Deslocamentos territoriais da docência-discência na Educação Básica: tensões e desafios em tempos de pandemia

Maria Lucia Cunha Lopes de Oliveira

Resumo


No contexto da pandemia do COVID19, com graves consequências para vida, a saúde pública, o trabalho e rumos da economia, questões relevantes emergem para o diálogo entre Educação e Geografia. Por exemplo, diante da necessidade de distanciamento físico e fechamento das escolas, propaga-se o ensino remoto, usando tecnologias digitais como substituição às aulas presenciais e deslocando da escola para a casa o espaço de docência-discência. Aqui examinamos como conceitos geográficos, a exemplo de espaço, território, territorialidades, des(re)territorializações (MASSEY, HAESBAERT), em interlocução com o pensamento de Paulo Freire sobre dialogicidade e dimensão relacional da Educação, podem contribuir para o estudo de tensões, dimensões políticas, pedagógicas e sociais dessa problemática.


Palavras-chave


Espaços; Territórios; Territorialidades; Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO/ALERJ. Relatório de Audiência Pública Conjunta das Comissões de Educação/Ciência e Tecnologia. 31 de março de 2020.

ASSOCIAÇÃO DE DOCENTES DO COLÉGIO PEDRO II. Nota da Associação. 01 de abril de 2020.

BACHELAR, Gaston. A poética do espaço. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A pergunta a várias mãos: a experiência da pesquisa no trabalho do educador. São Paulo: Cortez, 2003.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 22ª ed. São Paulo: Autores Associados/Cortez, 1988.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: UNESP, 2000.

______. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

______. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1974.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO. Deliberação CEE No 376, 23 de março de 2020. Orienta as Instituições integrantes do Sistema Estadual de Ensino do estado do Rio de Janeiro sobre o desenvolvimento das atividades escolares não presenciais, em caráter de excepcionalidade e temporalidade, enquanto permanecerem as medidas de isolamento previstas pelas autoridades estaduais na prevenção e combate ao Coronavírus – COVID-19.

HAESBAERT, Rogério. Globalização e fragmentação no mundo contemporâneo. 2ª ed. Niterói: EDUFF, 2013.

______. O mito da desterritorialização: do "fim dos territórios" à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand, 2004.

______. Territórios alternativos. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2006.

______. Território e multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia-Revista da Pós-Graduação em Geografia da UFF, Niterói, Ano IX, n. 17, p.19-45, 2007.

______. Depoimento oral. Rio de Janeiro, 10 de Junho de 2020.

LEFEBVRE, Henri. A produção do espaço. ______. In: Espaço e política. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008[1972].

LOPES DE OLIVEIRA, Maria Lucia Cunha; MARQUES DE OLIVEIRA, Olga Azevedo. Paulo Freire: uma Epistemologia em Construção Dialógica na Formação Docente. Revista Movimento, Niterói, n. 7, 2017. Disponível em: . Acesso em: 1 jun. 2020.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: por uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1994[1945].

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Parecer CNE/CP N0 5/2020, de 28 de abril de 2020. Sobre a reorganização do Calendário Escolar e da possibilidade de cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento da carga horária mínima anual, em razão da Pandemia da COVID-19.

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2ª E 3ª PROMOTORIAS DE JUSTIÇA DE TUTELA COLETIVA DE PROTEÇÃO Á EDUCAÇÃO DA CAPITAL. Ação civil pública com pedido de tutela de urgência de natureza antecipada. Rio de Janeiro: MPRJ, 17/04/2020.

OLIVEIRA, Maria Lucia C. L. Vivenciando e investigando redes como territórios de resistência e construções político-pedagógicas emancipatórias no cotidiano de espaços públicos: Diálogos entre andarilhanças, reflexões e esperanças. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOGRAFIA POLÍTICA, TERRITÓRIO E PODER. 1., Curitiba, 2009. Anais... Curitiba: UNICURITIBA, 2009.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Disponível em: . Acesso em: 1 jun. 2020.

PALHARES, Isabela. Escolas temem que adultos abandonem estudos após a pandemia do coronavírus. Folha de São Paulo, 2 jun. 2020.

SINDICATO ESTADUAL DOS PROFISISONASI DA EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO. Nota conjunta das entidades estudantis secundaristas e dos trabalhadores em Educação em repúdio ao EAD e ao corte de auxílios. 13 de maio de 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/grgcp2.v7i13.3168

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: