A corrupção como arma política no segundo governo Vargas 1951-1954

Giuliana Monteiro da Silva

Resumo


Este artigo propõe examinar como o fenômeno da corrupção é instrumentalizado como arma política na produção de escândalos através de denúncias na imprensa, interrogando sobre o papel do conflito político neste cenário 3. Privilegio como corte temporal o segundo governo de Getúlio Vargas, por ser evidenciado nos jornais da época denúncias de irregularidades contra agentes da administração pública. Foram examinados três grandes escândalos relacionados à corrupção: o Inquérito do Banco do Brasil, o Escândalo da Cexim 4 e o Caso Última Hora, a partir da análise dos jornais “Correio da Manhã”, “Tribuna da Imprensa” e “Última Hora”. A escolha destes obedeceu respectivamente aos critérios de jornal de grande tiragem, de oposição e governista.

Palavras-chave


Governo Vargas (1951-1954) - Imprensa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.