Mobiliza CPII: atos de currículo na cibercultura e no contexto de greve e ocupação do Colégio Pedro II

Cristiane Sant’Anna, Joelma Almeida

Resumo


Este artigo apresenta uma abordagem cotidianista sobre um dos dispositivos (Ardoino) que perpassam a pesquisa de doutorado de uma das autoras, na qual se investe na pesquisa-formação no contexto da cibercultura (Santos) para compreender como formam e se formam docentes da educação básica envolvidos em processos pedagógicos mediados pelas tecnologias digitais em rede, criadospraticados em contextos de ocupação e greve. Como campo, apresentamos o Colégio Pedro II, onde trabalhamos como docentes da disciplina Informática Educativa. O objetivo principal aqui é narrar a criação de um aplicativo chamado MobilizaCP2, ocorrida no cotidiano de greve docente e ocupação desse importante e historicamente crítico Colégio, abordando o potencial formativo que esse ato de currículo (Macedo) agregou às práticas docentes, bem como ao cotidiano desses movimentos. Apresentamos este texto a partir de três ideias fundantes: dos atuais movimentos sociais como fenômenos da cibercultura, da concepção de que ocupar é habitar com autoria e da elevação do fenômeno formação a um processo que se realiza em meio às ações curriculares e emerge sobretudo na experiência do professor enquanto sujeito que se autoriza na criação de atos de currículo na cibercultura. Assim, das nossas vivências nesses fenômenos e do esforço em compreender os atos docentes aqui abordados, apresentamos um caminho possível para refletir atos de currículo praticadospensados no seio de movimentos sociais na era da Internet.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição  4.0 Internacional.