EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ETNICO-RACIAIS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: A CAPOEIRA COMO POSSIBILIDADE EDUCATIVA NOS DOCUMENTOS CURRICULARES OFICIAIS

Letícia de Freitas Mentiacca

Resumo


A Capoeira é uma das principais manifestações da cultura Afro-brasileira e, está difundida em vários países no mundo inteiro. Atualmente, contamos com políticas públicas que contemplam o estudo da História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil. O objetivo deste trabalho é apresentar a capoeira como possibilidade educativa nas aulas de educação física escolar, priorizando os anos iniciais do ensino fundamental, conforme a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Referencial Curricular Gaúcho (RCG), entre outras legislações. Apresentaremos índices expressivos sobre a vulnerabilidade do negro no Brasil e como o racismo estrutura a sociedade em que vivemos. Atentando a problemática de que é necessário fomentarmos a educação para as relações étnico-raciais em nossas escolas, promovendo ações afirmativas e de valorização da cultura Afro-brasileira e Africana.


Palavras-chave


Educação física escolar, educação étnico racial

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BINS, Gabriela Nobre Caleidoscópio: O olhar dos professores de Educação Física da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre para as questões étnico-raciais Artigo

BINS, Gabriela Nobre Mojuodara: uma possibilidade de trabalho com as questões étnico-raciais na educação física Artigo

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP n. 003/2004 de 10 de Março de 2004. Diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnico-raciais e para o ensino de História e Cultura Afrobrasileira e Africana. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 maio 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 10.639 de 09 de Janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 jan. 2003. p. 1.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Constituição dos Estados Unidos do Brasil (18 de setembro de 1946). Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao46.htm .Acesso em 10 de agosto de 2019.

BRASIL. Presidência da República. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.Brasilia:1996 .Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm Acesso em 10 de agosto de 2019.

BRASIL. Ministério da Justiça e Segurança Pública.Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias, o Infopen, traz dados consolidados. Disponível em https://www.justica.gov.br/news/ha-726-712-pessoas-presas-no-brasilem 26 de junho 2019.

BRASIL. Constituição Federal do Brasil. Capítulo III. Da Educação, da Cultura e do Desporto. Seção I. Da Educação. Disponível em: https://www.senado.leg.br/atividade/const/con1988/con1988_18.02.2016/art_206_.asp .Acesso em 10 de agosto de 2019.

CARVALHO. Talita. Capoeira: um ato de resistência. Politize. Disponível em https://www.politize.com.br/capoeira-um-ato-de-resistencia/ . Acesso em 19 de jun. 2019.

FREITAS, Williem Silva de.Educação Brasileira e o racismo contra negros no sistema educacional: o que muda com a Lei 10.639/03 na escola?Educon, 2012, São Cristóvão/SE. Anais doVI Colóquio Internacional Educação e Contemporaneidade. São Cristóvão: Sergipe. Universidade Federal de Sergipe. 20 a 22 de setembro de 2012(online). Disponível em http://educonse.com.br/2012/eixo_01/PDF/17.pdf Acesso em 12 nov. 2019.

GONÇALVES, Maria Augusta Salim. A Educação Física e a questão da discriminação racial. In: Kinesis, n. 8, p. 78-88, 1991. Disponível em https://periodicos.ufsm.br/kinesis/article/view/8433.Acesso em 10 nov. 2019.

GONÇALVES JUNIOR. Luiz. Dialogando sobre a capoeira: possibilidades de intervenção a partir da motricidade humana. Motriz. Revista de Educação Física, 2009.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil. Rio de Janeiro, 2019.Disponivel em https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101681_informativo.pdf . Acesso em 1 dez.2019.

LIMA, Adiles da Silva. Valores civilizatórios afro-brasileiros, mitos e verdades: um levantamento em construção. In: BITTENCOURT JUNIOR, IosvaldyrCarvalhoSABALLA, Vivivane Adriana. Procedimentos didático-pedagógicos aplicáveis em história e cultura afro brasileira. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2012.

Manoel dos Reis Machado: Mestre Bimba. In: A cor da cultura. Heróis de todo mundo. Disponível em http://antigo.acordacultura.org.br/herois/heroi/mestrebimba. Acesso em 19 jun. 2019.

MEINERZ, Carla Beatriz. Reparação histórica, direito à diferença e especificidades da educação das relações étnico-raciais no Brasil ARTIGO

ONOFRE, Joelson A. Repensando a questão curricular: caminho para uma educação anti racista. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 4, n. 4, 2008.

PIRES, Claudia Luisa Zeferino. Territórios, significações etnoculturais e educação.

PORTO. Rubenilza Saraiva Feitosa Lobato. A capoeira como agente transformador de realidade social em Boa Vista- Roraima. Monografia. Curso de Graduação em História. Universidade Federal de Roraima,2018.

SANT’ ANA, AntonioOlimpio de. História e conceitos básicos sobre o racismo e seus derivados. In. MUNANGA, Kabengele (Org) Superando o Racismo na escola. 2. ed. rev. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.

SANT’ANNA, Wania. Marco Conceitual do Projeto A Cor Da Cultura.Fevereiro de 2015. Disponível em http://www.acordacultura.org.br/sites/default/files/documentos/Marco%20Conceitual.pdf Acesso em out. 2019.

SILVA, PBG. Aprender, ensinar e relações etnico-raciais no Brasil. Belo Horizonte: MazzaEdições; 2011.

UNESCO. Capoeira torna-se Patrimônio Imaterial da Humanidade. Disponível em http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single view/news/capoeira_becomes_intangible_cultural_heritage_of_humanity/ Acesso em 11 de agosto de 2019.

UNIAFRO/UFRGS. Igualdade racial na educação básica. KAERCHER,Gladis S., FURTADO, Tanara F.(Orgs).1ª edição. Porto Alegre: UFRGS, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/ceb.v6i3.2852

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-2879 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.