FOTOGRAFIA MOLECULAR: O ENSINO DE LIGAÇÕES QUÍMICAS NUMA NOVA PERSPECTIVA

Lucas Peres Guimarães

Resumo


Este relato de experiência apresenta uma proposta didática desenvolvida com estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental II em uma escola municipal de Barra Mansa, Estado do Rio de Janeiro. O conteúdo de ligações químicas foi abordado ao longo do processo de produção de fotografias envolvendo a presença de algumas moléculas no cotidiano. Nessa proposta didática foi utilizado o material atomlig para que os alunos fizessem as moléculas e uma aula exploratória na escola para que pudessem registrar através de uma fotografia um momento em que a molécula escolhida estivesse presente. A análise do processo aponta para o potencial da estratégia em favorecer o envolvimento dos alunos com as atividades desenvolvidas, contribuindo para o avanço nas discussões da presença da química no seu cotidiano assim como o uso das redes sociais, dos próprios alunos, como recurso de divulgação científica da química.

Palavras-chave


Ensino de Química, Divulgação Científica, Fotografia, Ligações Químicas, Redes Sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BODNER, G.M. I have found you an argument. Journal of Chemical Education, v. 68, p. 385-388, 1991.

BRASIL. MEC/INEP. Textos Teóricos e Metodológicos ENEM 2005. Brasília: MEC, 2005.

______. Textos Teóricos e Metodológicos ENEM 2009. Brasília: MEC, 2009.

DEMO, P. Pesquisa Participante saber pensar e intervir juntos; ed.Liber , v.8; Brasília. 2004.140p

FERNANDES C.S.; MARQUES, C.A. Noções de Contextualização nas Questões Relacionadas ao Conhecimento Químico no Exame Nacional do Ensino Médio. Química Nova na Escola Vol. 37, N° 4, p. 294-304, NOVEMBRO 2015

GAGLIARDI, P.J. e GIORDAN, A. La Historia de las Ciencias: Una herramienta para la enseñanza. Enseñanza de las Ciencias, v. 4, p. 253-258, 1986.

HARRISON, A.G. e TREAGUST, D.F. Secondary students’ mental models of atoms and molecules: Implications for teaching chemistry. Science Education, v. 80, p. 509-534, 1996.

HURST, M.O. How we teach molecular structure to freshmen. Journal of Chemical Education, v. 79, p. 763-764, 2002.

MOREIRA, M. A. Metodologias de Pesquisa em Ensino. São Paulo, LF, 2011.

NAKHLEH, M.B. Why some students don’t learn chemistry. Journal of Chemical Education, v. 69, p. 191-196, 1992.

ROCHA, J.; VASCONCELOS, T. Dificuldades de aprendizagem no ensino de química: algumas reflexões. In: XVIII ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA,

, 2016, Florianópolis. Anais ENEQ 2016. Florianópolis: Ufsc, 2016. p. 453 - 462. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2018.

SANGIOGO, F.; ZANON, L. Conhecimento cotidiano, científico e escolar: especificidades e inter-relações enquanto produção de currículo e de cultura. Cadernos de Educação, Pelotas, v. 47, p.144-164, jan/2014. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2018.

SANTOS, É. da P; AQUINO, G. B; GUEDES, J. T. A contextualização no ensino de Química no Ensino Médio: um estudo de caso no Colégio Estadual Presidente Costa e Silva. 4º - Encontro de Formação de Professores e 5º Fórum Permanente de Inovação Educacional – Edição Internacional. ISSN 2179-0663. Universidade Tiradentes, Aracaju- SE, Junho, 2011.

VEIGA, Cristiano da; ZANON, Lenir. Atividade de Integração com Integração de Aprendizagens: Estrutura e Mediação. In: VEIGA, Cristiano da; ZANON, Lenir. Atividade de Integração com Integração de Aprendizagens. Curitiba: Appris, 2016. p. 109-149.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/ceb.v4i1.2412

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-2879 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.