Raciocínio geográfico na BNCC: para entender a espacialidade da Covid-19

Denise Mota Pereira da Silva

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar uma análise da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o Ensino Fundamental, a partir do conceito de raciocínio geográfico com vistas a entender a lógica espacial da pandemia provocada pelo novo coronavírus. A doença causada pelo vírus, a Covid-19, cujo epicentro original foi a província de Wuhan, na China, foi se espalhando rapidamente pelos continentes expondo a malha de conexão física e informacional entre as diversas localidades e, ao mesmo tempo, as desigualdades sociais entre esses territórios. Compreender como o arranjo espacial relaciona-se ao comportamento do vírus e como este, por sua vez, influencia a paisagem, requer um modo de pensar e raciocinar que compete à geografia. A BNCC, documento que norteia a construção dos currículos dos sistemas de ensino, contempla o debate sobre raciocínio geográfico e o incorpora em sua versão definitiva, trazendo à baila os princípios da geografia e o pensamento espacial como aportes ao desenvolvimento do raciocínio geográfico. A partir da estrutura da BNCC, organizada em Unidades Temáticas, Objetos do Conhecimento e Habilidades, será apresentada uma leitura espacial da pandemia provocada pelo novo coronavírus, na perspectiva da pesquisa qualitativa.


Palavras-chave


Geografia Escolar; Raciocínio Geográfico; Pensamento Espacial; Ensino Fundamental; BNCC.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: . Acesso em: 01 maio 2020.

BRUNHES, Jean. Geografia Humana. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1956.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Pensar pela geografia: ensino e relevância social. Goiânia: C&A Alfa Comunicação, 2019. 231p.

DOLLFUS, Olivier. O espaço geográfico. São Paulo: Saber Atual: 1972. 117p.

GOMES, Paulo Cesar da Costa. Quadros geográficos: uma forma de ver, uma forma de pensar. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2017. 158p.

LEITE, Cristina Maria Costa. O conceito lugar na perspectiva da Geografia Escolar. In: Itinerarius Reflections, v. 14, n. 2, p. 1-15, 2018. Disponível em: . Acesso em: 24 maio 2020.

MOREIRA, Ruy. Pensar e ser em geografia: ensaios de história, epistemologia e ontologia do espaço geográfico. São Paulo: Contexto, 2015. 188p.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova. 6ª ed., 2ª reimpr. São Paulo: EdUSP, 2012.

______. Por uma outra globalização. 16ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2008. 174p.

______. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4ª ed., 3ª reimpr. São Paulo: EdUSP, 2006.

______. O espaço do cidadão. 2ª ed. São Paulo: Nobel, 1993.

RICHTER, Denis; MARIN, Fátima Aparecida Dias Gomes; DECANINI, Mônica Modesta santos. The sketch map as a language to analyze geographic reasoning. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 46, p. 5183-5186, 2012. Disponível em: . Acesso em: 27 abr. 2020.

SILVA, Denise Mota Pereira da. Raciocínio geográfico e avaliação formativa: uma análise aplicada ao Ensino Médio. 146 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-Departamento de Geografia, Universidade de Brasília, Brasília, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/grgcp2.v7i13.2494

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: