A CARTOGRAFIA NARRATIVA COMO POSSIBILIDADE NA EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA: uma reflexão inicial

Laura Butti Valle

Resumo


Atualmente a cartografia não é uma área de estudo exclusiva dos geógrafos, temos uma série de pesquisas que buscam trabalhar de forma interdisciplinar relacionando as linguagens cartográficas com diversas áreas das ciências humanas como literatura, artes e educação. Neste contexto o mapa adquire novos formatos e possibilidades. Pensando nisto, este artigo discute as ideias centrais do meu projeto de mestrado no qual busco identificar quais as potencialidades da utilização de novas linguagens cartográficas, como metodologia na Educação Geográfica, a partir da cartografia narrativa- onde o processo de mapeamento e a história contada são tão importantes quanto o mapa resultante no final. Tendo como foco a trajetória que motivou este tema e uma reflexão teórica que sustenta essa discussão.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, R. D. de. Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. São Paulo: Contexto, 2001.

CALLAI, Helena Copeti. A geografia e a escola: muda a geografia muda o ensino? Terra Livre, São Paulo, n. 16, p 135-152, 2001.

CAQUARD, S.; CARTWRIGHT, W. Narrative cartography: from mapping stories to the narrative of maps and mapping. The Cartographic Journal, v. 51, p. 101- 106, 2014.

CASTELLAR, Sônia. Psicologia genética e a aprendizagem no ensino de Geografia. In: CASTELLAR, Sônia (Org.). Educação geográfica teorias e práticas docentes. 10ª ed. São Paulo: Contexto, 2006. p. 38-50.

______. A cartografia e a construção do conhecimento em contexto escolar. In: ALMEIDA, Rosângela Doin de. (Org.). Novos rumos da cartografia escolar: currículo, linguagens e tecnologia. São Paulo: Contexto, 2011. p. 121-136.

______. Cartografia Escolar e o pensamento espacial fortalecendo o conhecimento geográfico. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 7, n. 13, p. 207-232, jan./jun., 2017.

GIRARDI, G. Cartografia geográfica: reflexões e contribuições. Boletim Paulista de Geografia, n. 87, p. 45-66, dez. 2007.

______. Mapas alternativos e educação geográfica. Percursos, Florianópolis. v. 13, p. 39-51, 2012.

______. Cartografia geográfica: entre o já estabelecido e o não mais-suficiente? RA'E GA: o espaço geográfico em análise, v. 30, p. 65-84, 2014.

GONÇALVES, A. R.. Narrativas cartográficas e a conexão entre mapa e experiência. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 7, p. 51-66, 2017.

OLIVEIRA JUNIOR, W. M. Fotografias e conhecimentos do lugar onde se vive: linguagem fotográfica e atlas municipais escolares. In: ALMEIDA, Rosângela Doin de. (Org.). Novos rumos da cartografia escolar. São Paulo: Contexto, 2011. p. 13-36.

.

PASSINI, E. Y.; MARTINELLI, M. ; ALMEIDA, R. D. A Cartografia para crianças: alfabetização, educação ou iniciação cartográfica? Boletim de Geografia (UEM), Maringá, v. 1, p. 125-135, 1999.

RIBEIRO, D. Limiares da cartografia: deambulação, arqueologia e montagem no mapeamento de lugares. 298 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica)- Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.

RICHTER, D. A linguagem cartográfica no ensino de Geografia. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 7, p. 277-300, 2017.

SIMIELLI, H. M. O mapa como meio de comunicação e a alfabetização cartográfica. In: ALMEIDA, R. D. (Org.). Cartografia escolar. São Paulo: Contexto, 2007. p. 71-94.

SEEMANN, Jörn. Entre mapas e narrativas: reflexões sobre as cartografias da literatura, a literatura da cartografia e a ordem das coisas. RA'E GA: o espaço geográfico em análise, v. 30, p. 85-105, 2013.

TAYLOR, F.; CAQUARD, S. Cibercartography: maps and mapping in the information era. Cartographica, v. 41, n. 01, p. 1-6, 2006.

WOOD, Denis. Mapping deeply. Humanities, v. 4, n. 3, p. 304-318, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/grgcp2.v4i8.2240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: