Letramento Literário: Uma Possibilidade Interdisciplinar

Laís Lemos Silva Novo

Resumo


O letramento literário pode figurar como importante estratégia de desenvolvimento de trabalho interdisciplinar. A Literatura estabelece diálogos com demais áreas do conhecimento, promovendo inter-relação e transpondo as fronteiras disciplinares com intuito de romper a concepção fragmentária de ensino e alcançar a unidade de conhecimento. Portanto, embasado em teóricos como Cosson (2014), Zappone (2007), Fazenda (1994; 2002), Morin (2000; 2003), Santos (2007) entres outros, o presente estudo tem por objetivo defender uma nova perspectiva para o ensino de Literatura, a partir do desenvolvimento do letramento literário que pressupõe uma abordagem educacional voltada às práticas sociais e abrange as potencialidades de um construto interdisciplinar. Espera-se, pois, reconhecer as incoerências conceituais e pragmáticas dos estudos interdisciplinares na escola com vias a propor reflexão no que tange à prática pedagógica a fim de demonstrar as potencialidades do letramento literário como possibilidade coerente de trabalho interdisciplinar.

Palavras-chave


Letramento literário; Interdisciplinaridade; Educação

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2002.

CÂNDIDO, Antônio. “A literatura e formação do homem”. In: Textos de Intervenção. São Paulo: Duas Cidades / Editora 34, 2002.

CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação: a ciência, a sociedade e a cultura emergente. Trad. Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1991.

COSSON, Rildo. Letramento Literário: teoria e prática. SP: Contexto, 2014.

FAZENDA, Ivani C. A. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 4. ed. Campinas: Papirus, 1994.

___________________. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. São Paulo: Loyola, 2002.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e Patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

LAJOLO, Marisa. “Leitura-literatura: mais do que uma rima, menos do que uma solução”. In: ZILBERMAN, Regina e SILVA, Ezequiel Theodoro da (Orgs). Leitura: perspectivas interdisciplinares. São Paulo: Ática, 2005.

LENOIR, Yves. “Didática e Interdisciplinaridade: uma complementaridade necessária e incontornável”. In: FAZENDA, Ivani C. Arantes (org.). Didática e interdisciplinaridade. 17. ed. São Paulo: Papirus, 2011.

MARQUES, Reinaldo. “Literatura comparada e estudos culturais: diálogos interdisciplinares”. In: CARVALHAL, Tania Franco (Org.) Culturas, contextos e discursos: limiares críticos do comparatismo. Porto Alegre: Ed. UFRGS,1999.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo, SP: Cortez; Brasilía, DF: UNESCO, 2000.

____________. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Tradução Eloá Jacobina. 8ª ed. Rio de Janeiro - RJ: ed. Bertrand Brasil, 2003.

PAULINO, Graça; COSSON, Rildo. “Letramento literário: para viver a literatura dentro e fora da escola”. In: ZILBERMAN, Regina; RÖSING, Tania (Orgs.). Escola e leitura: velha crise; novas alternativas. São Paulo: Global, 2009.

SANTOS. V.P. Interdisciplinaridade na sala de aula. Sociedade Educativa. Consciência e compromisso. São Paulo. 2007.

ZAPPONE, M.H.Y. “Modelos de letramento literário e ensino da literatura: problemas e perspectivas”. Teoria e Prática da Educação, v. 03, 2007, pp. 47-62.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/ceb.v1i1.708

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2525-2879 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.