Um debate geográfico sobre a relação escola-entorno na periferia

Lenon Santiago Mendes Suhett

Resumo


Os debates educacionais têm associado o desempenho das escolas públicas à maneira “porosa” com que essas instituições se integram ao mundo, sobretudo em relação ao seu entorno imediato. Uma bibliografia consolidada no âmbito da sociologia urbana, gravitando em torno do conceito do efeito-vizinhança, têm correlacionado os resultados das escolas nas avaliações externas aos desdobramentos da conformação socioeconômica de suas vizinhanças. Nesse sentido, as escolas públicas inseridas num contexto de carência, miserabilidade e violência, característico das áreas periféricas das cidades, teriam seus desempenhos institucionais impactados por lógicas do entorno (alheias ao espaço escolar). Entretanto, ao procurar compreender as interferências do entorno imediato, a partir de sistemas avaliativos externos, estas pesquisas estariam necessariamente compreendendo o efeito-vizinhança? Nossa ideia consiste em indagarmos geograficamente essa questão. Talvez o próprio espaço escolar e as suas espacialidades possam nos fornecer elementos interpretativos mais representativos das implicações advindas da relação escola-entorno.

Palavras-chave


Escola-Entorno; Porosidade Espacial; Espaço Escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M. T. G. e SOARES. J. F. Efeito-escola e estratificação escolar: o impacto da composição de turmas por nível de habilidade dos alunos. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 45, jun. 2007.

BOURDIEU, Pierre. Efeitos do lugar. In: BOURDIEU, P. (Coord.). A Miséria do Mundo. Petrópolis: Vozes, 1997.

______. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2015.

BURGOS, M. B. Escola e projetos sociais: uma análise do “efeito-favela”. In: PAIVA, Angela Randolpho; BURGOS, M. Baumann (Org.). A escola e a favela. Rio de Janeiro: Editora PUC, 2009.

CANDAU, Vera Maria. Ensinar - Aprender: desafios atuais da profissão docente. Revista COCAR, Belém, Edição Especial n. 2, p. 298-318, ago./dez. 2016.

CHARLOT, Bernard. O professor na sociedade contemporânea: um trabalhador da contradição. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 17, n. 30, p. 17-31, jul./dez. 2008.

CHRISTOVÃO, A. C. A Vizinhança Importa: desigualdades e educação no Morro do Cantagalo. 128 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional)-IPPUR, UFRJ, Rio de Janeiro, 2009.

CID, G. S. V. Segregação urbana e segmentação escolar: efeitos do lugar num equipamento público de ensino no interior de um condomínio fechado no bairro da Barra da Tijuca. 111 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional)-IPPUR, UFRJ, Rio de Janeiro, 2009.

COLEMAN, J. Social Capital in the Creation of Human Capital. American Journal of Sociology, v. 94, p. S95-S120, 1988.

______. Social Capital in the Creation of Human Capital. In: HALSEY, L.; BROWN & WELLS. Education: Culture, Economy, Society. Oxford, Oxford University Press, 1997.

COSTA, Marina Morena. O ensino não deve viver em função de avaliações externas: entrevista com Domingos Fernandes. Portal IG, São Paulo, 15 maio 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2019.

FELÍCIO, Helena Maria dos Santos; SILVA, Carlos. Autoavaliação de Escolas: contribuições para o desenvolvimento de uma gestão democrática. In: FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro; CAMPOS, Elisabete Ferreira Esteves (Org.). A coordenação do trabalho pedagógico na escola: processos e práticas. Santos (SP): Editora Universitária Leopoldianum, 2016. p. 109-124.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Entre a lógica da formação e a lógica das práticas: a mediação dos saberes pedagógicos. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 1, p. 109-126, jan./abr. 2008.

______. ; BELLETATI, Valéria; PEDROSO, Cristina. Escolas empobrecidas: sem História nem Geografia. Carta Capital, São Paulo, 15 de fev. 2013.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educação & Sociedade, Campinas, v. 35, n. 129, p. 1085-1114, out./dez. 2014.

GIROTTO, Eduardo Donizeti. A dimensão espacial da escola pública: Leituras sobre a reorganização da rede estadual de São Paulo. Revista Educação & Sociedade, v. 37, n. 137, p.1121-1141, 2016.

______. A geografia importa! (Um ensaio-manifesto), 2017.

______. A geografia da e na escola: Construindo novas agendas de pesquisa e de lutas. Revista Estudos Geográficos, v. 16 n. 2, p. 156-175, 2018.

GOMES, Marcus Vinicius. Para além dos muros da escola: a relação cidade-educação em debate. Giramundo, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 67-80, jul./dez. 2014.

______. Geografias da Educação: em defesa de um subcampo e pela construção de um outro olhar para a educação escolar. 205 f. Exame de Qualificação (Doutorado em Geografia)-Programa de Pós-Graduação em Geografia, UFRJ, Rio de Janeiro, 2020.

PARO, Vitor Henrique. Progressão continuada, supervisão escolar e avaliação externa: implicações para a qualidade do ensino. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 48, p. 695-716, 2011.

PANUTTO, Stéphanie Rodrigues; STRAFORINI, Rafael. Microterritórios em escolas públicas: (entre) discursos de alienação e subversão de jovens escolares. Revista Boletim Campineiro de Geografia, v. 4, n. 3, p. 397-416, 2014.

REYNOLDS, D.; TEDDLIE, C. Os processos da eficácia escolar. In: BROOKE, N.; SOARES, J. F. (Org.). Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: EdUFMG, 2008.

RIBEIRO, L. C. Q. & KAZTMAN, R. Introdução. In: Ribeiro, L.C.Q. & KAZTMAN, R. (Org.). A cidade contra a Escola? Segregação urbana e desigualdades escolares. Rio de Janeiro: Lera Capital / Observatório das Metrópoles, 2010.

______. ; KOSLINSKI, M. C.; ALVES, F.; LASMAR, C. (Org.). Desigualdades urbanas, desigualdades escolares. Rio de Janeiro: Letra Capital / Observatório das Metrópoles, 2010.

______.; KOSLINSKI, M. C. Fronteiras urbanas da democratização das oportunidades educacionais: o caso do Rio de Janeiro. In: RIBEIRO, L. C. de Q.; KOSLINSKI, M. C.; ALVES, F.; LASMAR, C. (Org.). Desigualdades urbanas, desigualdades escolares. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2010. p. 121-153.

SALATA, A. R. Nova pobreza urbana e reprodução das desigualdades sociais: um estudo sobre os efeitos do local de moradia sobre as possibilidades de ascensão social. Monografia (Graduação em Ciências Sociais)-Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2007.

SINGLY, F. L'école et la famille. In: VAN-ZANTEN, A. (Org.). L'école l'état de savoirs. Paris: La Découverte, 2000. p. 271-279.

SUHETT, Lenon Santiago Mendes. Os frágeis muros da escola: a porosidade espacial da escola pública no Rio de Janeiro. 40 f. Exame de Qualificação (Mestrado em Geografia)-Programa de Pós-Graduação em Geografia, UFRJ, Rio de Janeiro, 2019.

WILSON, W. J. When Work Disappears: The World of the New Urban Poor. New York: Knopf, 1996.

ZUCCARELLI, Carolina. Segregação urbana, geografia de oportunidades e desigualdades educacionais no Rio de Janeiro. 106 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional)-IPPUR, UFRJ, Rio de Janeiro, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/grgcp2.v6i12.2745

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: