TRAÇOS MEMORIAIS DA ANCESTRALIDADE MBYÁ-GUARANI NA ARTE CERÂMICA: UM MOVIMENTO CONTEMPORÂNEO DE RESISTÊNCIA PATRIMONIAL

Franklin da Silva Alonso

Resumo


O presente trabalho responde a uma pesquisa condizente a minha vivência de pesquisador em uma aldeia Mbyá-Guarani na cidade de Niterói, Rio de Janeiro. Com aportes buscados na historiografia cerâmica desse grupo, esta ação vem sendo realizada desde o ano passado, configurando-se como um levantamento de dados etnológicos tanto pré-cabralinos quanto históricos focados sobre essa materialidade. Da mesma forma, a pesquisa não se restringe a conhecer apenas a morfologia desses objetos, mas reconhecendo a atual escassez de sua prática entre os Mbyá, procura recuperar tal ocorrência memorial por meio de atividades artístico-pedagógicas junto às suas crianças. Entretanto, se admite também que existem indícios de que, por suas crenças, ainda existe mostras de que o elemento cerâmico permanece sendo muito importante para esse povo. Portanto, por meio como os da pesquisa-ação e do método de Célestin Freinet, se busca apontar oportunidades de revitalizar dentro de sua sociedade essa memória da prática de construção esquecida.


PALAVRAS-CHAVE: cerâmica; cultura; Mbyá-Guarani; arte; educação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.33025/rps.v0i18.1214

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Perspectiva Sociológica: A Revista de Professores de Sociologia

ISSN 1983-0076

Departamento de Sociologia - Colégio Pedro II

URL da Homepage: http://www.cp2.g12.br

E-mail: perspectivasociologicacp2@gmail.com