IGUALDADE, CIDADANIA E JUSTIÇA SOB A ÓTICA DE ARISTÓTELES

Patricia Regina De Freitas

Resumo


O presente artigo abordará os conceitos de cidadania, igualdade política E justiça em Aristóteles. Entretanto, a discussão não ficará restrita unicamente à análise da perspectiva aristotélica, mas abrangerá o debate desenvolvido por Cornelius Castoriadis e Hannah Arendt a respeito do tema. A análise dos conceitos de cidadania e igualdade em Aristóteles oferece a possibilidade de compreender as profundas diferenças entre a democracia praticada nos dias de hoje e aquela que existia nas cidades-estados gregas da Antiguidade, bem como abre a perspectiva de refletir sobre o nosso papel político e a fundação da educação em nossa sociedade. As obras de Aristóteles nas quais embasaremos nossa argumentação são Ética a Nicômaco (1973) e A Política (1998). Tais obras foram escritas no século IV a. C., e, portanto, se referem a uma vivência política monopolizada por um grupo social específico. Ora, os conceitos de cidadania e igualdade política apresentam-se aí em seu nascedouro e caracterizam como se dava a participação política na democracia então vigente. Os textos por nós selecionados nos fornecem um dos últimos trabalhos teóricos elaborados durante o período democrático na Grécia clássica e, assim, permitem observar as instituições democráticas em seu pleno funcionamento.


Palavras-chave


cidadania; igualdade; justiça; democracia; educação; Grécia Antiga.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Perry. Passagens da Antiguidade para o Feudalismo. 5 ed., São Paulo: Brasiliense, 1995.

ARENDT, Hannah. A condição humana. 10 ed., Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

_____. Da revolução. 2 ed., São Paulo: Ática; Brasília: UnB, 1990.

_____. Entre o passado e o futuro. 3 ed., São Paulo: Perspectiva, 1992.

ARISTÓTELES. A Política. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

_____. Ética a Nicômaco. In: Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1973.

BARBALET, J. M. A cidadania. Lisboa: Editorial Estampa, 1989.

CASTORIADIS, Cornelius. As Encruzilhadas do Labirinto, v. 1. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

_____. As Encruzilhadas do Labirinto, v.2: os domínios do Homem. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.