Eventos e Exposições 2016

Espaço Cinema

A inauguração do Espaço Cinema no dia 1/04 foi marcada pela exibição do longa-metragem “Tarja Branca – A revolução que faltava”. O filme foi produzido pela Maria Faria Filmes e apoiado pelo Instituto Alana, instituição que trabalha com projetos que visam garantir a plena infância.

O documentário se utiliza da fala de poetas, educadores, atores, palhaços, psicanalistas, escritores, artistas e brincantes para levantar questões  sobre a necessidade de se manter o espírito lúdico e poético no mundo contemporâneo. O filme aborda também, a presença do brincar em diferentes manifestações da cultura popular brasileira, como o jongo e o maracatu. Após a exibição do filme, os convidados participaram de uma roda de conversa com a presença do diretor.

O evento contou com a participação do diretor do documentário, Cacau Rhoden, além de alunos, estudantes de pós-graduação e do Programa CPII Aberto à Terceira Idade, pais, professores, e pessoas interessadas de diversas áreas, como teatro e pedagogia.

O Espaço Cinema é uma iniciativa do Espaço Cultural e da Diretoria de Culturas/Propgpec.

esp_cinemaesp_cinema3esp_cinema4

SemeArte

O Jardim dos Flamboyants, localizado no Espaço Cultural, no Complexo de São Cristóvão, se tornou uma área de intervenção artística, agregando arte e educação ambiental. Através do Semearte, as turmas participaram de oficinas onde os estudantes foram sensibilizados sobre paisagismo e interferência urbana. Foram oferecidas a grupos de alunos, previamente agendados, as diferentes oficinas: Palavra Pintada, Paisagem Sonora e Arte e Natureza.

Semearte 6

Alunos do 1º ano de São Cristóvão I participando do Projeto SemeArte

Visitas ao Projeto SemeArte
O Projeto recebeu diversas turmas de alunos de diferentes campi e faixas etárias, para vivenciarem oficinas de sensibilização estética e criação artística envolvendo Arte e Natureza. As oficinas tiveram início no dia 11/05.

Oficina Palavra Pintada_

Turma de 4º ano de São Cristóvão I trabalhando com a poesia de Manoel de Barros na oficina Palavra Pintada.

Oficina Arte e Natureza

Oficina Arte e Natureza

Dança Circular e Paisagem Sonora

Dança Circular e Paisagem Sonora

Arte dá Pé no Projeto SemeArte

Arte dá Pé é um projeto que consiste em um encontro com Arte em família. O Projeto integrou a comunidade escolar do Colégio Pedro II através de vivências estéticas ao ar livre.

Semearte_Arte dá Pé

No dia 21 de maio, o Arte da Pé, reuniu em uma manhã de sábado alunos de diferentes campi e seus familiares, para viverem uma experiência envolvendo arte e educação ambiental, no jardim dos Flamboyants do Colégio Pedro II.

Semearte_Arte dá Pé_Participantes do Projeto CPII Aberto à Terceira Idade participaram do Projeto SemeArte.

Semearte_CPII aberto à terceira idade

Semearte_CPII aberto à terceira idade3

Intervenções realizadas por participantes do Projeto CPII Aberto à Terceira Idade no Jardim dos Flamboyants

Exposição Suíte Autorretratos 

A mostra fotográfica “Suíte Autorretratos”, foi um projeto de itinerância artística do Espaço Cultural, que compartilha a curadoria com Jaqueline Hoofendy e Flávia Costa. A exposição tem como objetivo divulgar autorretratos realizados pelas fotógrafas Flávia Costa, Jacqueline Hoofendy, Marta Azevedo e Taís Monteiro, durante curso de fotografia realizado no atelier do fotógrafo Walter Firmo. O material é o resultado de exercícios de autorretratos que aconteceram nas aulas ministradas por Jaqueline Hoofendy.

Exposição Suíte AUTORretratos

A abertura da exposição ocorreu no dia 27 de abril no foyer da Escola de Música do Campus Realengo. O evento contou com a apresentação da Camerata de Violões, formada por alunos do 3ª série do Ensino Médio do campus, que tocaram músicas dos compositores brasileiros Guerra-Peixe e Baden Powell. A iniciativa foi do professor Daniel Fernandes, também do Campus Realengo II.

Exposição Suíte Autorretratos_abertura2Exposição Suíte Autorretratos – Mediações artísticas e estéticas

Os alunos da Educação Infantil de Realengo visitaram a exposição Suíte Autorretratos, acompanhados pelos professores Pablo e Gabriele, e pela Orientadora Maria Clara.
No Foyer da Escola de Música, participaram de uma mediação estética com a professora do Espaço Cultural, Maria Leticia Miranda. Durante a visita, os alunos dialogaram com as obras das artistas, ampliaram a percepção para as cores e formas das imagens, conversaram sobre o que é um autorretrato e produziram várias selfies.

