Com Projeto Integrado, bibliotecas dos campi de Realengo familiarizam estudantes em transição

 

A transição entre os campi I e II pode gerar muitas dúvidas e inseguranças entre os estudantes que concluem o 5º ano e se preparam para ingressar no 6º ano do ensino fundamental. Entre tantas mudanças está a relação dos alunos com o espaço da biblioteca escolar.

 

Buscando incentivar a leitura e o uso da biblioteca como espaço de estudo e informação, a coordenação de Literatura e Bibliotecas dos campi Realengo I e II promoveu em 2018 o Projeto Integrado. Em dezembro, turmas de 5º ano do Campus Realengo I fizeram visitas guiadas a biblioteca do Campus Realengo II, que atende estudantes do 6º ano ao ensino médio.

 

O objetivo foi minimizar as dificuldades que os alunos enfrentam na mudança de campus e consequentemente no uso da biblioteca. “Não só a organização, tipo de acervo e espaço físico são diferentes, como também muda a dinâmica de circulação pelo campus e de atendimento na biblioteca. Para exemplificar, nos campi I os alunos são acompanhados pelos professores nas visitas à biblioteca e o empréstimo de material é realizado de forma direcionada, enquanto a circulação pelo campus II é livre e os empréstimos são por demanda espontânea”, comentou Suria Alves, bibliotecária do Campus Realengo II.

 

 

Acompanhados pela professora de Literatura Raquel Mariano e a equipe da biblioteca de Realengo I, as visitas foram guiadas pelos servidores da biblioteca do Campus Realengo II: Suria Alves e Pedro Duque (auxiliar de biblioteca). Logo na entrada, os alunos foram recebidos com uma enorme faixa de boas-vindas e foram apresentados ao acervo e a organização dos títulos nas estantes; os materiais disponíveis para consulta e empréstimo; os diversos espaços e as regras básicas para melhor utilização dos ambientes.

 

Os alunos demonstraram grande interesse pelo acervo em braile, novidade da biblioteca do campus II, e entusiasmo pelas salas de estudo e possibilidades do uso de computadores para realização de pesquisas.

 

A equipe da biblioteca também promoveu uma atividade de “caça ao livro” a fim de verificar se os alunos assimilaram as informações fornecidas. Ao desvendar pistas e dicas, os estudantes eram levados a locais específicos da biblioteca. Os que mais pontuassem ganharam prêmios. “Esta etapa do projeto é importante não só para familiarizar os alunos com a diversidade de novos materiais ofertados e de serviços, mas principalmente com os bibliotecários e auxiliares que irão recebê-los nesse novo espaço, gerando vínculos que visam diminuir o estranhamento frente a tantas novidades” declarou a auxiliar de biblioteca Maria Clara.

 

Entusiasmados, os alunos participaram de todas as atividades propostas e fizeram muitas perguntas. Muitos disseram que no primeiro dia de aula já estariam no biblioteca e já queriam levar livros emprestados. “Desta forma, é possível dar continuidade à formação de usuários sobre o uso consciente da biblioteca. É uma realização pessoal e profissional iniciar este trabalho”, relatou Suria.

 

A proposta das equipes envolvidas é de que o trabalho integrado ocorra com outras séries no próximo ano letivo. “Com esse projeto, queremos criar a chamada ‘cultura de biblioteca’ de forma que os alunos sintam o desejo de ir ao espaço e se servirem de seus recursos informacionais com autonomia é um dos objetivos do Projeto Integrado”, destacou Cristiane Nikel, bibliotecária de Realengo I.

 

 

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social

 

Acessos Hoje:13304  Total Acessos:9705006