Debate sobre avaliação das aprendizagens marca a aula inaugural de 2018

 

Aula Inaigural2A professora doutora Claudia de Oliveira foi a responsável por dar a palestra da Aula Inaugural de 2018

 

No dia 10 de abril foi dado o pontapé inicial para o ano letivo de 2018 do Colégio Pedro II. A tradicional aula inaugural desse ano teve como palestrante a professora Claudia de Oliveira Fernandes, que falou sobre a avaliação das aprendizagens e sua relação com o papel social da escola. O evento contou também com a apresentação artística do grupo Fazendo Arte, do Campos Humaitá II.

 

Aula Inaigural4 Aula Inaigural5
O grupo de leitura e dramatização, Fazendo Arte, apresentou o esquete Políticas, Poemas e Provas: Ensinar é um ato de coragem

 

A aula foi aberta com a apresentação do esquete Políticas, Poemas e Provas: Ensinar é um ato de coragem, do grupo de leitura e dramatização, Fazendo Arte. A professora Silvana Bayma, explicou como foi dada a escolha do tema apresentado. “Nosso objetivo hoje foi deixar uma reflexão sobre competências como: o enfrentamento de situações, exposições de opiniões e medo dos desafios. A partir da literatura, buscamos mais sobre quem somos e como consequência podemos nos narrar de uma forma mais positiva e dessa forma oferecer a socialização”, contou a professora que coordena o projeto há 25 anos.

 

Aula Inaigural6

FOTO: o professor Marco Antônio  da Costa foi o responsável pelo discurso inicial do evento

 

O vice-reitor, Marco Antônio da Costa, abriu o evento lembrando o motivo pelo qual o CPII foi criado e citou a razão de ser do colégio. “O Colégio Pedro II veio do fundo do tempo e há 180 anos se dedica a educação de crianças, adolescentes, jovens e adultos desse país. Mais do que ensinar, o CPII foi uma instituição criada para ajudar a inventar o Brasil”, contou. “Os alunos são a razão de ser do colégio. Alunos que nos honram pelos seus desempenhos em provas, concursos e olimpíadas, mas principalmente na vida”, finalizou Marco Antônio.

 

 

 

A palestra

Claudia de Oliveira começou a palestra agradecendo pelo convite recebido. Disse também que era um desafio e grande responsabilidade ser a palestrante da Aula inaugural de 2018 do Colégio Pedro II. “Eu recebi esse convite com muita alegria, por toda importância e tradição que o Colégio Pedro II tem no cenário nacional”, falou. “Considero um desafio por conta de termos aqui um público grande e variado. Então não vou falar só para professores, só para estudantes ou só para quem é da área”, explicou Claudia.

 

Aula Inaigural3

FOTO: Claudia de Oliveira é professora e coordenadora na UNIRIO

 

Na palestra a professora abordou diversos itens sobre a avaliação das aprendizagens e sua relação com o papel social da escola. Ela falou sobre a polissemia do termo “avaliação”, onde usou como exemplo a diferença entre a avaliação na sala de aula e num exame. “Se eu quero avaliar as aprendizagens, eu não posso trabalhar com o nível micro tendo perspectiva no nível macro. Por exemplo, o Enem é um exame nacional com finalidade especifica de medir desempenho. Em sala de aula eu não posso trabalhar com essa lógica, porque na sala a minha motivação é para que meus alunos aprendam e não medir o que eles sabem”.

 

Outro ponto questionado pela doutora foi a necessidade de a escola sair do lugar comum, de se reinventar. Ela cita que as crianças, num modo geral, adentram na escola com empolgação e ao longo dos anos, muitos alunos, perdem isso e passam a achar o processo escolar chato. “A gente ainda sofre com algumas máximas de dar mais liberdade para que as crianças possam expressar melhor as suas diferenças e com os alunos maiores que eles precisam entrar num padrão pré-estabelecido pela escola. Existem os alunos que a resistem essa mudança e lutam por um espaço com maior liberdade, mas também tem muitos que acabam entrando nesse padrão. E o mesmo vale para nós professores”, finalizou.

 

 

IV Jornada de Iniciação Científica marca o início do ano letivo de 2018

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social

 

Acessos Hoje:1326  Total Acessos:2182028