A INDIFERENÇA COMO EXPERIÊNCIA ESTÉTICA: PISTAS PARA SE COMPREENDER O EDUCANDO E SUAS RELAÇÕES NA/COM A ESCOLA

Pedro Henrique Oliveira de Campos

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir o desinteresse dos estudantes pela escola como uma experiência estética de indiferença. A partir da concepção deweyana de “experiência”, pretendemos responder a seguinte questão: de que maneira a experiência estética da indiferença pode nos oferecer pistas para se compreender as relações do educando na/com a escola? Para tanto, a noção de experiência em Dewey é explicada e, em seguida, apresentamos reflexões acerca da possibilidade da indiferença como uma experiência estética dos estudantes em sua relação na/com a escola. Por fim, é estabelecida uma associação entre a concepção de “self pontual” em Charles Taylor e de “ser relacional” em Kenneth Gergen e suas implicações para se pensar a proposta deweyana de educação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/ceb.v5i3.3052

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-2879 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.