FACILITANDO O ENSINO DE FÍSICA PARA SURDOS ATRAVÉS DA IMAGÉTICA: UM EXEMPLO COM OSCILAÇÕES

José Bernardo Menescal Conde, A.C. F. Santos

Resumo


Este relato de experiência procura discutir algumas estratégias que favoreçam a preparação de aulas de Física que facilitem o acesso dos alunos surdos aos conteúdos de física em sala de aula. Através de elementos da semiótica imagética (slides, vídeos, animações e mapas conceituais) com uma tradução para a LIBRAS, apresentamos estratégias de ensino, adequadas ao surdo, acerca do estudo envolvendo as oscilações e suas conceituações básicas.

Palavras-chave


Ensino de física para surdos, Imagética, Inclusão

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BRUCE, Susan M.; LUCKNER, John L.; FERRELL, Kay A.; Assessment of Students with Sensory Disabilities: Evidence-Based Practices, Assessment for Effective Intervention, Vol. 43(2) 79–89, 2018.

GASPAR, A.; Atividades experimentais no ensino de Física, uma nova visão baseada na teoria de Vigotski, São Paulo: Editora Livraria da Física, 2014.

LIBRAS, Dicionário de. www.acessibilidade.org.br e www.ines.gov.br. Acesso em 22 de maio de 2019.

De LACERDA, C. B. F.; dos SANTOS, L. F.; CAETANO, J. F.; Estratégias Metodológicas Para o Ensino de Alunos Surdos. In: De LACERDA, C. B. F.; dos SANTOS, L. F. (Orgs.) Tenho um Aluno Surdo e Agora? Introdução à Libras e Educação de Surdos.

NOVAK, J. D.; Concept Mapping: A Useful Tool for Science Education, Journal of Research in Science Teaching, vol. 27, n. 10, p.937-949, 1990.

VYGOTSKY, Lev Semenovich; Pensamento e Linguagem. São Paulo.Ed. Martins Fontes, p. 50 – 115, n.2,1998.

ZAMFIROV, M.; SAEVA, S.; POPOV, T. Innovation in teaching deaf students physics and astronomy in Bulgaria, Phys. Ed. 42, 98, 2007




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/ceb.v4i2.2419

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-2879 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.