ENSINO DE HISTÓRIA E DIREITO À CIDADE: PERAMBULAR É PRECISO

Júlia Gurgel do Amaral Freire de Carvalho

Resumo


O presente artigo busca refletir a respeito dos processos de ensinoaprendizagem da disciplina História, que acontecem em aulas que se dão fora da sala de aula, fora da escola. Para articular tal reflexão, mobilizamos o conceito de direito à cidade, apresentado pelo geógrafo David Harvey, o conceito de cultura histórica trazido pelo historiador Fernando Sánchez Marcos e o conceito de escola perambulante criado pela educadora Nivea Andrade. Buscamos refletir sobre como a cidade se constituiu historicamente e como o espaço urbano é criado e ocupado; assim como a tessitura da relação de criação e recriação do passado pela sociedade e um projeto de escola presente, ativo e criativo que ocupe a cidade. A escola perambulante emerge aqui como uma potência que manifesta um projeto de educação democrático e engajada na escritura de outras narrativas do passado.


Palavras-chave


Cidade, pertencimento, escola perambulante.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.