Arte negra para o ensino do Renascimento Cultural europeu: uma discussão honesta sobre a modernidade

Jacques Ferreira Pinto

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar formas por um viés antirracista e decolonial para o conteúdo a respeito da história do continente europeu no que concerne ao movimento chamado de Renascimento cultural ocorrido entre séculos XV e XVI. Para tal, as análises e proposições que seguem estão em diálogo com dois conceitos fundamentais para o pensamento decolonial: “desobediência epistêmica” e “interculturalidade crítica”. Partiremos de experiências pedagógicas realizadas, em que a arte afrodiaspórica por meio da estética negra tomou importante papel no ensino e construção da temática mencionada enquanto elemento mobilizador.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.