A construção da nação nos livros didáticos de geografia da Primeira República

Naiemer Ribeiro de Carvalho

Resumo


Esse artigo analisa a presença de uma ideologia nacional e a compreensão de como se formou e se criou uma ideia e imagem de Brasil nos livros didáticos de geografia do ensino secundário na Primeira República (1889-1930). Esse período decisivo à afirmação e definição da nacionalidade brasileira representou a transição da ideologia imperial, ainda ligada à Portugal, para uma ideologia nacional com um Estado-Nação forte, civil e republicano. A unicidade e a centralização do território eram valores imprescindíveis. Para o pensamento geográfico, sua consolidação e sistematização no Brasil incluiu-se a participação da disciplina escolar. O cabedal teórico-metodológico mobilizado para a compreensão do espaço e da realidade vivida à época e registrada nos livros didáticos de geografia se apoiou na análise histórica do período, da geografia escolar e do pensamento geográfico. Desta conjunção foram extraídas as categorias de análise: Natureza e Território; e Civilização e Modernidade. Elas nos auxiliaram a perceber as transformações materiais e conceituais atuantes no imaginário passado sobre o território nacional, presentes nos livros didáticos de geografia e constituintes daquele pensamento geográfico.



Palavras-chave


Geografia; Ideologia; Discurso; Nacional; Escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Benedict. Nação e consciência nacional. São Paulo: Ática, 1989.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1990.

BITTENCOURT, Circe Maria F. Livro didático e saber escolar (1810-1910). Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República do Brasil. São Paulo, Cia das Letras, 1990.

________. A construção da ordem: a elite política imperial; Teatro das sombras: a política imperial. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

CARVALHO, Naiemer Ribeiro de. Geographia do Brazil: a construção da nação nos livros didáticos de geografia da primeira República. 209 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012. Disponível em: Acesso em: 30 mar. 2014.

CHAUÍ, Marilena. Brasil: mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2000.

CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 549-566, set./dez. 2004.

DOLHNIKOFF, Miriam. Elites regionais e a construção do Estado nacional. In: JANCSÓ, István. Brasil: formação do Estado e da nação. São Paulo: Hucitec / Ed. Unijuí / Fapesp, 2003. p. 431-468.

DUTRA, Eliana de Freitas. Rebeldes literários da República: história e identidade nacional no Alamanque Brasileiro Garnier (1903 – 1914). Belo Horizonte: EdUFMG, 2005.

EAGLETON, Terry. Ideologia: uma introdução. São Paulo: EdUNESP / Boitempo, 1997.

FERRAZ, Cláudio Benito Oliveira. O discurso geográfico: a obra de Delgado de Carvalho no contexto da Geografia brasileira – 1913 a 1942. 164 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-FFLCH, USP, 1994.

GOMES, Ângela de Castro. A República, a história e o IHGB. Belo Horizonte: Argvmentvm, 2009.

GUIBERNAU, Montserrat. Nacionalismos: o estado nacional e o nacionalismo no século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

HAIDAR, Maria de Lourdes Mariotto. O Ensino Secundário no Brasil Império. São Paulo: EDUSP, 2008.

HOBSBAWN, Eric; RANGER, Terence. A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

HOBSBAWN, Eric. Nações e nacionalismos desde 1780: programa, mito e realidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

JANCSÓ, István; PIMENTA, João Paulo G. Peças de um mosaico (ou apontamentos para o estudo da emergência da identidade nacional brasileira). In: MOTA, Carlos Guilherme. Viagem incompleta: a experiência brasileira (1500-2000): formação, histórias. São Paulo: Senac, 2000. p. 127-175.

LOURENÇO, Claudinei. A natureza no ensino de Geografia de 1º e 2º graus: perguntas ao passado. 225 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 1996.

MAGNOLI, Demétrio. O corpo da pátria: imaginação geográfica e política externa no Brasil (1808 – 1912). São Paulo: EdUnesp / Moderna, 1997.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Ideologias geográficas: espaço, cultura e política no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1988.

________. Antônio Carlos Robert. Território e História no Brasil. São Paulo: Annablume: 2005.

ORLANDI, Eni P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2009.

PEREIRA, Raquel Maria Fontes do Amaral. Da geografia que se ensina à gênese da geografia moderna. Florianópolis: EdUFSC, 1993.

ROCHA, Genylton Odilon Rêgo da. A trajetória da disciplina geografia no currículo escolar brasileiro (1837-1942). 302 f. Dissertação (Mestrado em Educação)–Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1996.

________. Por uma Geografia moderna na sala de aula: Rui Barbosa e Delgado de Carvalho e a renovação do ensino de geografia no Brasil. Mercator, Fortaleza, n. 15, p. 75- 94, 2009.

VEIGA, Cynthia Greive. História da educação. São Paulo: Ática, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: