Investigando o currículo da geografia escolar: permanências e mudanças na abordagem regional (1970-2010)

Teresa Cristina Orlande

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo perceber como a disciplina escolar Geografia, nas últimas décadas, vem articulando novas noções sem, contudo perder suas tradições. As perguntas que instigaram essa pesquisa foram basicamente: Como se dá esse processo de articulação? Como a disputa entre o “novo” e o tradicional se materializam na escola? Foi por meio do estudo da história do currículo que se pôde perceber como ocorreram transformações no conhecimento escolar, buscando a reflexão sobre os seus embates travados, não só com as produções acadêmicas, mas também com as demandas da própria sociedade. Uma das maneiras de se estudar a história escolar é por meio do livro didático, considerado uma rica fonte de pesquisa, já que nesse material é possível perceber como o currículo da disciplina foi se materializando. Em livros do último ano do Ensino Fundamental (décadas de 1970 e 2010) busquei compreender como as formas tradicionais de organização deste conhecimento (marcadas pela abordagem regional) foram se articulando com outros discursos e produzindo mudanças no currículo.


Palavras-chave


Ensino da Geografia; Currículo; Currículo da Geografia; Abordagem Regional; Livro Didático.

Texto completo:

PDF

Referências


CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, n. 2, p. 177-229, 1990.

CHOPPIN, A. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 549-566, set./dez. 2004.

FERREIRA, M. S. Investigando os rumos da disciplina escolar Ciências no Colégio Pedro II (19060-1970). Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 45, p.127-144, jun. 2007.

FORQUIN, C. Escola e Cultura: As bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

GOODSON, I. A construção social do currículo. Lisboa: Educa, 1997.

________. O Currículo em Mudança. Porto: Porto Editora, 2001.

JULIA, D. A. Cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, n. 1, p. 9-44, 2001.

LACOSTE, Y. A Geografia: isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Campinas: Papirus, 1988.

MACEDO, E. Aspectos metodológicos em História do Currículo. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de & ALVES, Nilda Alves (Org.). Pesquisa no/dos com os cotidianos das escolas: sobre redes e saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 131-148

MARTINS, R. E. M. W. Trajetória da Geografia e o seu ensino no século XXI. In: TONINI, I. M.; CASTROGIOVANNI, A. C.; GOULART, L. B.; KAERCHER, N.; MARTINS, R. E. M. W. (Org.). O ensino da geografia e suas composições curriculares. Porto Alegre: EdUFRGS, 2011. p. 61-75

VESENTINI, J. W. Realidades e perspectivas do ensino de geografia no Brasil. In: VESENTINI, J. W. (Org.). O ensino de Geografia no século XXI. Campinas: Papirus, 2004. p. 219-248

VILELA, Carolina Lima. Currículo de Geografia: analisando o conhecimento escolar como discurso. 201 f. Tese (Doutorado em Educação)–Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

Fontes Consultadas

LIVRO A

BERNARDES, N. GEOgrafia III. Rio de Janeiro: Editora Liceu, 1971.

LIVRO B

Araújo, R.; Silva, A. C.; Guimarães, R. B. Observatório de Geografia: território da globalização. São Paulo: Editora Moderna, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: