Na calada da noite? Silêncio.

Priscila Loureiro Reis

Resumo


A procura pelo sentido do ser é inerente ao humano e se dá na unidade entre ser e pensar, onde o homem consuma sua plenitude de ser o humano que é, o modo como lhe foi dado participar do real. Ao longo da trajetória da Cultura Ocidental, marcada principalmente pela funcionalidade técnica, a ausência de sentido impera. O presente artigo discute a essência da música em sua unidade com o ser e o silêncio, apontando para uma musicalidade que desvela o ser e em tal desvelamento faz desencadear realidade, estabelecer sentido e constituir memória.

 


Palavras-chave


Música, silêncio, ser, sentido, memória.

Texto completo:

PDF

Referências


CASTRO, Manuel Antônio de. Musicalidade: o penhor de aprender e ensinar. Terceira margem: Revista do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Letras e Artes, Pós-Graduação, Ano XV, n.25, jul-dez., p. 93-125, 2011a.

___________. Arte: o humano e o destino. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2011b.

___________. Pensar. Convite ao pensar. Coord. e org. Manuel Antônio de Castro... [et. al.] – 1. ed. – Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, p. 187 e 188, 2014.

___________. Leitura: Questões. 1. ed – Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2015.

FOGEL, Gilvan. O desaprendizado do símbolo (a poética do ver imediato). Revista TB, Rio de Janeiro, out. – dez., p. 39-51, 2007.

HEIDEGGER, Martin. Sobre o humanismo. Trad. Emmanuel Carneiro Leão. – 3 ed. – Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2009.

___________. A caminho da linguagem. Trad. Marcia Sá Cavalcante Schuback – 6 ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2012a.

___________. Ensaios e conferências. Trad. Emmanuel Carneiro Leão, Gilvan Fogel, Marcia Sá Cavalcante Schuback – 8. ed. – Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2012b.

___________. Ser e tempo. Trad. Marcia Sá Cavalcante Schuback – 9. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: Editora Universitária São Francisco, 2014.

JARDIM, Antonio. Música: vigência do pensar poético. Rio de Janeiro: 7Letras, 2005.

___________. Poética: o modo essencial de pronúncia do real. O sagrado, a arte e a filosofia. Renata Tavares, Everton Grein (org.). São Paulo, SP: LiberArs, vol. 2., p. 45-67, 2013.

LEÃO, Emmanuel Carneiro. Diagrama. Heráclito. Fragmentos. Origem do pensamento. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1980.

___________. Aprendendo a pensar II. 3 ed. Teresópolis, RJ: Daimon, 2010.

MERTON, Thomas. A via de Chuang Tzu. 11ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

MICHELAZZO. José Carlos. Do um como princípio ao dois como unidade: Heidegger e a reconstrução ontológica do real. São Paulo: FAPESP: Annablume, 1999.

PESSOA, Fernando. Poesia completa de Alberto Caeiro / Fernando Pessoa. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

SARAMAGO, José. Ensaio sobre a cegueira. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

TORRANO, Jaa. Teogonia. A origem dos deuses. 2 ed. São Paulo: Iluminuras, 1992.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


      ISSN 2594-407X

 

                                       URL: https://cp2.g12.br/ojs/index.php/interludio

                                           email: interludiorevista@hotmail.com

 

                                     Publicação do Departamento de Educação Musical (DEM)

                                                         em parceria com 

                       Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura (PROPGPEC)

                                                   Pró-Reitoria de Ensino (PROEN)

                                                         

 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.