Exposição Suíte Autorretratos_mediação

Turmas da Educação Infantil durante mediação artística e estética

Variadas turmas do Ensino Fundamental I e II e alunos do Ensino Médio também visitaram a exposição. Nessas visitas os alunos dialogaram com as obras das artistas, ampliaram a percepção para as cores e formas das imagens, conversaram sobre o que é um autorretrato e produziram várias selfies, experimentando criações que envolvem as tecnologias contemporâneas e o próprio corpo.

Exposição Suíte Autorretratos_mediação E. Fundamental II

Professora Maria Letícia e alunos do Ensino Fundamental II durante mediação artística e estética

Exposição Feudos Urbanos – A cidade do Rio de Janeiro pelos olhares de Ruberli Ângelo e Luiz Oliveira

O Espaço Cultural do Colégio Pedro II realizou no período de 1 a 27 de julho a mostra “Feudos Urbanos – A cidade do Rio de Janeiro pelos olhares de Ruberli Angelo e Luiz Oliveira”. A mostra teve como proposta a exibição fotográfica do artista visual Ruberli Angelo, com grande força dramática, em contraste com a ludicidade das maquetes artísticas de Luiz Oliveira. Ambos os artistas são cariocas e possuem formas singulares e dinâmicas de expressar a cidade do Rio de Janeiro, traduzindo seus sentimentos e impressões em duas linguagens distintas, a fotografia e a maquete, integradas nessa exposição. Nascidos em comunidades da zona norte do Rio, revelam em suas obras os sentidos e significados que possibilitam reflexões e leituras diferenciadas em relação à cidade.

Exposição Feudos UrbanosNo dia 30 de junho, aconteceu a cerimônia de abertura da exposição. O reitor do CPII, Oscar Halac, deu as boas-vindas aos artistas e falou sobre a importância de se ter eventos como esse na Instituição. Logo em seguida, Ruberli Angelo e Luiz Oliveira se apresentaram. Falaram sobre suas trajetórias e trabalhos, entrosando-se com os alunos, docentes e servidores presentes. O evento contou com a apresentação musical do próprio artista Luiz Oliveira, acompanhado pelo seu filho Theo, e pela professora Márcia Schiavo. Turmas do 4º ano do Campus São Cristóvão I também participaram do evento e puderam conhecer e conversar com os artistas sobre as obras e os processos de criação de cada um.

Exposição Feudos Urbanos_abertura

A mostra contou com a presença e o discurso de abertura do Prof. Oscar Halac, reitor do Colégio Pedro II

 Exposição Feudos Urbanos_abertura2Exposição Feudos Urbanos_abertura3Exposição Feudos Urbanos_abertura4

Exposição Feudos Urbanos – Mediações artísticas e estéticas

A equipe do Espaço Cultural realizou mediações artísticas e estéticas, entre turmas de Educação Infantil e Ensino Fundamental I e II e alunos de Ensino Médio. A partir da leitura das obras dos dois artistas, os alunos foram convocados a buscar na memória o lugar onde cada um mora, e como vê o Rio de Janeiro a partir dos lugares por onde transita.

Exposição Feudos Urbanos_mediações

Observação com lupas, finalidade de focar determinados elementos

Feudos Urbanos_mediações

Alunos observam a obra “Corcovado”, de Luiz Oliveira

Café Cultural com Luiz Oliveira

Aconteceu no dia 2/9, no Espaço Cultural do Colégio Pedro II, em São Cristóvão, mais uma edição do Café Cultural. O evento contou com a participação de alunos dos campi São Cristóvão I e II, da Diretora de Culturas Eloísa Sabóia, e dos professores Alexandre Guimarães, Jacqueline Vasconcellos, Marcia Schiavo, Mônica Sica, Simone Soares e Luciana Viegas. Os presentes dialogaram com o artista da Exposição Feudos Urbanos, Luiz Oliveira, sobre o seu processo criativo de produções de maquetes.

Café Cultural_

O artista Luiz Oliveira e alunos durante o Café Cultural

Café Cultural_2

Alunos dos campi São Cristóvão I e II participaram do encontro no Espaço Cultural do Colégio Pedro II

Exposição Mangueira chamou para sambar: Bethânia no centenário do samba

O Espaço Cultural do Colégio Pedro II exibiu a exposição “Mangueira Chamou para Sambar: Bethânia no Centenário do Samba”, celebrando os 100 anos da primeira música registrada como samba, intitulada “Pelo Telefone”, dos compositores Donga e Mauro de Almeida.

Centenário do SambaA exposição contou com 10 fantasias e alegorias do desfile de 2016, cedidas pela Escola de Samba G.R.E.S Estação Primeira da Mangueira, além de fotografias do desfile da Mangueira, de Leo Queiroz. A escola foi a campeã do Grupo Especial deste ano ao retratar a vida e a obra da cantora Maria Bethânia.

O projeto foi elaborado pela técnica em Assuntos Educacionais do Campus São Cristóvão II, Mharly Azevedo, sob a curadoria das professoras de Desenho Andréa Corrêa e de Artes Carine Cadilho em parceria com o Espaço Cultural do CPII.

