecológica. Caxias do Sul: Educs, 2014, p. 7-9.

ALIER, Joan Martínez. O ecologismo dos pobres: conflitos ambientais e linguagens de valoração. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2012.

BECKER, Bertha Koiffman; GOMES, Paulo Cesar da Costa. Meio ambiente: matriz do pensamento geográfico. In: VIEIRA, P. F.; MAIMON, D. (Org.). As ciências sociais e a questão ambiental: rumo à interdisciplinaridade. Rio de Janeiro e Belém: APED e UFPA, 1993. p. 147-174.

BRANDÃO, Cássia Barreto; SILVA, Antonio Soares da; MIRANDA, Ricardo Augusto Calheiros de; GUERRA, Antônio José Teixeira. A determinação do perfil climatológico do município de Santo Antônio de Pádua-RJ e sua aplicabilidade na recuperação de áreas degradadas. Anuário do Instituto de Geociências, UFRJ, v. 39, n. 1, p. 05-12, 2016.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências Humanas e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2000.

______. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017a.

______. PNLD 2018 Geografia – Guia de livros didáticos. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2017b.

BUSS, Maria Dolores; PRATES, Arlene M. M.; GALVAN, Cesare Giuseppe. Entrevista com o professor Valverde. GEOSUL, v. 6, n. 12/13, 2º sem. 1991 e 1º sem. 1992.

FESHBACH, Murray; FRIENDLY JR., Alfred. Ecocidio em la antigua URSS. Politica Exterior, v. 7, n. 31, p. 169-192, inverno de 1993. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2019.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

MONTEIRO, Carlos Augusto Figueiredo. Nas encruzilhadas da crise global: Velhos caminhos e novas trilhas para a Geografia no Brasil ao início do século XXI. Revista Formação (Online), v. 1, n. 6, 1999. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2019.

MORIN, Edgar. O método. Paris: Seuil, 1977. 2 v.

NEVES, Maila de Castro Lourenço das; ROQUE, Marco; FREITAS, André Augusto; GARCIA, Frederico (Org.). PRISMMA: Pesquisa sobre a saúde mental das famílias atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão em Mariana. Belo Horizonte: Corpus, 2018.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. Possibilidades e limites da ciência e da técnica diante da questão ambiental. Geosul, Florianópolis, v. 3, n. 5, p.7-40, 1988.

______. Os (des)caminhos do meio ambiente. 15ª ed. São Paulo: Contexto, 2013.

______. A globalização da natureza e a natureza da globalização. 6ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

______. O desafio ambiental – os porquês da desordem mundial. Mestres explicam a globalização. 6ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2016.

RHOADS, Bruce L.; WILSON, David. Observing Our World. In: GOMEZ, B.; JONES, J. P. Research Methods in Geography. Oxford: Blackwell Publishing, 2010. p. 26-40.

ROBBINS, Paul F. Human-Environment Field Study. In: GOMEZ, B.; JONES, J. P. Research Methods in Geography. Oxford: Blackwell Publishing, 2010. p. 241-256.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4ª ed, 4ª reimp. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008 [2002].

SHAW, Ian G. R.; DIXON, Deborah P.; JONES III, John P. Theorizing Our World. In: GOMEZ, B.; JONES, J. P. Research Methods in Geography. Oxford: Blackwell Publishing, 2010. p. 9-25.

SOUZA, Marcelo Lopes de. O lugar das pessoas nas agendas 'verde', 'marrom' e 'azul': Sobre a dimensão geopolítica da política ambiental urbana. Passa Palavra, 04 dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2019.

______. Proteção ambiental para quem? A instrumentalização da ecologia contra o direito à moradia. Mercator, Fortaleza, v. 14, n. especial, p. 25-44, 2015.

______. Consiliência ou bipolarização epistemológica? Sobre o persistente fosso entre as ciências da natureza e as da sociedade − e o papel dos geógrafos. In: SPOSITO, E. S.; SILVA, C. A.; SANT'ANNA NETO, J. L.; MELAZZO, E. S. (Org.). A diversidade da Geografia brasileira. Escalas e dimensões da análise e da ação. Rio de Janeiro: Consequência, 2016. p. 13-56.

______. Estudando conflitos e impactos (socio)ambientais: sugestões desassombradas para espíritos valentes. Petrópolis: mimeo, 2017a.

______. For the Sake of the Common Good? 'Gentrifying Conservationism' and 'Green Evictions'. The nature of cities, 13 aug. 2017b. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2019.

______. Quando o trunfo se revela um fardo: Reexaminando os percalços de um campo disciplinar que se pretendeu uma ponte entre o conhecimento da natureza e o da sociedade. Geousp  Espaço e Tempo, v. 22, n. 2, p. 274-308, 2018.

______. O que é a Geografia Ambiental?. AMBIENTES, v. 1, n. 1, p. 14-37, 2019a.

______. Ambientes e territórios: uma introdução à Ecologia Política. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2019b.

SUERTEGARAY, Dirce Maria. Geografia e interdisciplinaridade. Espaço geográfico: interface natureza e sociedade. Geosul, Florianópolis, v. 18, n. 35, p. 43-53, jan./jun. 2003.

TOLEDO, Victor M. La ecología política conquista Latinoamérica. La Jornada, 23 de mayo de 2017. Disponível em: . Acesso em: 28 abr. 2019.

VALVERDE, Orlando. Ecologia e desenvolvimento da Amazônia. Revista Brasileira de Tecnologia, Brasília, v. 12, n. 4, out./dez. 1981.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: