A MULTIMODALIDADE DA NARRATIVA DIGITAL: UM ESTUDO DO APLICATIVO DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS FISHER PRICE

Ilsa do Carmo Vieira Goulart, Thais Castro Casagrande

Resumo


Este estudo se apoia em discussões a respeito da prática leitora em ambientes digitais e da multimodalidade em aplicativos digitais. Compreende-se que as tecnologias se fazem presente no cotidiano, o que vem exigindo uma interação social por meio da leitura e escrita de textos. Frente ao avanço das tecnologias digitais, especificamente os dispositivos móveis que garantem uma maior interação, participação e contato entre leitor e textos de natureza multimodal, os dispositivos digitais ampliaram as possibilidades narrativas e, por isso, no ato de contar histórias há a presença de alguns elementos estruturais com recursos tecnológicos para erguer a experiência sensível do leitor. A partir disso, desenvolveu-se uma pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, que teve por objetivo compreender como a multimodalidade presente nas narrativas digitais para crianças, especificamente no aplicativo Fisher Prise. A pesquisa trouxe como embasamento teórico as discussões de Lévy (1999) sobre o texto no ambiente digital; de Chartier (1999) sobre as mudanças da prática leitora; de Rojo (2012; 2013) sobre os conceitos de multimodalidade e Kleiman (2014) sobre a linguagem contemporânea, heterogênea e não-linear. O estudo demonstra que com a presença dos recursos audiovisuais, a história narrada e musicalizada é indicada para leitores que ainda não dominam as habilidades do código e signos linguísticos, dando a opção da voz de um narrador e da narrativa cantada. As narrativas digitais possuem recursos variados da multimodalidade e disseminadas por meio dos aplicativos digitais de contação de histórias.


Palavras-chave


Leitura digital infantil; Narrativas digitais; Multimodalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. E. B.; VALENTE, J. A. Integração currículo e tecnologias na produção de narrativas digitais. Currículo sem fronteiras. v. 12, n. 3, p. 57-82, 2012. Disponível em . Acesso em: 26 de Dez de 2020.

BOLTER, J. D.; GRUSIN, R. Remediation: understanding new media. Cambridge: The MIT Press, 2000.

CARDOSO, Elizabeth; FREDERICO, Aline. Literatura digital dentro e fora da escola: a mediação da experiência estética na infância. Leitura: Teoria & Prática, Campinas, São Paulo, v.37, n.75, p.19-38, 2019.

CARVALHO, Gracinda Souza. As Histórias Digitais: Narrativas no Século XXI. O Software Movie Maker como Recurso Procedimental para a Construção de Narrações. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade de São Paulo. São Paulo, 2008. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-27082010-104511/pt-br.php Acesso em: 26 dez. 2020.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHARTIER, Roger. As aventuras do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: UNESP, 1999.

CHARTIER, Roger. Práticas de leitura. Trad. Cristiane Nascimento. São Paulo: Estação da Liberdade, 1996.Gil

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

GIL, Antônio Carlos. Como classificar as pesquisas. Como elaborar projetos de pesquisa, v. 4, p. 44-45, 2002.

GILSTER, P. Digital literacy. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1997.

GOULART, Ilsa do Carmo Vieira; GLÓRIA, Julianna Silva; ARAÚJO, Mônica Daisy Vieira. A ação leitora na contemporaneidade: da multimodalidade textual à pluralidade de sentidos. Debates em Educação, Maceió, v. 12, p. 172-187, set. 2020. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10016 . Acesso em: 31 dez, 2020.

GOULART, Ilsa do Carmo Vieira. A compreensão e conceituação de livro num jogo de representações. Leitura: Teoria & Prática, Campinas, São Paulo, v.34, n.67, p.69-82, 2016. Disponível: https://ltp.emnuvens.com.br/ltp/article/view/512 Acesso em: 31 jan. 2021.

GOULART, Ilsa do Carmo Vieira; FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. Relações que entremeiam leitor e livro: da materialidade à afetividade. Revista Álabe, Almeria, EP, n.12, decembre 2015. Disponível em: http://revistaalabe.com/index/alabe/article/view/278 . Acesso em: 31 jan. 2021.

GOULART, Ilsa do Carmo Vieira. O livro nas memórias de leitura. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 32, n. 115, p. 567-582, abr./ jun. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302011000200018&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em: 31 jan. 2021.

GOULEMOT, Jean Marie. Da leitura como produção de sentidos. In: CHARTIER, Roger. (org.). Práticas de leitura. Trad. Cristiane Nascimento. São Paulo: Estação da Liberdade, 1996.

GRUSZYNSKI Ana Cláudia; CASTEDO Raquel da Silva. A materialidade do livro na contemporaneidade: imbricamentos entre imediação e hipermediação. INTERIN, v. 23, n. 1, p. 238-255, jan./jun. 2018. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/614-Texto%20do%20artigo-1444-1-10-20171227.pdf Acesso em: 01 fev. 2021.

KLEIMAN, Ângela B. Letramento na contemporaneidade. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso, v. 9, p. 79-97, 2014.Disponível: https://revistas.pucsp.br/bakhtiniana/article/view/19986/15597 Acesso em: 10 jan. 2021.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender os sentidos do

texto. São Paulo: contexto, 2007.

KRESS, Gunther. Multimodality: a social semiotic approach to contemporary communication. London: Routledge, 2010.

KRESS, Gunther; VAN LEEUWEN, Theo. Reading images: the grammar of visual design. London: Routledge, 1996.

LÉVY, Pierre. Cybercultura. Traduzido por Carlos Irineu da Costa. Copyright Editora 34 Ltda. (edição brasileira), 1999.

MARCUSCHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos. Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção do sentido. 2 ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

MORAES, Giselly Lima de. Trilha sonora de aplicativos de literatura para crianças e educação literária. 2016. Tese de Doutorado. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação: Universidade Federal da Bahia, Salvador.

MORO, Roberta Gerling; KIRCHOF, Edgar Roberto. Como as Crianças Leem Book Apps Literários? Análise De Uma Prática De Leitura Com Os Aplicativos Boum! E a Árvore dos Sonhos. Letras em Revista, Teresina, v. 09, n. 02, p. 59-75, jul./dez. 2018.

RODRIGUES, Alessandra. Mídias, efeitos de sentido e práticas de leitura e escrita: o que nos contam as narrativas digitais? Leitura: Teoria & Prática, Campinas, São Paulo, v.37, n.75, p.101-113, 2019.

ROJO, Roxane; MOURA, E. (org). Multiletramentos na Escola. São Paulo: Parábola

Editorial, 2012.

ROJO, Roxane. Gêneros discursivos do Círculo de Bakhtin e multiletramentos. In: ROJO, Roxane. (Org). Escol@ Conectada: Os multiletramentos e as TICS. São Paulo: Parábola, 2013. p.13-36.

SANTAELLA, Lucia. Como eu ensino: leitura de imagens. Editora Melhoramentos, 2012.

SANTAELLA, Lúcia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2004.

SANTOS; Alckmar Luiz dos; SALES, Cristiano de. Notícia da atual literatura brasileira digital. Outra Travessia, v. 13, p. 16-28, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/Outra/article/view/26328/0 . Acesso em: 02 maio 2020.

SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Revista Educação e Sociedade, Campinas, vol. 23, n. 81, p. 143-160, dez. 2002. Diaponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v23n81/13935.pdf Acesso em: 20 fev. 2021.

SPALDING, Marcelo. Alice do livro impresso ao e-book: adaptação de Alice no país das maravilhas e de através do espelho para iPad. 2012. 246 p. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

TEIXEIRA, Deglaucy Jorge; MÜLLER, Ana Cristina Nunes Gomes; CRUZ, Dulce Márcia. Book app infantil: nova forma de contar histórias em ambiente digital. Revista Temática. Ano XI, n. 03. p.73-88. 2015. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/aa34/ccc79ffc03a60ba8dbac101ae9b25a7a73b6.pdf > Acesso em: 31 dez. 2020.

XAVIER, Antonio Carlos dos Santos. O Hipertexto na sociedade da informação: a constituição do modo de enunciação digital. 2002. 220 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

YOKOTA, Junko; TEALE, William H. Picture books and the digital world: Educators making informed choices. The Reading Teacher, v. 67, n. 8, p. 577-585, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/ceb.v6i3.3148

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-2879 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.