O que pensa o professorado universitário galego de Educação Musical sobre o ensino de canto na Educação Infantil?

Lucía Casal de la Fuente

Resumo


Na procura dos critérios que deveriam reunir as boas práticas na didática do canto na infância recolho, como primeiro foco de atenção, a opinião de profissionais de universidades públicas da Galícia especialistas em Educação Musical (n=6). O objetivo deste texto é expor a voz deste coletivo com respeito à qualidade do ensino do canto nesta região. Realizaram-se entrevistas para conhecer, a partir das opiniões colhidas, como é a didática do canto nas escolas galegas (a realidade) e como deveria ser (o ideal). Os resultados indicam que o canto e a canção não são um fim em si mesmo e que a interpretação de canções quase sempre é acompanhada de jogos dramáticos. Também é preciso destacar que o professorado geralmente não tem consciência da importância da qualidade da sua voz como exemplo para as crianças, devido a carências formativas; demonstrando igualmente preocupação com a inexistência de um repertório infantil sequenciado na lógica musical para a idade infantil na Galícia. Salienta inclusive que a didática do canto deveria partir do estado psico-evolutivo e vocal do alunado e aponta para a necessidade do professorado fornecer modelos vocais exemplares. Para este enfoque, o canto deve ser visto como algo importante em si mesmo, não sendo mero meio para atingir outros objetivos. Além disso, a metodologia deve ser feita levando em consideração que a criança se divirta enquanto aprende.

Palavras-chave


Infância; Didática do Canto; Opinião do Professorado Universitário.

Texto completo:

PDF

Referências


BÁEZ, J. Investigación cualitativa. Madrid: ESIC Editorial, 2007.

BISQUERRA, R. (coord.). Metodología de la investigación educativa. Madrid: La Muralla, 2004.

BLANCO, E. La canción infantil en la educación infantil y primaria. Las nuevas tecnologías como recurso didáctico en la clase de música. Tese de doutoramento, Universidade de Salamanca, 2011.

CARTÓN, C.; GALLARDO, C. Educación musical: “Método Kodály”. Valladolid: Ed. Castilla, 1994.

GIBBS, G. El análisis de datos cualitativos en investigación cualitativa. Madrid: Morata, 2012.

KNIGHT, S. An attributional study of adult “non-singers”: an analysis of ideographic, nomothetic and socio-cultural perspectives. Tese de doutoramento, University of London, 2009.

LOIS, M. O uso da voz na comunicación. In: FERNÁNDEZ, E.; REGUEIRA, X.L. (eds.), Perspectivas sobre a oralidade. Santiago de Compostela: Consello da Cultura Galega, Instituto da Lingua Galega, 2008, p. 135-140.

MANG, E. Effects of musical experience on singing achievement. Bulletin of the Council for Research in Music Education, n. 174, p. 75-92, 2007.

MARTÍNEZ, M. Ciencia y arte en la metodología cualitativa. Alcalá de Guadaira, Sevilla: MAD Trillas, 2006.

PHELPS, R.P.; FERRARA, L.; SADOFF, R.H.; WARBURTON, E.C. A guide to research in music education. USA: The Scarecrow Press, 1993.

SWEARS, L. Teaching the elementary school chorus. New York: Parker Publishing Company, 1985.

SAUNDERS, J.; PAPAGEORGI, I.; HIMONIDES, E., RINTA, T.; WELCH, G. Researching the impact of the National Singing Programme „Sing Up‟ in England. Diverse approaches to successful singing in Primary settings. London: International Music Education Research Center, 2011.

WELCH, G.. Addressing the multifaceted nature of music education: an activity theory research perspective. Research studies in Music Education, n. 28, p. 23-38, 2007.

XUNTA DE GALICIA. Lexislación da Educación Infantil en Galicia. Galicia: Consellería de Educación e Ordenación Universitaria, Tórculo Edicións, 2009. Disponível em: < http://goo.gl/qisvWL>. Acesso em: 12 jun. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.33025/irdemcp2.v4i5.1595

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


      ISSN 2594-407X

 

                                       URL: https://cp2.g12.br/ojs/index.php/interludio

                                           email: interludiorevista@hotmail.com

 

                                     Publicação do Departamento de Educação Musical (DEM)

                                                         em parceria com 

                       Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura (PROPGPEC)

                                                   Pró-Reitoria de Ensino (PROEN)

                   Curso de Especialização em Práticas Musicais na Educação Básica (DEM)

                                                         

 Este trabalho está licenciado com uma Licença

 Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.