Laboratório de Práticas e Racionalidades Urbanas – LAPRARUA

Leandro Tartaglia

Resumo


 

O presente artigo apresenta o projeto LAPRARUA, que vem desenvolvendo atividades na unidade Tijuca do Colégio Pedro II, e tem por objetivo elaborar a construção de conhecimentos sobre a cidade do Rio de Janeiro tendo como foco a experiência cotidiana dos alunos e professores participantes. O grupo, constituído no início de 2014, busca utilizar a arte pública como elemento norteador das práticas e construções teóricas do laboratório, visando novos olhares sobre a configuração da paisagem urbana, o uso criativo dos espaços públicos e as novas territorialidades emergentes na cidade.


Palavras-chave


Arte Pública; Espaço Público; Paisagem; Uso Politico do Espaço; Uso Cultural do Espaço.

Texto completo:

PDF

Referências


BESSE, Jean-Marc. Ver a Terra. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Aprender sobre a cidade: a geografia urbana brasileira e a formação de jovens escolares. Revista Geográfica de América Central, v. 2, n. 47, Número Especial XIII EGAL, jul./dez. 2011.

COSTA, Rafael Martins da. Geografias em quadrinhos: imaginando um mundo em sala de aula. Porto alegre: Deriva, 2014.

GONZÀLEZ, Diego Sanchez. El derecho a la ciudad a traves de espacios públicos creativos. In: GONZALEZ, D. S. & JIMENEZ, C. (Org.). La ciudad, um espacio para la vida. Granada: Universidad de Granada, 2013.

HAESBAERT, R. Território e multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia, Niterói, v. 9, n. 17, p. 19-46, jan./jun. 2007.

HERSCHMAN, Michael. Abalando os anos 90: funk e Hip Hop – globalização, violência e estilo cultural. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 1997.

MARICATO, Ermínia et al. (Org.). Cidades Rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil. São Paulo: Boitempo / Carta Maior, 2013.

NOGUÉ, Juan. La construcción social del paisaje. Madrid: Biblioteca Nueva, 2007.

OLIVEIRA, Denilson A. Territorialidades no mundo globalizado: outras leituras de cidade a partir da cultura Hip Hop na metrópole carioca. 168 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-PPGEO, UFF, 2006.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. Apresentação da Edição em Português In: LANDER, Edgardo (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgard (org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

SANTOS, Boaventura de Souza. Um discurso sobre as ciências. Porto: Edições Afrontamento, 1988.

SILVA, Armando. Imaginários urbanos. São Paulo: Perspectiva, 2001.

TARTAGLIA, Leandro R. S. Geograf(it)ando: Uma leitura geográfica dos graffitis na cidade do Rio de Janeiro. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geografia)-Departamento de Geografia, Universidade Federal Fluminense, 2007.

________. Geograf(it)ando: a territorialidade dos grafiteiros na cidade do Rio de Janeiro. 180 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)-PPGEO, Universidade Federal Fluminense, 2010.

________. A paisagem e o grafite na cidade do Rio de Janeiro. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 7, p. 191-202, publicação anual, 2013.

TARTAGLIA, Leandro e OLIVEIRA, Denílson A. Ensaio sobre uma Geografia dos Grafites. GEOgraphia, Niterói, v. 11, n. 22, p. 59-88, jul./dez. 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/grgcp2.v1i2.42

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2358-4467

 

Licença Creative Commons

Indexada em: