CPII realiza no Teatro Mário Lago primeira audiência pública do PPPI


Nesta terça-feira, 8, foi realizada no Teatro Mário Lago a primeira audiência pública para apresentar à comunidade escolar a minuta parcial do Projeto Político Pedagógico Institucional (PPPI). A audiência reuniu professores, técnicos administrativos, alunos e pais e responsáveis por estudantes dos campi São Cristóvão I, II e III. Veja abaixo algumas contribuições dos participantes.


Nesta quarta-feira, 9, acontece a segunda audiência, desta vez com as comunidades escolares dos campi Realengo I e II e do Centro de Referência em Educação Infantil Realengo (Creir). A audiência será das 11h às 14h, no Teatro Bernardo de Vasconcelos.



FOTO 1: Monica Pinto (em pé à esquerda), Silvana Bandoli, Eduardo Gama, Christine Coelho e Maria de Lourdes Jeanrenaud  FOTO 2: Professor Felipe Bon, à direita

 

A audiência pública foi presidida por uma mesa composta por representantes das Câmaras Setoriais que elaboraram a minuta do PPPI, entre eles os chefes dos Departamentos de História, Silvana Bandoli, que presidiu a mesa; de Física, Eduardo Gama; de Biologia e Ciências, Christiane Coelho Santos; de Sociologia, Felipe Bon; e de Educação Infantil, Alessandra Lopes, que atuou como secretária. Participaram ainda da mesa a diretora de Ensino Fundamental (anos finais) e Ensino Médio, Maria de Lourdes Jeanrenaud, e a responsável pela Seção de Projetos Educacionais, Mônica Pinto.


Ao longo de três horas, os participantes debateram a minuta e fizeram sugestões para serem acrescentadas ao documento. Entre os temas abordados destacaram-se as classes/turmas de aceleração, hierarquização de disciplinas, educação em regime integral, entre outros.


Os componentes da mesa colocaram em pauta a necessidade de soluções pedagógicas para as aulas aos sábados e sobre a distribuição semanal das disciplinas, objetivando a não hierarquização entre as áreas. Também foi colocada em pauta a separação das disciplinas em dias pares e ímpares.


Câmaras Setoriais



FOTO 1: Alguns alunos  compareceram à audiência FOTO 2: Ana Maria Araujo, mãe de aluno do CPII, também foi conferir a audiência



A elaboração do PPPI foi iniciada em meados de 2015 por representantes de três Câmaras Setoriais: Educação Infantil, Ensino Fundamental (anos inicias) e Ensino Fundamental (anos finais); Ensino Médio Regular, Ensino Médio Integrado e Proeja; e Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura.


A previsão é de que o PPPI seja concluído em outubro de 2017. O documento vai reunir as diretrizes e estratégias que orientarão as ações pedagógicas do CPII nos próximos anos e será responsável, entre outras metas, por estabelecer os procedimentos e projetos a serem desenvolvidos no processo educativo, além de normatizar as atividades docentes e discentes.


Até 18 de agosto serão realizadas mais audiências públicas. Confira abaixo o calendário das audiências nos campi:

 

Campi Data Horário Local
SC I , SC II  e  SC III 8/8 11 às 14 Teatro Mário Lago
Centro 18/8 11 às 14 Salão Nobre
Tijuca I e  Tijuca II 17/8 11 às 14 Teatro
Eng. Novo I e   Eng. Novo II 11/8 11 às 14 Auditório
Humaitá I e Humaitá II 16/8 11 às 14 Auditório
Duque de Caxias 10/8 11 às 14 Auditório
Niterói 15/8 11 às 14 Auditório
CREIR, Real. I e Real. II   9/8 11 às 14 Teatro



Confira a Portaria Nº 2204/2017, que normatiza as audiências públicas do PPPI


Relatos da audiência pública do PPPI  -  Teatro Mário Lago



FOTO 1: professoras do Campus São Cristóvão I Regina Coeli de Macedo  e Cristina Galvão (FOTO 2)

 

Felipe Bon – “Não há tempo hábil até outubro ou novembro, para que a proposta seja encaminhada na íntegra. Podemos ter uma outra versão em 2018 e/ou 2019, de acordo com o aparecimento de novas questões e propostas.”


“Devem ser inseridos laboratórios e atividades de pesquisas no cotidiano dos estudantes. A grade curricular atual do colégio facilita essa hierarquização das disciplinas.  Os grupos de trabalho devem tentar romper essa hierarquização e aproximar ao máximo a grade de horário de todas as disciplinas, pois todas cumprem um papel importante na educação.”


“A escola fica dividida e dificulta a interação entre as disciplinas. Os GTs enfrentam essa problemática dos dias pares e ímpares, mas os docentes atualmente ingressam no colégio sob o regime de dedicação exclusiva. Portanto, o que existe é uma zona de conforto criada ao longo dos tempos, que deve ser enfrentada.”



FOTO 1: Mãe de aluno e membro do Consup: Maria Inês Belarmino FOTO 2: Alessandra Lopes, chefe do Departamento de Educação Infantil

 

Mônica Pinto - Informou que desde 2015 o cronograma da PPPI foi refeito duas vezes e que é preciso haver o compromisso da entrega do documento até o final de 2017. “Posteriormente, nos anos seguintes, continua-se a discutir questões para o seu aperfeiçoamento.”


William carvalho (diretor administrativo do Campus São Cristóvão II) - Enfatizou a necessidade de se discutir as necessidades atuais para posteriormente adequar a grade do horário.


Regina  Coeli de Macedo (professora do Campus São Cristóvão I) – “Sobre a educação em regime integral, ainda não foi discutido nada com a comunidade escolar.  Caso haja alguma alteração nesse sentido, não foi tratado com a comunidade. O que já foi discutido são as classes/turmas de aceleração, para adequar o perfil da faixa etária dos discentes  às séries.”


Maria Inês Belarmino (mãe de aluno e membro do Conselho Superior do Consup) - Questionou a proibição da jubilação de discentes, alegando que poderia contribuir com a diminuição da qualidade do ensino no CPII.  Questionou ainda o maior peso dado às disciplinas de matemática, português e redação nos exames externos.



FOTO 1: Aderito Pimenta, professor de Geografia do Campus São Cristóvão II FOTO 2: Carolina Monteiro, professora do Campus São Cristóvão I

 

Silvana Bandoli - em resposta à Maria Inês, informou que o tema da jubilação não consta na pauta dos grupos do PPPI, mas relatou que a política educacional do CPII, atualmente, é de inclusão e diversidade. "O PPPI é um documento democrático.  A jubilação era excludente e destruidora da capacidade dos discentes."


Cristina Galvão (professora do Campus São Cristóvão I) - Acrescentou que a excelência do CPII está justamente na diversidade dos seus alunos.


Heyk Branner (professor do Campus São Cristóvão II) - Questionou o interesse da atual política do país em tirar a força das disciplinas que fazem refletir, questionar, humanizar.  “Instrumentalizar os saberes técnicos X saberes humanos e sociais = guerra. É inquestionável a necessidade dos saberes sociais e humanos para que haja ligações interpessoais. Não há como dar prioridade aos saberes técnicos e exatos, pois são complementares.”


Em resposta ao questionamento de Maria Inês, Heyk ressaltou a importância do português e da redação, mas lembrou  que, para se redigir um bom texto, o conhecimento político, social, humanitário, entre outros fatores, são primordiais.  “Como escrever sobre algo que não se conhece?”.

 

Os campi Duque de Caxias e Realengo II também realizaram audiências para debater o PPPI com a participação da comunidade escolar.

   
Reuniões para debater o PPPI nos campi Duque de Caxias (10/8) e Realengo II (9/8)

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social

Setor de Comunicação do Campus São Cristóvão II

 

Acessos Hoje:645  Total Acessos:1877820