Projeto #BibliotecaIndica: uma boneca de pano que fala? Desvende esse mistério com a Casa das Histórias!

Publicado em

Design sem nome (10)

Quem já visitou a Casa das Histórias sabe que temos muitas aventuras esperando para serem descobertas em nossas estantes, entre elas as que se passam em um certo sítio encantado. Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre o criador dessas histórias, o Monteiro Lobato.

Monteiro Lobato
Monteiro Lobato

José Renato Monteiro Lobato (mais tarde, José Bento – daqui a pouco a gente explica!) nasceu em Taubaté-SP, no ano de 1882, filho de José Bento e Olympia. Ele foi alfabetizado por sua mãe em casa mesmo, só depois indo frequentar um colégio. Enquanto cursava a Faculdade de Direito em São Paulo, na qual se formou quando tinha 22 anos, ele se dividiu entre escrever e desenhar. Escreveu, por exemplo, vários artigos usando um pseudônimo (que é um nome falso ou apelido inventado por alguns autores para assinarem suas obras sem que precisem dizer seus nomes verdadeiros). Casou-se com Maria da Pureza em 1908 e juntos tiveram 4 filhos: Martha, Edgard, Guilherme e Ruth. Será que ele se inspirou em algum dos filhos para escrever suas aventuras?

Monteiro Lobato trouxe para a literatura infantojuvenil (ou seja, livros escritos para crianças e adolescentes) elementos tipicamente brasileiros. O canal Fafá Conta, que já apareceu aqui no #BibliotecaIndica, nos conta outras curiosidades da história desse autor tão importante para a nossa literatura. Você sabia que ele mudou o próprio nome? E que seus livros estão envolvidos em uma grande polêmica? Ah! Os livros que a Fafá usou como referência você encontra lá na Biblioteca Casa das Histórias.

As turmas que já conhecem a Casa das Histórias há alguns anos lembrarão de quando as professoras Márcia, Aline e Neila contaram pra gente mais sobre o Monteiro Lobato e suas histórias. Para as crianças que já viram, vamos relembrar o vídeo em que conhecemos mais detalhes sobre a vida dele? E para quem ainda não viu, prepare-se que vamos dar uma passadinha lá em Taubaté! Sim, a cidade onde Monteiro Lobato nasceu tem um museu dedicado a ele bem no sítio que pertenceu a sua família!

Fachada do Museu Histórico Folclórico e Pedagógico Monteiro Lobato.
Fachada do Museu Histórico Folclórico e Pedagógico Monteiro Lobato.

Agora que já conhecemos um pouco da vida do Juca, acho que já está na hora de viajarmos pela obra do Monteiro Lobato! As histórias mais famosas desse autor se passam em um sítio, o famoso e encantado Sítio do Picapau Amarelo, onde os seus moradores recebem muitas visitas ilustres.

Os personagens também viajam bastante: usando o pó de pirlimpimpim, eles já exploraram o País da Gramática, a Grécia Antiga e até o espaço! Hora de ouvirmos a boneca mais falante da literatura brasileira, a menina do narizinho arrebitado, um menino pronto para aventuras, um sabugo de milho que é visconde e muitos outros personagens que fizeram parte da infância de muitas gerações!

Para entrar no clima, vamos cantar a música do Gilberto Gil inspirada no Sítio do Picapau Amarelo e que foi usada nas muitas adaptações para a televisão? Canta comigo: Marmelada de banana, bananada de goiaba, goiabada de marmelooooo….

Adorei a cantoria! E como será que a Emília, a tal boneca de pano, começou a falar? Em A pílula falante, um trecho do livro Reinações de Narizinho que se passa lá no Reino das Águas Claras, ouvimos essa história contada pelo canal O Baú da Camilinha.

Depois que Emília e Narizinho passearam pelo Reino das Águas Claras, o Príncipe Escamado e sua comitiva retribuíram a visita indo até o Sítio do Picapau Amarelo. Será que tem muita coisa diferente no sítio de Dona Benta? Essa história conta com tradução em Língua Brasileira de Sinais no canal Contos & Parlendas. Vamos ver?

A Biblioteca Nacional, que é uma das dez maiores bibliotecas do mundo e fica aqui no Rio de Janeiro, tem em seu site uma área dedicada ao estudo e divulgação da história da literatura infantil e juvenil no Brasil. No meio de tantas coisas legais, lá a gente encontra um livro publicado em 1920 e que está disponível para lermos em formato digital. A menina do narizinho arrebitado foi o primeiro livro publicado com as aventuras do Sítio do Picapau Amarelo, escrito pelo Monteiro Lobato e ilustrado por Voltolino (pseudônimo de João Paulo Lemmo Lemmi). Desde então, esse livro já teve várias edições diferentes, com ilustrações de vários artistas, e hoje conta com mais aventuras e um novo nome: Reinações de Narizinho.

CAPA

Para quem quiser continuar descobrindo mais sobre o Monteiro Lobato e sua obra, a Casa das Histórias separou mais algumas dicas. Anota aí!

Monteiro Lobato – Site oficial

SITE OFICIAL

Aqui você encontra tudo sobre a vida do autor, a lista de livros publicados, apresentação dos personagens e uma seleção de frases famosas ditas por ele, entre elas “Um país se faz com homens e livros”.

Monteiro Lobato: o homem, os livros – Exposição virtual 

página bn

Em 2019 a Biblioteca Nacional organizou uma exposição para homenagear o autor, quando a obra de Monteiro Lobato entrou em domínio público (ou seja, seus textos e personagens podem ser utilizados em adaptações e reedições sem necessidade de autorização dos herdeiros). Na exposição é possível conhecer outras faces do autor, como a de editor, jornalista e tradutor, bem como bisbilhotar as cartas que ele trocou com outros autores.

Qual a sua aventura favorita da turma do Sítio do Picapau Amarelo? Que tal perguntar também para seus amigos e família e contar pra gente nos comentários?

 

– Equipe da Biblioteca do CSCI

– Comunicação Social CSCI

 

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Tema desenvolvido pela Comunicação Social do Colégio Pedro II para WordPress