Centenário do Samba1

Exposição Centenário do Samba

Centenário do Samba2

Professora Márcia Schiavo conversa com os alunos de SCII a respeito das obras

A abertura da exposição contou com a presença de estudantes do 6º ano do Campus São Cristóvão II, que conferiram de perto o acervo. A exposição contou ainda com uma série de atividades que reuniram grandes nomes do universo do samba como o compositor Bira da Vila, a Velha Guarda da Mangueira e a porta-bandeira Selminha Sorriso, em rodas de conversa e oficinas voltadas para os estudantes.

A mostra foi uma iniciativa da Reitoria, Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura (Propgpec), Direção de Culturas, Direção-Geral do Campus São Cristóvão II e Espaço Cultural. A exposição ficou no hall de Exposições do Espaço Cultural do CPII, no período de 5 a 15 de setembro.

Centenário do Samba3

Estudantes do 6º ano participaram da abertura da exposição

Exposição Brasil de Histórias – Teatro de Bonecos na Educação

O Espaço Cultural do Colégio Pedro II recebeu de 19 a 23 de setembro a exposição “Brasil de Histórias – Teatro de Bonecos na Educação”. A Exposição ofereceu ao público não só a experiência artística, mas também a potencialidade do teatro de bonecos no aprendizado integral do indivíduo. A exposição reuniu bonecos, figurinos e cenografias feitos artesanalmente pelos alunos nas Oficinas de Montagem e espetáculo, realizadas pela Cia. Articulação.

Articulação -Teatro de Animação é uma companhia voltada para o setor das artes e educação. Fundada em 2007 pelo bonequeiro e educador Michel Sousa em parceria com a cenógrafa e educadora Juliana Werneck, tem como objetivo difundir o teatro de bonecos na educação por meio de oficinas, espetáculos, workshops, exposições e palestras.

Brasil de Histórias 1

Juliana Werneck, Michel Sousa e estudantes manipulando boneco

Brasil de Histórias 2

Estudantes manipulando boneco

O Espaço Cultural recebeu no dia 20 de setembro 80 alunos da Educação Infantil de Realengo para visitar a exposição. Os alunos vieram em dois turnos e se dividiram para entrar na exposição, que foi vivenciada a cada grupo de 20 alunos.

Brasil de Histórias 3

Alunos da Ed. Infantil visitando a exposição

Brasil de Histórias- Teatro de Bonecos na EducaçãoWorkshop para professores

O grupo Articulação desenvolveu também um workshop para professores convidados de São Cristóvão II, no qual compareceram professores de História, Língua Portuguesa e Ciências Sociais. Para esse evento Juliana Werneck e Michel Souza, do grupo Articulação, trouxeram o professor e psicopedagogo cubano, prof. em visita à UFRJ, José Cubero Allende, para conversar com os professores do colégio sobre as possibilidades de uso do teatro de bonecos como recursos pedagógico.

Brasil de Histórias 4

Professor José Cubero Allende e participantes do Workshop

Exposição Porvir da Água

O artista, professor e pesquisador Filipi Gradim apresenta em suas obras um entrelaçamento entre materialidades e pensamento acerca da água. Tomando como proposição o acaso e fluidez, suas pinturas vão sendo construídas pelo próprio movimento das pinceladas numa emergência de formas que deslizam no papel e vão construindo a essência da obra. A mostra ocorreu no período de 06 a 21 de outubro.

Porvir da Água

A abertura da Mostra contou com a presença de alunos do 4º ano do Campus São Cristóvão I e roda de conversa com o artista Filipi Gradim.

Porvir da Água1

Filipi Gradim, professora Marcia Schiavo e alunos do Campus São Cristóvão I na abertura da Mostra

Alunos de São Cristóvão I visitaram a exposição e participaram de atividades de mediação estética e criação artística.

Porvir da Água2

Alunos durante mediação artística e estética

Tramas para Reencantar o Mundo – trânsitos e narrativas do ser

Nos dias 10 e 11 de outubro, aconteceu o II Seminário de Artes, Educação e Culturas “Tramas Para Reencantar o Mundo”, promovido pela equipe do Espaço Cultural do Colégio Pedro II. Nesta edição, foi abordado o tema “Trânsitos e narrativas do ser”. O evento foi gratuito e aberto à comunidade escolar.

Pelo Seminário passaram educadores, artistas, professores e pesquisadores de diversas áreas relacionadas à Arte, Educação e Culturas trazendo ricas ideias, trocas e contribuições no sentido de construção de uma escola mais poética e ao mesmo tempo crítica e inserida no seu tempo e no seu contexto social.

Tramas para Reencantar o Mundo

Tramas para Reencantar o Mundo 1

Mesa de debates do primeiro dia do Seminário

Tramas para Reencantar o Mundo 2

Mesa de debates do segundo dia do Seminário

Tramas para Reencantar o Mundo3

Professora Michele Botelho do Campus SCI, em conversa com Cláudio Honorato

Tramas para Reencantar o Mundo4

Apresentação do Grupo de Teatro do Campus Tijuca II, sob a coordenação da professora Dilma Mesquita, no encerramento do segundo dia do Seminário