“COISÁRIO É UMA CAIXA QUE GUARDA COISAS ESPECIAIS”: SABERES INFANTIS SOBRE MEMÓRIA

Camila Lima, Cristiane Clemente

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar um projeto e compartilhar prática pedagógica vivenciada com uma turma de Educação Infantil do Colégio Pedro II. No cotidiano das brincadeiras das crianças, cada coisa tinha um valor especial e eram guardadas com muito cuidado por elas. No sentido da valorização dos saberes infantis, construímos um coisário, uma caixa decorada por elas mesmas para que pudessem guardar seus achadouros. Assim, entramos por trabalhar a memória, sentidos e o significados que traria cada coisa. Embasadas pela literatura, a história Guilherme Augusto de Araújo Fernandes e Colcha de retalhos, trouxeram encantamento ao projeto junto às crianças. Inspiradas em Manoel de Barros, caminhamos e descobrimos pelas crianças o valor das coisas consideradas desimportantes, como diz o poeta (2015). Como fundamentação encontramos em Corsino (2012), Dias (2012), Larrosa (2002), Rinaldi (2014) e outros autores, contribuições teóricas potentes para a presente prática. 


Palavras-chave


Trabalho com projetos; Saberes infantis; Coisário; Memória

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.